Artigo da seção pessoas Frederico

Frederico

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deFrederico: 1956 Local de nascimento: (Brasil / Pernambuco / Recife)

Biografia

Carlos Frederico Fonseca Ferreira (Recife, Pernambuco, 1956). Desenhista, gravador, pintor.  Inicia seus estudos de desenho em Olinda, com sua tia, a desenhista e pintora Noêmia Victor. Muda-se em 1971 para João Pessoa, onde reside durante 6 anos e monta com seu irmão Aprígio Fonseca (1954) o ATHELIER 58. Viaja a São Paulo em 1978 com Aprígio e monta ateliê na cidade. Volta a Olinda no mesmo ano e começa a pesquisar desenhos feitos nas calçadas. A pesquisa estende-se aos pátios das igrejas, onde encontra desenhos talhados sobre a cerâmica: imagens sacras, desenhos em quadrinhos e paisagens. Segundo o artista os desenhos são feitos por crianças que são guias de turistas, e há inscrições que datam de 50 anos. Através de um processo que utiliza tinta látex preta, papel canson e um saco de areia de 2,5kg, imprime esses desenhos e cria as "monotipias". Edita com Aprígio, em 1987, o livro Das Calçadas de Olinda. Nos anos 1980  frequenta a Oficina Guaianases de Gravura e trabalha na propaganda política de Roberto Freire (1927 - 2008), Gregório Bezerra e Henfil (1944 - 1988), iniciando a pintura mural das Brigadas Portinari, Gregório Bezerra e Brigada Henfil, com Aprígio, Luciano Pinheiro (1946), Eudes Mota, Cavani Rosas e Plínio Palhano (1954). A exposição Viva Canudos que faz com Aprígio, montada em Olinda e São Paulo, é proibida de ser mostrada no MAM/RJ, devido a uma possível conotação política. Viaja a Portugal em 1991 para pesquisar na cidade de Conimbriga mosaicos de imagens que remontam à epoca em que os romanos passaram por aquele local. Elabora com seu irmão o projeto Pátio, para ser exposto na 21ª Bienal Internacional de São Paulo, onde faz colagens sobre papel de seda e madeira, utilizando pó de mármore, cimento, areia, porcelana e outros materiais recicláveis, na intenção de se construir um pátio. O projeto não é aceito na Bienal. Em 1994, é realizada em São Paulo e Recife uma exposição com as mesmas obras do projeto, porém diferentemente do projeto original não ocorre a formação do pátio. Ariano Suassuna (1927-2014), então secretário de Cultura do Estado de Pernambuco dá-lhe o prêmio Leandro Gomes de Barros (1865 - 1918), em 1996, por sua contribuição para as artes plásticas no Estado. Faz com seu irmão Frederico a exposição olanda, olenda olinda, inspirada na influência holandesa na cidade de Olinda e Recife. Pretende levar a exposição a Amsterdam. Em 2001, faz gravuras para o livro de poemas Oitão do Mar, com  textos dos irmãos Aprígio e Fernando Fonseca.

Outras informações de Frederico:

Exposições (31)

Todas as exposições

Fontes de pesquisa (6)

  • APRIGIO e Frederico: pinturas. Apresentação Ariano Suassuna. Recife: Centro Cultural Adalgisa Falcão, 1990. , il. color.
  • DAS calçadas de Olinda: Aprígio e Frederico. Apresentação Aprígio; texto Montez Magno, José Cláudio; apresentação Carlos Frederico Fonseca Ferreira. [s.n.], 1987. 72 p., il. p&b.
  • OLANDA, olenda, Olinda. Apresentação Marcos Magalhães; texto Joseph M. Luyten. Olinda: Amparo Sessenta, 1999. [24] p., il. p&b, color.
  • PÁTIO: Aprigio e Frederico. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, 1991. [24 p.], il. color.
  • TEJUPARES : catálogo. Recife: Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, 1998
  • VÍRGULA 7. Traducao Berenice Malta, Kiyomi Muramoto; tradução Maria Selma V. Cavalcanti, Mustafa Yazbek. Paris: Espaço Cultural Jorge Amado, 1997. , il.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • FREDERICO . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa23027/frederico>. Acesso em: 22 de Abr. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7