Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Lara de Lemos

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 24.01.2017
22.07.1925 Brasil / Rio Grande do Sul / Porto Alegre
12.10.2010 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Lara Cibelli de Lemos (Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 1925 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010). Poeta, jornalista, contista, cronista. Conclui, em 1945, o curso de História e Geografia na Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS), onde também se forma em Pedagogia, em 1951. Dois anos depois, termina o curso de Língua I...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Lara Cibelli de Lemos (Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 1925 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010). Poeta, jornalista, contista, cronista. Conclui, em 1945, o curso de História e Geografia na Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS), onde também se forma em Pedagogia, em 1951. Dois anos depois, termina o curso de Língua Inglesa e Literatura Contemporânea da Southern Methodist University, em Dallas (Estados Unidos). Seus primeiros trabalhos literários, Homem no Bar e Mulher Só, são publicados em 1955, na Revista do Globo. Entre 1957 e 1994 colabora em periódicos gaúchos como Correio do Povo, e cariocas, como Jornal do Brasil e Tribuna da Imprensa. Em 1961, é coautora, com Paulo César Pereio (1940) do Hino da Legalidade, de defesa à posse de João Goulart na presidência da República.De 1966 a 1978, é coordenadora da Seção de Estudos de Relatórios Anuais de Estabelecimentos de Ensino Secundário, funcionária do Departamento de Assuntos Universitários e técnica em Assuntos Educacionais, no Rio de Janeiro. Nos anos de 1970, é membro do Conselho Editorial da Editora Expressão e Cultura, professora-assistente de Economia Política da Faculdade Cândido Mendes e conferencista. São parte integrante de sua obra poética os livros Poço das Águas Vivas (1957), Canto Breve (1962), Aura Amara (1969), Palavravara (1986) e Águas da Memória (1990), entre outros. Sobre sua poesia, de tendência contemporânea, afirma o o crítico Gilberto de Mendonça Telles: "o que se conta na poesia de Lara de Lemos é o que, felizmente, constitui a maior parte de sua obra: são os poemas de corte tradicional, onde uma e outra preocupação da retórica vanguardista não chega a desequilibrar a armadura do poema. [...] É aí que a poetisa consegue excelentes resultados, tornando-se uma das melhores poetisas brasileiras da atualidade".

Espetáculos 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 1

Abrir módulo
  • Delfos Espaço de Memória e Documentação Cultural. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2013.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: