Artigo da seção pessoas Daniel Bérard

Daniel Bérard

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deDaniel Bérard: 1846 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 05-06-1910 Local de morte: (Brasil / Alagoas / Maceió)

Biografia

François-Marie Daniel Bérard (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1846 – Maceió, Alagoas, 1910) [1]. Pintor e professor. Recebe pensão do imperador d. Pedro II (1825-1891) para estudar na Escola de Arte em Avignon, na França. Em 1873, frequenta a École de Beaux-Arts, em Marselha. Entre 1874 e 1882, vive em Paris e estuda com os pintores franceses Isidore Pils (1813-1875), Henri Lehmann (1814-1882) e Gustave Jacquet (1846-1909). 

Nas décadas de 1870 e 1880, participa de diversas edições do Salon de Beaux-Arts, com o nome Léon-Daniel Bérard [2]. Em 1889, tem a tela A Abolição da Escravatura apresentada na Exposição Universal de Paris. Em 1891, assume o estúdio fotográfico de Niels Olsen (1843-1911), em Maceió, Alagoas, e prossegue como pintor de retratos. Em 1893, instala-se no Liceu de Artes e Ofícios de Pernambuco e, depois, transfere-se para o estúdio do fotógrafo francês Alfredo Ducasble. Torna-se retratista requisitado pela elite recifense. Na capital pernambucana, integra o grupo de artistas formado por Telles Júnior (1851-1914), Crispim do Amaral (1858-1911) e Frederico Ramos.

Em 1896, expõe no Salão Nacional de Belas Artes [3] e recebe boas críticas do Jornal do Commércio. Em 1897, é empossado na cadeira de professor de desenho figurado da Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro (antiga Academia Imperial) [4]. Adere ao projeto para formação da Associação de Aquarelistas e Pastelistas, em São Paulo. Em 1904, ao lado dos artistas Rodolfo Bernardelli (1852-1931), Rodolfo Amoedo (1857-1941) e Augusto Girardet (1855-1955), atua como jurado na seleção de novos selos dos Correios, em concurso vencido por Eliseu Visconti (1866-1944). Em 1910, é contratado para retratar o governador de Alagoas, Euclides Malta (1861-1944). Falece em Maceió, antes de terminar a encomenda [5]

 

Análise

Daniel Bérard participa do raro grupo de artistas que, durante o Segundo Reinado (1840-1889), recebe auxílio direto de d. Pedro II, contribuição vulgarmente conhecida como “bolsinho do imperador”.

À diferença de outros pintores beneficiários do subsídio, como Pedro Américo (1843-1905) e Almeida Júnior (1850-1899), Bérard prefere o retrato. O artista torna-se proeminente nessa modalidade e é aceito em quase todos salões franceses e exposições para os quais remete suas obras.

No retorno ao Brasil, após ingresso como professor da Escola Nacional de Belas Artes (antiga Academia Imperial), em 1896, sua carreira como retratista, firmada sobretudo no Rio de Janeiro, em Alagoas e em Recife, cai no esquecimento da crítica.

 

Notas

1. Diversos autores divergem quanto ao local de nascimento de Bérard. Alguns sugerem ser Recife; outros, Rio de Janeiro. Tomamos como base os dados impressos nos catálogos franceses do Salon de Beaux-Arts, ao qual o artista provavelmente forneceu essas informações.

2. Até o momento, não é possível ter acesso aos catálogos do salão francês dos anos de 1887, 1889 e 1890. Nos salões referentes a 1874, 1875, 1876 e 1888, não há referência ao artista.

3. Com as obras Retrato de Mme. B., Retrato do Sr. G. de O. e Busto de Menina.

4. A cadeira é ocupada anteriormente por Belmiro de Almeida (1858-1935)

5. Autores também divergem sobre a causa da morte de Bérard. Para uns, o artista é vítima de enfarte; para outros, de afogamento em um açude.

Outras informações de Daniel Bérard:

Exposições (2)

Fontes de pesquisa (49)

  • MUSEU D. JOÃO VI. Catálogo do acervo de artes visuais do Museu D. João VI. Rio de Janeiro: Pós-graduação da EBA/UFRJ/CNPq, 1996. 
  • ACIOLI, Vera Lúcia Costa. A identidade da beleza: dicionário de artistas e artífices do século XVI ao XIX em Pernambuco. Recife: Fundação Joaquim Nabuco: Editora Massangana, 2008.
  • ARAÚJO, Emanoel (Coord.). Um olhar crítico sobre o acervo do século XIX: reflexões iconográficas. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1994.
  • ARAÚJO, Maria Walda de Aragão. Dom Pedro II [i.e. segundo] e a cultura. Rio de Janeiro: Ministério da Justiça: Arquivo Nacional, 1977.
  • ARTE no Brasil. Apresentação de Pietro Maria Bardi e Pedro Manuel. São Paulo: Abril Cultural, 1979. 709.81 A163ar v.1
  • ARTE no Brasil. Apresentação de Pietro Maria Bardi e Pedro Manuel. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • AULER, Guilherme. Os bolsistas do imperador: advogados, agrônomos, arquiteto, aviador, educação primária e secundária, engenheiros, farmacêuticos, médicos, militares, músicos, padres, pintores, professores. Petrópolis: Tribuna de Petrópolis, 1956.
  • AYALA, Walmir (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1980. v.4: Q a Z. (Dicionários especializados, 5).
  • BÉNÉZIT, Emmanuel-Charles. Dictionnaire critique et documentaire des peintres, sculpteurs dessinateurs et qraveurs: de tous les temps et de tous les pays par un groupe d´écrivains spécialistes français et étrangers. Nova edição revista e corrigida. Paris: Grund, 1976. 10 v.
  • BRAGA, Teodoro José da Silva. Artista pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora,1942.
  • BRAGA, Theodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora, 1942. R703.0981 B813a
  • BRAGA, Theodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora, 1942.
  • BRUSON, Jean-Marie; LERIBAULT, Christophe. Peintures du musée Carnavalet: catalogue sommaire. Paris: Paris Musées, 1999.
  • CAVALCANTI, Carlos; AYALA, Walmir (Orgs.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Apresentação de Maria Alice Barroso. Brasília: MEC: INL, 1973-1980. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.1 pt. 1
  • CHALITA, Solange Berard Lages. Daniel Bérard, um pintor de retratos. Gazeta de Alagoas, Maceió, 3 out. 2009. Ensaios/Artes Plásticas.
  • DAZZI, Camila. A produção dos professores e alunos da Escola Nacional de Belas Artes na Exposição de Chicago de 1893. 19&20, Rio de Janeiro, v. VI, n. 4, out.-dez. 2011. Disponível em: http://www.dezenovevinte.net/obras/chicago_1893.htm. Acesso em: 21 nov. 2019.
  • DEBRET, J. B. Viagem pitoresca e histórica ao Brasil. São Paulo: Livraria Itatiaia Editora e Edusp, 1978.
  • DUQUE-ESTRADA, Luis Gonzaga. Impressões de um amador: textos esparsos de crítica (1882-1909). Belo Horizonte: UFMG; Fundação Casa de Rui Barbosa, 2001.
  • EXPLICATION des Ouvrages de Peinture, Sculpture, Architecture, Gravure, et Lithographie des Artistes Vivants, Exposés au Musée Royal le 1 mai 1877. Paris: Imprimiere Nacionale, 1877.
  • EXPLICATION des Ouvrages de Peinture, Sculpture, Architecture, Gravure, et Lithographie des Artistes Vivants, Exposés au Musée Royal le 1 mai 1880. Paris: Imprimiere Nacionale, 1880.
  • EXPLICATION des Ouvrages de Peinture, Sculpture, Architecture, Gravure, et Lithographie des Artistes Vivants, Exposés au Musée Royal le 1 mai 1882. Paris: Charles de Mourgues Frères: Imprimeurs des Musées Nationaux, 1882.
  • EXPLICATION des Ouvrages de Peinture, Sculpture, Architecture, Gravure, et Lithographie des Artistes Vivants, Exposés au Musée Royal le 1 mai 1884. Paris: Imprimiere Nacionale, 1884. 
  • EXPLICATION des Ouvrages de Peinture, Sculpture, Architecture, Gravure, et Lithographie des Artistes Vivants, Exposés au Musée Royal le 1 mai 1885. Paris: Imprimiere Nacionale, 1885.
  • EXPLICATION des Ouvrages de Peinture, Sculpture, Architecture, Gravure, et Lithographie des Artistes Vivants, Exposés au Musée Royal le 12 mai 1879. Paris: Imprimiere Nacionale, 1879.
  • FREIRE, Laudelino. Um século de pintura: apontamentos para a história da pintura no Brasil de 1816-1916. Rio de Janeiro: Fontana, 1983. 759.981034 F866u
  • GALVÃO, Alfredo. Subsídios para a história da Academia Imperial e da Escola Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: Universidade do Brasil, 1954.
  • GIRON, Lazro Maria. El museu-taller de Alberto Urdaneta. Bogotá: Imprenta de Vapor de Zalamea Hermanos, 1888.
  • GULLAR, Ferreira; FARIA, Rogério. 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • KOSSOY, Boris. Dicionário histórico-fotográfico brasileiro: fotógrafos e ofício da fotografia no Brasil (1833-1910). São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2002.
  • L'ARTISTE, Volume 1. Aux bureaux de L'Artiste, 1889.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. R759.981 L533d
  • LYRA, Heitor. História de Dom Pedro II, 1825-1891. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional, 1938.
  • MATTOS, Anibal. Bellas-artes. Belo Horizonte: Empreza Editora Minas Brasil: Imprensa Official do Estado de Minas, 1923.
  • MUSÉE d'Évreux. Sur scène en 1900: portraits d’acteurs. Paris: Somogy, 2003.
  • MUSEU Nacional de Belas Artes. Entre duas modernidades: do neoclassicismo ao pós-impressionismo na coleção do Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: Artviva Produção Cultural, 2004.
  • NOTAS sobre arte. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 1 set. 1896. p.2.
  • NOTAS sobre arte. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 6 set. 1896. p.3.
  • NOTÍCIAS de Sciencias, Letras e Artes. Revista Brazileira, São Paulo, v. 11, 1897.
  • PERNAMBUCO. Museu do Estado. Pinacoteca. Recife: Cepe, 1991.
  • PINACOTECA: Museu do Estado de Pernambuco. Recife: Museu do Estado de Pernambuco, 1991. 75 p., il. p&b.
  • PINACOTECA: Museu do Estado de Pernambuco. Recife: Museu do Estado de Pernambuco, 1991. 75 p., il. p&b.
  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969.
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944. 759.981 R375h
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944.
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944.
  • ROCHA, Tadeu. Delmiro Gouveia: o pioneiro de Paulo Afonso. Recife: Universidade Federal de Pernambuco: Departamento Estadual de Cultura, 1963.
  • RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1941. (Brasiliana. Série 5ª: biblioteca pedagógica brasileira, 198). NÃO DISPONÍVEL PARA CONSULTA 709.81 R895p Ed. ilust.
  • RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1941. (Brasiliana. Série 5ª: biblioteca pedagógica brasileira, 198).
  • RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Nacional, 1941.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • DANIEL Bérard. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa22628/berard>. Acesso em: 23 de Abr. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7