Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Tasso da Silveira

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 14.06.2017
11.03.1895 Brasil / Paraná / Curitiba
03.12.1968 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Tasso Azevedo da Silveira (Curitiba Paraná, 1895 - Rio de Janeiro Rio de Janeiro, 1968). Forma-se bacharel em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais, no Rio de Janeiro, em 1818, mesmo ano em que publica seu primeiro livro de poesia, Fio d'Água. No ano seguinte, funda e é diretor das revistas Os Novos, Árvore Nova, Terra do Sol, c...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Tasso Azevedo da Silveira (Curitiba Paraná, 1895 - Rio de Janeiro Rio de Janeiro, 1968). Forma-se bacharel em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais, no Rio de Janeiro, em 1818, mesmo ano em que publica seu primeiro livro de poesia, Fio d'Água. No ano seguinte, funda e é diretor das revistas Os Novos, Árvore Nova, Terra do Sol, com Álvaro Pinto, América Latina, com Andrade Muricy e Cadernos da Hora Presente, com Rui de Arruda. Colabora nos jornais O Momento, Rio-Jornal, A Manhã e na Revista Sul-Americana. É secretário dos jornais Diário da Tarde e O Estado e redator do Diário da Manhã. Em 1927 funda a revista Festa, com Andrade Muricy, publicada até 1928. Elege-se deputado estadual em Curitiba PR, em 1930. Nas duas décadas seguintes é professor catedrático de Literatura Portuguesa na Universidade Católica e de Literatura Brasileira no Instituto Santa Úrsula, no Rio de Janeiro. É também funcionário da Casa da Moeda, entre 1930 e 1960. Em 1956, é homenageado com o prêmio Machado de Assis, concedido pela Academia Brasileira de Letras para o conjunto de sua obra. Fazem parte da obra poética de Tasso de Oliveira os livros As Imagens Acesas (1928), Definição do Modernismo Brasileiro (1932), Contemplação do Eterno (1952), Regresso à Origem (1960) e Puro Canto (1962), entre outros. Sua poesia filia-se à segunda geração do Modernismo.

Fontes de pesquisa 6

Abrir módulo
  • ADONIAS FILHO. Tasso da Silveira e o tema da poesia eterna. São Paulo: S. E. Panorama, 1940. (Cadernos de ensaios).
  • AZEVEDO FILHO, Leodegário A. Tasso da Silveira. In: POETAS do modernismo: antologia crítica. Org. Leodegário A. Azevedo Filho. Brasília: INL, 1972. v.4, p.49-77. (Literatura brasileira, 9C).
  • BARRETO, Lima. Dois meninos. In: ___. Impressões de leitura: crítica. Pref. M. Cavalcanti Proença. 2.ed. São Paulo: Brasiliense, 1961. p.159-163. (Obras de Lima Barreto, 13).
  • CACCESE, Neusa Pinsard. Festa: contribuição para o estudo do Modernismo. São Paulo: IEB, 1971. p.190-194.
  • MURICY, Andrade. Tasso da Silveira. In: ___. Panorama do movimento simbolista brasileiro. 2.ed. Brasília: INL, 1973. v.2, p.1086-1112. (Literatura brasileira, 12).
  • RAMOS, Péricles Eugênio da Silva. Tasso da Silveira. In: ___. Poesia moderna: antologia. São Paulo: Melhoramentos, 1967. p.23-25.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: