Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Carlos Prado

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 03.04.2017
1908 Brasil / São Paulo / São Paulo
10.02.1992 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Procissão, 1941
Carlos Prado
Óleo sobre tela
130,50 cm x 105,00 cm
Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo

Carlos Prado (São Paulo, São Paulo, 1908 - São Paulo, São Paulo, 1992). Pintor, gravador, desenhista, ceramista e arquiteto. Forma-se em arquitetura pela Escola Politécnica de São Paulo, no fim da década de 1920. Posteriormente viaja para a Europa, e realiza estudos de aperfeiçoamento em urbanismo. Em São Paulo, estuda com Georg Elpons (1865 - 1...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Carlos Prado (São Paulo, São Paulo, 1908 - São Paulo, São Paulo, 1992). Pintor, gravador, desenhista, ceramista e arquiteto. Forma-se em arquitetura pela Escola Politécnica de São Paulo, no fim da década de 1920. Posteriormente viaja para a Europa, e realiza estudos de aperfeiçoamento em urbanismo. Em São Paulo, estuda com Georg Elpons (1865 - 1939). Mantém, em 1931, ateliê com Flávio de Carvalho (1899 - 1973) e Antonio Gomide (1895 - 1967). Com esses artistas funda, ao lado de Di Cavalcanti (1897 - 1976) e outros, o Clube dos Artistas Modernos - CAM. Carlos Prado, entretanto, opta por certo isolamento na carreira artística, e vai residir em Bragança Paulista, interior de São Paulo. Apresenta apenas três exposições individuais: a primeira, em 1943, em seu ateliê de São Paulo; a segunda, em 1976, no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP; e a última, em dezembro de 1980, na inauguração do Studio José Duarte de Aguiar, em São Paulo. Participa da 1ª e da 2ª Bienal Internacional de São Paulo, 1951 e 1953. Publica os álbuns Memórias sem Palavras, 1954, e A Cidade Moderna, 1958. Produz pinturas, desenhos e gravuras nos quais predomina a temática social, como em Varredores de Rua, 1935, uma de suas obras mais conhecidas. Também realiza nus e naturezas-mortas.

Análise

Apesar de participar da fundação do Clube dos Artistas Modernos - CAM, no início da década de 1930, Carlos Prado opta por certo isolamento em sua trajetória artística. Questões sociais estão freqüentemente presentes em suas obras, em composições estáticas, nas quais predomina uma atmosfera metafísica, que supera a simples representação da realidade, como em Varredores de Rua, 1935.

Em Jogo de Futebol, 1935, apesar da velocidade e do movimento inerentes a esse esporte, a composição é apresentada de maneira que o movimento pareça congelado; o artista introduz solenidade à cena, eliminando quaisquer indícios claros da passagem do tempo.

Em sua obra apresenta elementos eróticos e as naturezas-mortas são realizadas de forma cuidadosa, em que valoriza a solidez e a imobilidade dos volumes. Destaca-se também sua atuação como gravador, na década de 1950.

Obras 10

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

A Fila

Óleo sobre cartão
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Maternidade

Óleo sobre cartão
Reprodução fotográfica João L. Musa/Itaú Cultural

Meninos com Bola

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Nu na Praia

Óleo sobre cartão
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Paisagem Urbana

Óleo sobre cartão

Exposições 54

Abrir módulo

Eventos relacionados 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 12

Abrir módulo
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • CARLOS Prado. Apresentação de Ricardo Camargo e Pietro Maria Bardi. São Paulo: Galeria de Arte José Duarte Aguiar, 1981.
  • CATÁLOGO do Museu de Arte de São Paulo: Arte do Brasil e demais coleções. Coord. Geral: Luiz Marques. São Paulo: Prêmio, 1998.
  • EXPRESSIONISMO no Brasil: heranças e afinidades. Apresentação de Roberto Muylaert e Sheila Leirner. São Paulo: Fundação Bienal, 1985. (XVIII Bienal Internacional de São Paulo, 1985).
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • NOVECENTO Sudamericano: relazioni artistiche tra Italia, Argentina, Brasile, Uruguay. Milano: Skira; San Paolo: Istituto Italiano di Cultura, 2003.
  • O BRASIL pintado por mestres nacionais e estrangeiros: séculos XVII-XX. Comentário Luiz Marques; fotografia Luiz S. Hossaka; apresentação Pietro Maria Bardi. São Paulo: MASP, 1987. 63 p., il. color.
  • PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987.
  • PRADO, Carlo. Carlos Prado: pintura, desenho e gravura. São Paulo: Museu de Arte Moderna, 1976.
  • SPAM e CAM. São Paulo: Museu Lasar Segall, 1975. (Ciclo de Exposições de Pintura Brasileira Contemporânea).
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: