Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas

A Enciclopédia é o projeto mais antigo do Itaú Cultural. Ela nasce como um banco de dados sobre pintura brasileira, em 1987, e vem sendo construída por muitas mãos.

Se você deseja contribuir com sugestões ou tem dúvidas sobre a Enciclopédia, escreva para nós.

Caso tenha alguma dúvida, sugerimos que você dê uma olhada nas nossas Perguntas Frequentes, onde esclarecemos alguns questionamentos sobre nossa plataforma.



Enciclopédia Itaú Cultural
Literatura

Luiz Guimarães Júnior

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
17.02.1845 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
20.05.1898 Portugal / Distrito de Lisboa / Lisboa
Luiz Caetano Pereira Guimarães Júnior (Rio de Janeiro RJ, 1845 - Lisboa Portugal, 1898). Inicia o curso de Direito em 1863, na Faculdade do Largo São Francisco, em São Paulo SP. Conclui o curso em 1869, em Recife PE, onde convive com Castro Alves (1847 - 1871) e Tobias Barreto (1839-1889). Ainda em 1869 publica seu primeiro livro de poesia, Cori...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Luiz Caetano Pereira Guimarães Júnior (Rio de Janeiro RJ, 1845 - Lisboa Portugal, 1898). Inicia o curso de Direito em 1863, na Faculdade do Largo São Francisco, em São Paulo SP. Conclui o curso em 1869, em Recife PE, onde convive com Castro Alves (1847 - 1871) e Tobias Barreto (1839-1889). Ainda em 1869 publica seu primeiro livro de poesia, Corimbos. Entre 1862 e 1872 publica as obras em prosa Curvas e Zig-Zag, A Família Agulha, Lírio Branco, Filigrama e Noturnos. Colabora no jornal A Esperança, em 1863. Nos anos de 1871 e 1872 publica as biografias de Carlos Gomes e Pedro Américo. Ingressa na carreira diplomática em 1872 e serve no Chile, Inglaterra, Itália, Portugal e Venezuela. Atua como um dos membros fundadores da Academia Brasileira de Letras, em 1897. Em 1880, é publicado seu livro Sonetos e Rimas. Sobre a obra de Luiz Guimarães Júnior, o crítico Péricles Eugênio da Silva Ramos (1919 - 1992) afirma: "verdade é que nos Sonetos e Rimas ainda há notas românticas perceptíveis; mas, descontadas estas, fica-nos o livro como o primeiro marco verdadeiramente importante na implantação do Parnasianismo no Brasil".

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: