Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Claudio Elisabetsky

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
1958 Brasil / São Paulo / São Paulo

Gainsourg, 1996
Claudio Elisabetsky
Matriz-negativo

Claudio Elisabetsky (São Paulo SP 1958). Fotógrafo. Forma-se pela Faculdade de Comunicação da Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, São Paulo, em 1980. No ano seguinte, realiza sua primeira exposição individual, Retratos, na Galeria Posto 6, em São Paulo. Em 1981, muda-se para Nova York, onde trabalha como assistente de fotografia publicitár...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Claudio Elisabetsky (São Paulo SP 1958). Fotógrafo. Forma-se pela Faculdade de Comunicação da Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, São Paulo, em 1980. No ano seguinte, realiza sua primeira exposição individual, Retratos, na Galeria Posto 6, em São Paulo. Em 1981, muda-se para Nova York, onde trabalha como assistente de fotografia publicitária por três anos. De volta ao Brasil, em 1986, monta seu próprio estúdio. Desenvolve atividades com as principais agências de publicidade do país, como Almapp, DPZ, DM9DDB e W/Brasil. Destaca-se também com fotografias na área de moda, em que busca trabalhar a expressão corporal dos modelos. Essas imagens são publicadas em revistas brasileiras como Vogue, Playboy, Elle e Trip, e internacionais como Zoom, ID, Details, Amica. Em seus trabalhos autorais, realiza, principalmente, retratos e fotografias cujo tema é a cidade. Suas obras integram a Coleção Pirelli/Masp de Fotografia. Obtém, em 1997, o 1º lugar em publicidade no Prêmio Nacional de Fotografia da Fundação Nacional de Arte - Funarte.

Comentário Crítico
Claudio Elisabetsky fotografa a cidade com a mesma preocupação estética observada em seus trabalhos de moda e publicidade. Essa característica está presente no forte colorido que marca esses trabalhos.

No ensaio Submersões, de 1994 a 2002, percebe-se logo a escolha minuciosa dos objetos e dos ângulos a serem fotografados no cenário urbano. Em uma das imagens, Elisabetsky posiciona-se em algum ponto alto, possivelmente em um prédio, e volta sua câmera para baixo, focalizando uma esquina que coincide com a quina de um prédio e o encontro de duas faixas de pedestres. Dessa construção, surge uma série de triângulos que estruturam a imagem. Os diferentes coloridos, próprios do cotidiano da cidade, reforçam a intenção estética do artista. Da mesma forma, em outras imagens, o tema desaparece para dar lugar ao ângulo que traz o azul do céu, o amarelo das luzes de um túnel ou a multiplicidade de cores das luzes artificiais à noite.

Mesmo quando trabalha retratos, a cor sobressai. É o exemplo de Lola, de 1997, em que a fotografia de perfil de uma criança é apresentada imersa em um suave azul. Imagem e cor parecem fundir-se. Com o p&b, Elisabetsky atribui às imagens a mesma intensidade de quando trabalha o colorido. Em alguns retratos, o contraste entre branco e preto é acentuado e o foco volta-se para detalhes das expressões faciais como olhos e boca.

Obras 10

Abrir módulo

29

Fotografia instantânea

Exposições 14

Abrir módulo

Feiras de arte 2

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 2

Abrir módulo
  • O TEMPO do Olhar. São Paulo: APAE, 2001.
  • PRÊMIO J P. Morgan de Fotografia. São Paulo: MAM, 1999.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: