Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Claudio Edinger

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 01.09.2021
03.05.1952 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Arquivo do artista

Andaraí, 2010
Claudio Edinger
Ampliação digital
80,00 cm x 100,00 cm

Claudio Edinger (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1952). Fotógrafo. Sua trajetória como artista é marcada por intensa preocupação com temas relacionados ao crescimento urbano de grandes cidades, às manifestações culturais e às estruturas da sociedade, com ênfase à condição de pessoas e grupos sociais marginalizados ou anônimos.

Texto

Abrir módulo

Claudio Edinger (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1952). Fotógrafo. Sua trajetória como artista é marcada por intensa preocupação com temas relacionados ao crescimento urbano de grandes cidades, às manifestações culturais e às estruturas da sociedade, com ênfase à condição de pessoas e grupos sociais marginalizados ou anônimos.

Muda-se para São Paulo com a família na década de 1950 e forma-se em economia pela Universidade Mackenzie em 1974, mas não chega a exercer a profissão. Ainda no início dos anos 1970, opta pela fotografia e realiza sua primeira exposição individual, Edifício Martinelli, no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), em 1975. No ano seguinte, muda-se para Nova York, onde permanece até 1996. Dedica-se à fotografia documental e jornalística e trabalha como fotógrafo autônomo para veículos brasileiros e americanos como O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, Time, Newsweek, Life, Rolling Stones.

Em Nova York, Edinger fotografa personagens anônimos – transeuntes e “modelos” ocasionais eleitos para compor suas cenas – que atribuem dimensão humana ao espaço urbano. Tal perspectiva marca sua produção nos anos 1970 e 1980. Em trabalhos desse período, o artista apresenta um olhar crítico ao captar imagens da arquitetura vertical de grandes cidades, valendo-se de câmeras de grande formato, como 4 x 5 polegadas (10 x 12,5 cm).

Em 1977, aproxima-se do fotógrafo Philippe Halsman (1906-1979), especialista em retratos, que influencia em seu trabalho. Realiza, no ano seguinte, a exposição individual Judeus Ortodoxos, no International Center of Photography, em Nova York. De 1979 a 1994, leciona na New School for Social Research e, de 1992 a 1994, no International Center of Photography. No decorrer dos 20 anos de permanência nos Estados Unidos, Edinger publica 11 livros, entre eles Chelsea Hotel (1983) e Venice Beach (1985), ambos vencedores do prêmio Leica Medal of Excellence, nos Estados Unidos.

Na década de 1990, dois de seus trabalhos realizados no Brasil ganham destaque internacional: Loucura (1990) e Carnaval (1996). Prêmio Ernst Haas em 1990, Loucura aborda a exclusão e o abandono social em que se encontram os pacientes do Hospital Psiquiátrico do Juquery, em Franco da Rocha, São Paulo. Já em Carnaval, o artista age quase como um voyeur e flagra com sua câmera foliões nos carnavais de rua brasileiros. Com esses ensaios fotográficos, produzidos em filmes preto e branco, Edinger reforça sua escolha em enfatizar pessoas anônimas e grupos sociais marginalizados. Do trabalho Carnaval resulta um livro de mesmo nome, publicado em 1996.

Edinger retorna a São Paulo em 1996 e continua expondo no Brasil e no exterior durante os anos 2000. Realiza as mostras Madness (2014) e O Paradoxo do Olhar (2015), em Paris e São Paulo, respectivamente, e a última delas dá origem ao livro O Paradoxo do Olhar (2015).

Inspirado pela força de figuras anônimas – como o transeunte de uma metrópole, o folião de um bloco carnavalesco, ou o paciente de uma clínica psiquiátrica –, o trabalho do fotógrafo Claudio Edinger apresenta imagens de fortes contrastes que acentuam o caráter dramático das cenas representadas. 

Obras 19

Abrir módulo
Arquivo do artista

Andaraí

Ampliação digital
Reprodução fotográfica arquivo do artista

Arcos da Lapa

Fotografia
Reprodução fotográfica arquivo do artista

Bienal

Máquina sinar 4 x 5 negativo cor, cópia lâmbida digital sobre papel kodak, fixado em poliestireno

Exposições 85

Abrir módulo

Feiras de arte 4

Abrir módulo

Workshops 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • BRIL, Stefania. Fotos incomuns de gente estranha. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 29 mar. 1985. p. 18.
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli / MASP de Fotografias: v. 1. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: Masp, 1991.
  • EDINGER, Claudio. Carnaval. Texto Arnaldo Jabor, Jorge Amado, Roberto DaMatta; fotografia Claudio Edinger; edição Alexandre Dórea Ribeiro; produção executiva Adriana Amback; direção de arte Marcelo Menegolli. São Paulo: DBA, 1996. 115 p., il., p&b.
  • EDINGER, Claudio. Cityscapes. São Paulo: DBA Artes Gráficas, 2001.
  • EDINGER, Claudio. Habana Vieja. Texto Guilhermo Cabrera Infante, Humberto Werneck. São Paulo: DBA, 1999. 134 p., il. color.
  • EDINGER, Claudio. Portraits. Texto João Paulo Farkas, Jay Colton; tradução Mário Vilela. São Paulo: DBA, s.d. 60 p., il., foto color.
  • EDINGER, Claudio. Venice Beach: photographs by Claudio Edinger. Introd. Charles Lockwood. New York: Abbeville, 1985.
  • FERNANDES JUNIOR, Rubens. Claudio Edinger expõe na Fotóptica. Folha de S. Paulo, São Paulo, s.d.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: