Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Carneiro & Gaspar

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
1800
1875
Entre 1865 e 1875, os fotógrafos Joaquim Feliciano Alves Carneiro (s.d. - 1887) e Gaspar Antonio da Silva Guimarães (s.d. - 1874) são sócios na firma Carneiro & Gaspar, com sede no Rio de Janeiro e em São Paulo. O nome de Carneiro está mais ligado ao desenvolvimento da fotografia na capital do império pois, de 1859 a 1888, integra diversas socie...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Entre 1865 e 1875, os fotógrafos Joaquim Feliciano Alves Carneiro (s.d. - 1887) e Gaspar Antonio da Silva Guimarães (s.d. - 1874) são sócios na firma Carneiro & Gaspar, com sede no Rio de Janeiro e em São Paulo. O nome de Carneiro está mais ligado ao desenvolvimento da fotografia na capital do império pois, de 1859 a 1888, integra diversas sociedades, sempre mantendo seu estúdio carioca no mesmo endereço e anunciando regularmente no Almanaque Laemmert, revista publicada na cidade. Antes de se juntar a Gaspar, entre 1858 e 1865, Carneiro é sócio de Smith na empresa Carneiro & Smith. Na capital paulista, eles mantêm o ateliê Galeria Explendida, que, entre 1862 e 1865, é gerenciada por Gaspar. Em 1865, com a formação da nova sociedade, a sede carioca passa a chamar-se Carneiro & Gaspar e, em São Paulo, Photographia Acadêmica. Destacam-se, sobretudo, pela produção de retratos, fotopinturas em tamanho natural, fotomontagens e pelas caricaturas feitas pelo artista Fleiuss (1823 - 1882) em seus anúncios publicitários. Os dois fotógrafos têm ampla clientela, incluindo a família imperial. Com a morte de Gaspar, em 1875, Carneiro vende o estabelecimento paulista para o assistente Militão Augusto de Azevedo (1837 - 1905), que muda o nome da empresa para Photographia Americana. Entre 1876 e 1883, Carneiro associa-se a Silva e Tavares, com quem mantém o estúdio Carneiro, Silva & Tavares, no Rio de Janeiro. Em seguida, a associação torna-se apenas Carneiro & Tavares.

Comentário Crítico
No período em que são sócios, entre 1865 e 1875, Carneiro & Gaspar se anunciam como "os reis dos fotógrafos". Suas firmas são especializadas em retrato e fotopintura, na corte, têm a família imperial entre seus clientes.

Assim como outros estúdios, Carneiro & Gaspar seguem a estética do carte-de-visite, fotografia de aproximadamente 9 x 12 centímetros colada num cartão rígido, que, pelos preços módicos, representa uma grande democratização do retrato na segunda metade do século XIX. As imagens são produzidas em estúdio, sendo os clientes fotografados de acordo com um padrão determinado de pose, vestuário, iluminação e adornos. Mais do que a semelhança física, os cartes-de-visite traduzem um modelo de princípios e de valores burgueses que as pessoas desejam alcançar.

Carneiro & Gaspar produzem fotografias em tamanho natural ampliadas com baixo contraste sobre telas que servem de base para pinturas executadas por J. C Cortois. Nas fotopinturas, muitas vezes o trabalho do fotógrafo é completamente encoberto pela tinta, ganhando no resultado final a aparência de pintura. A vantagem do processo está, principalmente, em ser mais econômico do que o retrato a óleo.

Outro aspecto que singulariza a produção de Carneiro & Gaspar são as fotos do imperador dom Pedro II (1825 - 1891) em pose duplicada, como se estivesse interagindo consigo mesmo. Pelo tom humorístico, esses retratos denotam a predisposição do imperador para experimentações que o afastam da imagem de um monarca autoritário assim como o tipo de indumentária a que adere, a partir dos anos 1860, o aproximam do cidadão comum.

Exposições 10

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 26

Abrir módulo
  • FABRIS, Annateresa (org.). Fotografia: usos e funções no século XIX. São Paulo: Edusp, 1991. (Coleção texto & arte, 3).
  • FABRIS, Annateresa (org.). Fotografia: usos e funções no século XIX. São Paulo: Edusp, 1991. (Coleção texto & arte, 3). 770.9 F128f
  • FERREZ, Gilberto. A fotografia no Brasil: 1840- 1900. Prefácio Pedro Karp Vasquez. 2. ed. Rio de Janeiro: Funarte, 1985. 248 p. (História da fotografia no Brasil, 1).
  • FERREZ, Gilberto. A fotografia no Brasil: 1840- 1900. Prefácio Pedro Karp Vasquez. 2. ed. Rio de Janeiro: Funarte, 1985. 248 p. (História da fotografia no Brasil, 1). 770.981 F387f 2.ed
  • FERREZ, Gilberto; NAEF, Weston J. Pioneer photographers of Brazil: 1840 - 1920. New York: The Center for Inter-American Relations, 1976.
  • FERREZ, Gilberto; NAEF, Weston J. Pioneer photographers of Brazil: 1840 - 1920. New York: The Center for Inter-American Relations, 1976. 770.981 F387pi
  • FREYRE, Gilberto; PONCE DE LEON, Fernando; VASQUEZ, Pedro Karp. O retrato brasileiro: fotografias da Coleção Francisco Rodrigues, 1840-1920. Rio de Janeiro: Funarte. Fundação Joaquim Nabuco, 1983.
  • FREYRE, Gilberto; PONCE DE LEON, Fernando; VASQUEZ, Pedro Karp. O retrato brasileiro: fotografias da Coleção Francisco Rodrigues, 1840-1920. Rio de Janeiro: Funarte. Fundação Joaquim Nabuco, 1983. 770.981 R696f
  • GRANGEIRO, Candido Domingues. As artes de um negócio: a febre photographica, São Paulo 1862-1886. Campinas: Mercado de Letras, 2000. (Fotografia: Texto e Imagem).
  • GRANGEIRO, Candido Domingues. As artes de um negócio: a febre photographica, São Paulo 1862-1886. Campinas: Mercado de Letras, 2000. (Fotografia: Texto e Imagem). 779.42 G757a
  • KOSSOY, Boris. Dicionário histórico-fotográfico brasileiro: fotógrafos e ofício da fotografia no Brasil (1833-1910). São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2002.
  • KOSSOY, Boris. Dicionário histórico-fotográfico brasileiro: fotógrafos e ofício da fotografia no Brasil (1833-1910). São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2002. R770.981 K86d
  • KOSSOY, Boris. Origens e expansão da fotografia no Brasil: século XIX. Prefácio Boris Kossoy. Rio de Janeiro: Funarte, 1980. 128 p.
  • KOSSOY, Boris. Origens e expansão da fotografia no Brasil: século XIX. Prefácio Boris Kossoy. Rio de Janeiro: Funarte, 1980. 128 p. 770.981 K86o
  • MEIRELLES, Victor. Relatório da II Exposição Nacional de 1866. Boletim n. 01, ano 2. São Paulo: Grupo de Estudos do Centro de Pesquisa em Arte e Fotografia da ECA/USP, 2006.
  • MEIRELLES, Victor. Relatório da II Exposição Nacional de 1866. Boletim n. 01, ano 2. São Paulo: Grupo de Estudos do Centro de Pesquisa em Arte e Fotografia da ECA/USP, 2006. Não catalogado
  • MOURA, Carlos Eugênio Marcondes de; LEMOS, Carlos A. C. ; AMARAL, Aracy A; BERNARDET, Jean-Claude (orgs.). Retratos quase inocentes. São Paulo: Nobel, 1983.
  • MOURA, Carlos Eugênio Marcondes de; LEMOS, Carlos A. C. ; AMARAL, Aracy A; BERNARDET, Jean-Claude (orgs.). Retratos quase inocentes. São Paulo: Nobel, 1983. 770.981 M929r
  • RETRATOS modernos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 240 p., il. p&b. ISBN 85-7009074-9. 778.92 R438r
  • RETRATOS modernos. Tradução Carlos Luís Brown Scavarda. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 240 p., il. p&b.
  • TURAZZI, Maria Inez. Poses e trejeitos: a fotografia e as exposições na era do espetáculo: 1839/1889. Rio de Janeiro: Funarte. Rocco, 1995. 309 p. (Coleção Luz & Reflexão, 4).
  • TURAZZI, Maria Inez. Poses e trejeitos: a fotografia e as exposições na era do espetáculo: 1839/1889. Rio de Janeiro: Funarte. Rocco, 1995. 309 p. (Coleção Luz & Reflexão, 4). 770.9 T929p
  • VASQUEZ, Pedro Karp. A Fotografia no Império. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002. 72 p., il. p&b.
  • VASQUEZ, Pedro Karp. A fotografia no Império. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002. 72 p., il. p&b. Não catalogado
  • VASQUEZ, Pedro Karp. Dom Pedro II e a fotografia no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho: Companhia Internacional de Seguros: Ed. Index, 1985.
  • VASQUEZ, Pedro Karp. Dom Pedro II e a fotografia no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho: Companhia Internacional de Seguros: Ed. Index, 1985. 770.981 V335d

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: