Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Arnaldo Battaglini

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 10.10.2019
1953 Brasil / São Paulo / São Paulo
Arnaldo Baptista de Souza Battaglini (São Paulo, São Paulo, 1953). Escultor, gravador, desenhista e designer de jóias. Muda-se para Londres em 1975, onde inicia estudos em pintura, desenho e gravura na Wimbledon School of Art. Entre 1978 e 1979, acompanha cursos de história da arte na Middlesex Polytechnic; de gravura, na Morley College, sob a o...

Texto

Abrir módulo

Arnaldo Baptista de Souza Battaglini (São Paulo, São Paulo, 1953). Escultor, gravador, desenhista e designer de jóias. Muda-se para Londres em 1975, onde inicia estudos em pintura, desenho e gravura na Wimbledon School of Art. Entre 1978 e 1979, acompanha cursos de história da arte na Middlesex Polytechnic; de gravura, na Morley College, sob a orientação da artista sueca Birgit Sköld (1923-1982), e de desenho, na Sir John Cass School of Art, Architecture and Design e no Camden Arts Centre. Em 1978, recebe prêmio de pintura concedido pela Chelsea Art Society e realiza a primeira mostra individual na Loggia Gallery, em Londres. Retorna a São Paulo, em 1980, e estuda no Centro de Estudos e Artes Visuais Aster, com orientação da artista plástica e professora Regina Silveira (1939). Frequenta o ateliê de Sérgio Fingermann (1953), entre 1981 e 1982. Recebe Prêmio Aquisição na Mostra Anual de Gravura de Curitiba, em 1981. De 1984 a 1989, coordena o Atelier de Livre Expressão em Artes Plásticas do Museu Lasar Segall.  Nesse período, ministra cursos de desenho e gravura nas Oficinas Culturais Oswald de Andrade (1985 a 1988), em São Paulo. Em 1987 e 1989, idealiza e coordena o 1º e 2º Circuito Atelier Aberto, evento paralelo às 19ª e 20ª edições da Bienal Internacional de São Paulo. Recebe Prêmio de Gravura na mostra Panorama da Arte Atual Brasileira, realizada em 1990, no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 1994, concebe e coordena o 1º Intercâmbio de Artistas Gravadores brasileiros e britânicos. Entre as décadas de 1980 e 2000, participa de mostras coletivas nacionais e internacionais, além de expor em galerias e museus de diferentes capitais no país. 

Análise

Embora transite entre desenho, gravura e escultura, a obra de Arnaldo Battaglini orienta-se pelo desenho, entendido como projeto. Por essa perspectiva, percebe-se que o artista nunca deixa de desenhar quando, na década de 1980, recorta chapas de cobre e imprime os recortes em nova configuração. Ou ainda quando experimenta a impressão de fios de arame entintados. Surge, no fim da década de 1980, o interesse pela tridimensionalidade. Os recortes descolam-se da gravura e configuram-se como objeto em si, ocupando o espaço. O artista busca clareza e simplicidade nas linhas. Essa característica acompanha a obra até os trabalhos mais recentes, em que explora formas geométricas inspiradas, em alguns momentos, nos móbiles do escultor norte-americano Alexander Calder (1898-1976). 

O artista chega a soluções singulares: esculturas criadas com linhas de metal, na forma verticalizada de “escadas” (Passagem, 2002) ou de cubos, cujas linhas são reconfiguradas em “esculturas de parede” (Cubo Sombra Linear, 2006) a meio caminho entre projeto e objeto. Tal concepção de escultura compreende, ainda, outra forma de integrar a sombra ao trabalho. Compostas não por superfícies, mas por linhas e vazios, as esculturas de Battaglini fazem da sombra não um delineador de volume, mas desenho, projetado na parede que sustenta a peça. Em tudo isso, encontram-se propostas e soluções para o antigo dilema da escultura: ocupar o espaço.

 

 

 

Espetáculos 1

Abrir módulo

Exposições 67

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 10

Abrir módulo
  • ARNALDO BATTAGLINI. Site do artista. Disponível em: http://www.battaglini.com.br. Acesso em: 25 ago. 2006.
  • BATTAGLINI, Arnaldo. Arnaldo Battaglini. Texto Stella Teixeira de Barros. São Paulo: Mônica Figueiras Galeria de Arte, 1994. Disponível também em: http://www.battaglini.com.br. Acesso em: 25 ago 2006
  • BATTAGLINI, Arnaldo. Esculturas e gravuras. Apresentação Ana Maria de Moraes Belluzzo. São Paulo: Centro Brasileiro Britânico, 2004. B3352 2004
  • BRAZILIANART Book VI: livro de arte brasileira. Curadoria Nair Barbosa Lima; versão em inglês John Norman, Thomas William Nerney. São Paulo: JC Editora, 2005.
  • BRAZILIANART Book VI: livro de arte brasileira. Curadoria Nair Barbosa Lima; versão em inglês John Norman, Thomas William Nerney. São Paulo: JC Editora, 2005. R709.8104 B823b n.6
  • COSTA, Marcus de Lontra. A gravura como exercício de sedução. Correio Braziliense, Brasília, 22 de ago. 1989. Dois, p. 7. In: ARNALDO BATTAGLINI. Site do artista. Disponível em: http://www.battaglini.com.br. Acesso em: 25 ago. 2006.
  • DA música, da linha: Laurita Salles, Vera Rodrigues e Arnaldo Battalhini. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1986. SPpe 1986/dm
  • GRAVURA paulista. Curadoria Evandro Carlos Jardim. São Paulo: Galeria de Arte São Paulo, 1995. SPgsp 1995/g
  • PANORAMA DE ARTE ATUAL BRASILEIRA, 1990, São Paulo, SP. Panorama de Arte Atual Brasileira 1990: papel - desenho, gravura, papel como meio, livro de artista. São Paulo: MAM, 1990. SPpab 1990
  • POÉTICA da resistência: aspectos da gravura brasileira. Curadoria Armando Mattos, Denise Mattar, Marcus de Lontra Costa. Rio de Janeiro: MAM, 1994. RJmam 1994/p

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: