Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Bernardo Cid

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
1925 Brasil / São Paulo / São Paulo
1982 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Imagem 22, 1980
Bernardo Cid
Litografia

Bernardo Cid (São Paulo SP 1925 - 1982). Pintor, escultor, desenhista e gravador. Autodidata. Expõe individualmente pela primeira vez em 1952, na galeria Ambiente, em São Paulo. Ganha concurso de escultura da Câmara Brasileira do Livro (CBL), sendo responsável pela concepção da estatueta do prêmio Jabuti, em 1959. Nos anos 1960, participa do gru...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Bernardo Cid (São Paulo SP 1925 - 1982). Pintor, escultor, desenhista e gravador. Autodidata. Expõe individualmente pela primeira vez em 1952, na galeria Ambiente, em São Paulo. Ganha concurso de escultura da Câmara Brasileira do Livro (CBL), sendo responsável pela concepção da estatueta do prêmio Jabuti, em 1959. Nos anos 1960, participa do grupo Realismo Mágico, com Wesley Duke Lee (1931 - 2010), e do grupo Austral, desdobramento do movimento Phases de Paris, em São Paulo. Em 1965, expõe na mostra Propostas 65, na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), em São Paulo. Participa da 5ª e 8ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1959 e 1965, respectivamente. É premiado, em 1968, no 17º Salão Paulista de Arte Moderna. Em 1976, figura como artista convidado na Bienal Nacional 76, na Fundação Bienal, em São Paulo. Em 1997, seu trabalho integra a exposição Phases: Surrealismo e Contemporaneidade, Grupo Austral e Cone Sul, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP).

Comentário crítico
Preocupado com aspectos gráficos nos anos 1950, como atestam seus desenhos Figura n° 1 e Figura n° 2 (1955), Bernardo Cid passa a interessar-se pela abstração informal durante o início do decênio seguinte. Segundo o crítico Mario Schenberg, essa fase dita informal termina em 1964, quando Cid retorna à figuração, incorporando elementos fantásticos ou oníricos.

De fato, a mudança na poética de Cid coincide com uma transformação do meio artístico local, quando o interesse de fins da década de 1950 e início de 1960 pela abstração, tanto geométrica como informal, é substituído pela atenção para as novas figurações. Dessa fase de retorno à nova figuração é a escultura Criatura Vestida (1966), na qual um amálgama de elementos de natureza díspar, que remetem simultaneamente ao orgânico e ao mecânico, se fundem num todo assimétrico e compacto.

Poema Concreto de Pedro Xisto, também de 1967, faz referência clara à arte pop e à poesia concreta. As palavras que compõem o poema concreto mencionado no título, homenageando o poeta pernambucano Pedro Xisto (1901-1987), se sobrepõem às figuras como numa colagem, expediente comum na produção do artista nesse período.

Simultaneamente, nos anos 1960, seu trabalho adota uma temática de social - que transparece no tratamento deformador da figura humana - como em Nós Esperamos (1966). Nas décadas seguintes, Cid segue com várias pesquisas, sobretudo, em pintura e litogravura.

Obras 10

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Figura nº 1

Nanquim sobre papel
Reprodução fotográfica Luiz Hossaka

Imagem 22

Litografia
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Imagem 22

Litografia

Exposições 60

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 24

Abrir módulo
  • ANDREONI, Sérgio Ricardo. Bernardo Cid. Monografia - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, 1967. Não catalogado
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979. 709.81 A163ar v.1
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997. R750.81 A973d 2.ed.
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Rio de Janeiro: Spala, 1992. 2v.
  • CID, Bernardo. Bernardo CID : litogravuras. Ribeirão Preto/SP: Itaugaleria, 1981. 1 folha dobrada, p&b, 22cm x 31cm. 1981 IGRP 014
  • CID, Bernardo. Bernardo Cid: litogravuras. Ribeirão Preto/SP: Itaugaleria, 1981. 1 folha dobrada, p&b, 22 cm x 31 cm.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.1 pt. 1
  • Diário do Povo, Campinas, 13 de abr. 2000. Plural, p.2. Não catalogado
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • INAUGURAÇÃO sede cidade Universitária: 22 de outubro de 1992. São Paulo: MAC/ USP, 1992. 32 p., il. p&b. SPmac 1992/is
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. R759.981 L533d
  • LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1985: seu mercado, seus leilões. São Paulo: J. Louzada, 1984. v. 1. R702.9 L895a v.1, v.2, v.3, v.4, v.11
  • OS COLECIONADORES - Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras. São Paulo: Centro Cultural FIESP, 1998. [64] p., il. color. CAT-G SPfiesp 1998/c
  • Phases: Surrealismo e Contemporaneidade. Grupo Austral no Brasil e Cone Sul. São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo/FEBASP, 1997. Não catalogado
  • Phases: Surrealismo e Contemporaneidade. Grupo Austral no Brasil e Cone Sul. Texto Daisy Peccinini de Alvarado. São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura ∕ Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo∕FEBASP, 1997.
  • SCHENBERG, Mario. Pensando a arte. São Paulo: Nova Stella, 1988.
  • SCHENBERG, Mario. Pensando a arte. São Paulo: Nova Stella, 1988. 709.8104 S324p
  • SIMON, Iumna Maria (org.); DANTAS, Vinícius (org.). Poesia Concreta . Sao Paulo: Abril Educação, 1982. 112p., fotos p.b. (Literatura comentada). 869.9 S594p
  • SIMON, Iumna Maria e Vinicius Ávila Dantas (org.). Poesia Concreta. São Paulo: Abril Educação, 1982.
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1.
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1. 709.81 H673 v.2

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: