Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Hudinilson Jr.

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 14.06.2016
17.10.1957 Brasil / São Paulo / São Paulo
28.08.2013 Brasil / São Paulo / São Paulo
Registro fotográfico arquivo do artista

Zona de Tensão, 1983
Hudinilson Jr.
Outdoor

Hudinilson Urbano Júnior  (São Paulo, São Paulo, 1957 - Idem, 2013). Artista multimídia. Inicia seu aprendizado artístico nas sessões de filmes sobre arte exibidos no Museu Lasar Segall no início dos anos 1970. Realiza experiências com xilogravura durante o período colegial e produz fotografias no laboratório do Museu Lasar Segall. Ingressa no c...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Hudinilson Urbano Júnior  (São Paulo, São Paulo, 1957 - Idem, 2013). Artista multimídia. Inicia seu aprendizado artístico nas sessões de filmes sobre arte exibidos no Museu Lasar Segall no início dos anos 1970. Realiza experiências com xilogravura durante o período colegial e produz fotografias no laboratório do Museu Lasar Segall. Ingressa no colégio técnico do Instituto de Arte e Decoração (Iadê) de São Paulo. Entre 1975 e 1977 cursa artes plásticas na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap). Trabalha como auxiliar de design gráfico na TV Cultura. Produz arte postal, grafite, e integra com Alex Vallauri (1949-1987) um grupo de grafiteiros. De 1979 a 1982 compõe o grupo 3Nós3, com os artistas Mário Ramiro (1957) e Rafael França (1957-1991), que realiza intervenções na cidade de São Paulo. No mesmo período, faz experiências em xerografia. Ao ser convidado pela Pinacoteca do Estado de São Paulo (Pesp) a ministrar oficinas de xerografia, participa de cursos técnicos na fabricante de fotocopiadoras, a Xerox do Brasil. Executa a performance Exercício de me ver II (1982), com a máquina xerográfica no Museu de Arte Moderna (MAM/RJ). Realiza as exposições individuais Do Detalhe ao Exercício (1981), na Pesp, e Xerox Action (1983) no Museu de Arte Contemporânea (MAC/USP). Atua como curador de exposições de xerografia na Pesp entre 1982 e 1984. Trabalha como designer gráfico na escola de fotografia Zoom School, do fotógrafo Afonso Roperto (1976-2008). Uma grande mostra de seus trabalhos ocorre na Glasgow International Festival of Contemporary Visual Art, na Escócia, 2014.

Análise da Trajetória
A colagem, como sistema de construção, permeia a obra de Hudinilson Jr. Mesmo as xilogravuras iniciais foram realizadas com decalques de imagens fotográficas. Já nas colagens de fins da década de 1970 – usa fotografias de nus apropriadas de revistas americanas – os corpos aparecem usualmente sem identidade e em relação com objetos, folhas e raízes secas, texturas. Nas primeiras experiências com grafite a linearidade dos desenhos integra-se à escrita, como em Beije-me. A partir do contato com a obra do artista gráfico Alex Vallauri (1949-1987) passa a utilizar máscaras ou estêncis como instrumentos de produção de imagens.

Em fins dos anos 1970, inicia seus experimentos com fotocópia na produção de arte postal, explorando conjuntamente a repetição e a fragmentação do corpo. No grupo 3Nós3, intervém  no espaço urbano, como na ação Ensacamento (1979), onde foram encapuzados monumentos do centro da cidade de São Paulo durante a Ditadura Militar.

A série Exercício de me ver (1981) consiste na reprodução xerográfica de partes do corpo do artista, ao simular um ato sexual com a máquina. Esta ocupa a posição de cocriadora da obra. Hudinilson explora a característica da xerografia de omitir  e ressaltar detalhes e converte-a num instrumento de especulação.

Em Narcisse/Estudo para autorretrato (1984), dialogando com o mito de Narciso, produz e investiga sua própria identidade visual. Em seus últimos cadernos de colagens, a figura de Narciso se desdobra com a exposição obsessiva e analítica do nu masculino.

Para o crítico Jean-Claude Bernardet (1936), a fragmentação do corpo pela xerox, converte-o em paisagens abstratas, nas quais os fragmentos se esvaem. Em sua performance com a máquina copiadora, Hudinilson Jr. utiliza seu corpo como matriz para a reprodução e investigação de possibilidades visuais.

 

Obras 2

Abrir módulo
Reprodução fotográfica João L. Musa/Itaú Cultural

Exposições 270

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 20

Abrir módulo
  • 100 anos de Paulista: projeto. São Paulo: Casa das Rosas, 1992. SPcr 1992
  • AMARANTE, Leonor. Hudinilson Jr.: o banquete do eu. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 15 abr. 1987.
  • AREAS & comentários. São Paulo: Paço das Artes, 1982. SPsec 1982/a
  • ARTE Xerox Brasil. Apresentação de Jorge da Cunha Lima; textos de Maria Cecília França Lourenço, Hudinilson Jr., Rosita Gouveia; curadoria de Hudinilson Jr. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1984.
  • ARTE Xerox Brasil. Apresentação de Jorge da Cunha Lima; textos de Maria Cecília França Lourenço, Hudinilson Jr., Rosita Gouveia; curadoria de Hudinilson Jr. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1984. SPpe 1984/ar
  • ARTE conceitual e conceitualismos: anos 70 no acervo do MAC USP. Curadoria Cristina Freire; versão em inglês Elizabeth Bjorkstrom Moraes, Thomas Karsten. São Paulo: MAC/USP, 2000. SPmac 2000/ac
  • FOTO/IDÉIA. Organização Harumi Yamagishi. São Paulo: MAC, 1987. SPmac 1987/f
  • GRUPO de Estudos Arte & Fotografia. O Fotográfico em minha produção. IV Seminário Arte, Cultura e Fotografia: Hudinilson Jr. Vídeo (130 min). São Paulo: ECA/USP, 10 nov. 2009. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=qwUnopailGE >. Acesso em: 10 ago. 2015.
  • HUDINILSON JR. Hudinilson Jr: xerox action. Texto Jean-Claude Bernardet. Sao Paulo: MAC, 1983.
  • HUDINILSON JR. Hudinilson Jr: xerox action. Texto Jean-Claude Bernardet. Sao Paulo: MAC, 1983. H884 1983
  • ITAÚ Cultural. Hudinilson Jr. (2015) Rumos Itaú Cultural 2013-2014. Vídeo (14min6s). São Paulo: Itaú Cutltural, 24 jul. 2015. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=plebQlIoWiQ >. Acesso em: 28 ago. 2015.
  • LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1985: seu mercado, seus leilões. São Paulo: J. Louzada, 1984. v. 1. R702.9 L895a v.1
  • LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1990: seu mercado, seus leilões. Texto Luis Henrique Bressane. São Paulo: Inter / Arte / Brasil, 1990. R702.9 L895a v.4
  • MARTÍ, Silas. Morre em São Paulo aos 56 o artista plástico Hudinilson Jr., pioneiro das artes do corpo. Folha de S. Paulo. Acesso em: 29 ago. 2013.
  • MARTÍ, Silas. Morre em São Paulo aos 56 o artista plástico Hudinilson Jr., pioneiro das artes do corpo. Folha de S. Paulo. Acesso em: 29 ago. 2013. Não catalogado
  • PANORAMA DE ARTE ATUAL BRASILEIRA, 1984, SÃO PAULO, SP. Panorama de Arte Atual Brasileira 1984: arte sobre papel. São Paulo: MAM, 1984.
  • PROJETO releitura. Textos de Ciça França Lourenço e Ana Maria M. Belluzzo. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1983. , il. p&b.
  • RAMIRO, Mario. Ecco Narcisus. In: HUDINILSON JR. Ecco Narcisus. São Paulo: Prefeitura do Município de São Paulo, Capela do Morumbi. Folder da exposição realizada no período de 15 ago. a 17 out. de 2010.
  • SALÃO de Arte Contemporânea de Campinas, 13., 1988, São Paulo. 13º Salão de Arte Contemporânea de Campinas: simbologias e alternâncias -– momentos ocupacionais da expressão plásticas. Curadoria de Alberto Beuttenmüller et al.; fotografia de Renato L. Testa. Campinas: MAC – José Pancetti 1988.
  • “INTERVENÇÃO” na Rebouças. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 14 maio 1981. p. 30.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: