Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Rubens Gerchman

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 06.01.2021
10.01.1942 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
29.01.2008 Brasil / São Paulo / São Paulo
Registro fotográfico autoria desconhecida

Ônibus, 1967
Rubens Gerchman
Acrílica sobre relevos em madeira
Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM RJ

Rubens Herschmann (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1942 - São Paulo, São Paulo, 2008). Pintor, desenhista, gravador, escultor. Em 1957, freqüenta o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, onde estuda desenho. Faz curso de xilogravura com Adir Botelho (1932) e freqüenta a Escola Nacional de Belas Artes (Enba), entre 1960 e 1961. Em 1967, é co...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Rubens Herschmann (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1942 - São Paulo, São Paulo, 2008). Pintor, desenhista, gravador, escultor. Em 1957, freqüenta o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, onde estuda desenho. Faz curso de xilogravura com Adir Botelho (1932) e freqüenta a Escola Nacional de Belas Artes (Enba), entre 1960 e 1961. Em 1967, é contemplado com o prêmio de viagem ao exterior no 16º Salão Nacional de Arte Moderna (SNAM) e viaja para os Estados Unidos. Reside em Nova York entre 1968 e 1972.

Retorna ao Brasil e faz o roteiro, a cenografia e direção do filme Triunfo Hermético e os curtas ValCarnal e Behind the Broken Glass. De 1975 a 1979, assume a direção da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage), Rio de Janeiro. É co-fundador e diretor da revista Malasartes. Em 1978, viaja para os Estados Unidos com bolsa da Fundação John Simon Guggenheim. Em 1981, a convite da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992), realiza painel de azulejos para o Sesc Fábrica Pompéia, em São Paulo.

Em 1982, permanece por um ano em Berlim como artista residente, a convite do Deutscher Akademischer Austauch Dienst (DAAD) [Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico]. Lança, em 1989, o livro Gerchman, com textos do crítico de arte Wilson Coutinho. Publica o álbum de litografias Dupla Identidade, com texto do poeta Armando Freitas Filho (1940), em 1993. Como docente ministra cursos no Brasil e no exterior. Em 2000, lança álbum com 32 litografias, primeiro volume da coleção Cahier d'Artiste, da Lithos Edições de Arte.

Análise

Em suas primeiras telas, Rubens Gerchman pinta cenas urbanas bucólicas. Contaminado pelo universo da cultura de massa, faz quadros retratando as multidões e o mundo impresso nas páginas dos meios de comunicação. Em 1962, sai da Escola Nacional de Belas Artes (Enba). Dois anos depois, realiza sua primeira exposição individual, na Galeria Vila Rica, no Rio de Janeiro. Mostra guaches e painéis, predominantemente em preto-e-branco. Nos trabalhos, as multidões aparecem de forma pouco detalhada, reafirmando o anonimato dos indivíduos, tendo Jean Dubuffet (1901-1985) como referência. Sua temática sai da vida popular da metrópole: pinta concursos de miss, jogo de futebol e narrativas de telenovelas e histórias em quadrinhos.

Na coletiva Opinião 66, mostra obras críticas da situação brasileira, como Caixas de Morar, Elevador Social e Ditadura das Coisas. Na época, faz seus primeiros trabalhos tridimensionais, vinculados às discussões da Nova Objetividade Brasileira. Esse debate se materializou em uma exposição em 1967, unindo artistas como Hélio Oiticica (1937-1980) e Carlos Vergara (1941). No mesmo ano, é premiado pelo Salão Nacional de Arte Moderna (SNAM). Com o prêmio, muda-se para Nova York. Lá se dedica a poemas visuais tridimensionais e faz peças como Tool , 1970, Air e SOS , 1967. Nos Estados Unidos, ajuda a organizar o boicote à Bienal Internacional de São Paulo, nomeada de "Bienal da Ditadura". A partir de 1972, suas esculturas ganham a forma de múltiplos. O artista obtém grande sucesso comercial com eles.

Em 1973, retorna definitivamente ao Brasil e faz sua primeira retrospectiva, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ). Um ano depois, participa da fundação da revista Malasartes. Na época, faz gravuras em colaboração com Claudio Tozzi (1944) e Hélio Oiticica. Sua obra usa a palavra escrita, e mostra grande afinidade com a arte conceitual. A partir de 1975, assume a direção da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage). No período, dedica-se a telas feitas com base nas narrativas dos quadrinhos e na produção popular de imagens, como em Virgem dos Lábios de Mel (1975).

Nos anos 1980, o artista retoma a pintura realista. Faz quadros e relevos. Ocupa-se, sobretudo, de temas como a criminalidade, as multidões e de aspectos pitorescos da vida na cidade, como Banco de Trás, 1985 e Beijo, 1989. Essas pinturas são mais coloridas e gestuais. Aproxima-se das correntes neo-expressionismo da época. Na década de 1990, as figuras de suas telas são trabalhadas em esculturas e litografias.

 

Obras 53

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

A Bela Lindonéia

Acrílica, vidro bisotê e colagem sobre madeira
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

A Cidade

Acrílica e tinta industrial sobre madeira
Registro fotográfico autoria desconhecida

A Deusa

Madeira pintada
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Ar

Acrílico e algodão

Exposições 452

Abrir módulo

Feiras de arte 1

Abrir módulo

Mídias (1)

Abrir módulo
Rubens Gerchman - Enciclopédia Itaú Cultural

Fontes de pesquisa 76

Abrir módulo
  • 15 Jovens Artistas do Brasil. São Paulo: AMI Galeria de Arte, 1978. , il. p&b. SPmab 1978/o
  • A CIDADE dos Artistas. Curadoria Cristina Freire. São Paulo: MAC/USP, 1997. Não catalogado
  • A FIGURA feminina no acervo do MAB. Curadoria José Luis Hernandez Alfonso. São Paulo: MAB, [199-?]. SPmab [199-]/fm
  • A Imagem do Som de Caetano Veloso: 80 composições de Caetano Veloso interpretadas por 80 artistas contemporâneos. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1998. 179 p., il. color. (A Imagem do Som, 1). ISBN 85-265-0413-4. 709.049 I31ca
  • A URBS na Visão de Oito Artistas. São Paulo: Montesanti Galleria, 1986. , il. color. SPmg 1986
  • ALÉM da Taprobana: a figura humana nas artes plásticas dos países de língua portuguesa. Curadoria Claudio Telles. Rio de Janeiro: MAM, 1995. RJmam 1995/f
  • AMARAL, Aracy. Arte para quê?: a preocupação social na Arte brasileira 1930-1970: subsídio para uma história social da Arte no Brasil. São Paulo: Nobel, 1984.
  • AMARAL, Aracy. Arte para quê?: a preocupação social na Arte brasileira 1930-1970: subsídio para uma história social da Arte no Brasil. São Paulo: Nobel, 1984. 709.8104 A485as
  • ANOS 60 : a volta à figura : marcos históricos. Apresentação Ernest Robert de Carvalho Mange; comentário Frederico Morais. São Paulo : Instituto Cultural Itaú, 1994. 35 p. il. (Cadernos história da pintura no Brasil, 5).
  • AR: Exposição de Artes Plásticas, Brinquedos, Objetos e Maquetes. Rio de Janeiro: Paço Imperial, 1997. [24p.], il. color. RJpi 1997/ar
  • ARTE Brasileira: 50 Anos de História no Acervo MAC/ USP 1920-1970. São Paulo: MAC, 1996. 44 p., il. color. SPmac 1996/ar
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
  • ARTE no Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1979. 709.81 A163ar v.2
  • ARTE pesquisa. São Paulo: MAC/USP, 1981. 1 folha dobrada, il. p&b. SPmac 1981
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997. R750.81 A973d 2.ed.
  • BIENAL BRASIL SÉCULO XX, 1994, São Paulo, SP. Bienal Brasil Século XX: catálogo. Curadoria Nelson Aguilar, José Roberto Teixeira Leite, Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli, Maria Alice Milliet, Walter Zanini, Cacilda Teixeira da Costa, Agnaldo Farias. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1994.
  • BIENAL BRASIL SÉCULO XX, 1994, São Paulo, SP. Bienal Brasil Século XX: catálogo. Curadoria Nelson Aguilar, José Roberto Teixeira Leite, Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli, Maria Alice Milliet, Walter Zanini, Cacilda Teixeira da Costa, Agnaldo Farias. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1994. 700 BI588sp Sec.XX
  • COLEÇÃO 98 Skultura. São Paulo: Skultura Galeria de Arte, 1998. SPsk 1998/c
  • COLEÇÃO Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da Arte Brasileira. São Paulo: MAM, 1984. SPmam 1984/r
  • COTIDIANO/ARTE: O Objeto Anos 60/90. São Paulo: Itaú Cultural, 1999. (Eixo Curatorial 1999). IC 709.049 C844sn
  • DACOLEÇÃO: os caminhos da arte brasileira. São Paulo: Júlio Bogoricin, 1986.
  • DACOLEÇÃO: os caminhos da arte brasileira. São Paulo: Júlio Bogoricin, 1986. 709.8104 J94d
  • DRÄNGER, Carlos (coord.). Pop Brasil: arte popular e o popular na arte. Curadoria Paulo Klein; tradução João Moris, Beatriz Karan Guimarães, Maurício Nogueira Silva. São Paulo: CCBB, 2002. SPccbb 2002/pb
  • DUARTE, Paulo Sérgio. Anos 60: transformações da arte no Brasil. Rio de Janeiro: Lech, 1998.
  • ECO Art. Rio de Janeiro: Spala, 1992. 288 p., il. color. ISBN 85-7048-042-3. 759.98104 P964e
  • EXPOSIÇÃO DE Belas Artes Brasil- Japão, 7., 1985, São Paulo. 7ª Exposição de Belas Artes Brasil- Japão . São Paulo: Fundação Brasil- Japão de Artes Plásticas, 1985. 115 p., il. color. CAT-G SPfbjap 1985/s
  • FUTEBOL: Interpretações. Rio de Janeiro: Galeria de Arte Banerj, 1982. Não catalogado
  • GERCHMAN, Rubens. Caixa de fumaça. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 2001.
  • GERCHMAN, Rubens. Gerchman. Apresentação João J. Spinelli. São Paulo: Euroart Castelli, 2001.
  • GERCHMAN, Rubens. Lute R. Gerchman. Texto Ana Maria Escollón, Damián Bayón. Rio de Janeiro : s.n., 1994.
  • GERCHMAN, Rubens. Pinturas Recentes. São Paulo: Galeria Nara Roesler, 1993. G365p 1993
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman . Rio de Janeiro: mam, 1973. [86 p.], il. p&b. CAT-G G365 1973
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman 1986 . São Paulo: Montesanti Galleria, 1986. , il. p.b. color. G365 1986
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman : O voyeur amoroso. São Paulo: Galeria Alberto Bonfiglioli, 1981. , il. p.b. color. G365 1981
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman. G365 1978
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman. Rio de Janeiro: Funarte, 1978. 48 p., il. color., p.b. (Arte brasileira contemporânea). LR 759.06 G365r
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman. Rio de Janeiro: MAC, 2001.
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman. São Paulo: Renot, 2004.
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman. Textos de Mário Pedrosa et al. Rio de Janeiro: MAM; São Paulo: Masp, 1973/1974.GERCHMAN, Rubens; BARROS, Maria Fernanda Monteiro de. Tempo: 1962/1979. Rio de Janeiro: R.G. Produções Artísticas e Culturais, 2001.
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman: boa noite. Joinville: Museu de Arte, s.d.
  • GERCHMAN, Rubens. Rubens Gerchman: o voyeur amoroso. Texto de Heloisa Buarque. São Paulo: Galeria Alberto Bonfiglioli, 1981.
  • GERCHMAN, Rubens. Tem po. São Paulo: Ricargo Camargo Galeria, 2000.
  • GERCHMAN, Rubens. boa noite . Joinville: Museu de Arte, s.d, il. p.b. G365 s.d.
  • GERCHMAN. Rio de Janeiro: Salamandra, 1989. 208 p., il. 2e. 759.98104 G365p
  • GERCHMAN. São Paulo: J. J. Carol, 2007.
  • GERCHMAN. Tradução Teresa Costa. Rio de Janeiro: Salamandra, 1989.
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • INSTITUTO ITAÚ CULTURAL. Núcleo de Projetos. Eixo Curatorial 98 (Filipeta): catálogo e CD-ROM. São Paulo/SP: Itaú Cultural, 1998. 1 peça, p&b, 14cm x 14cm. 1998 NP 001
  • IVALD Granato, Rubens Gerchman, Cláudio Tozzi. Belo Horizonte: Gesto Gráfico Galeria e Escola de Arte, 1987. MGgga 1987/i
  • KLINTOWITZ, Jacob. O ofício da arte: a escultura. São Paulo: SESC SP, 1988. 271 p., il. color. ISBN 85-7168-001-9. 730.981 K65of
  • KLINTOWITZ, Jacob. O ofício da arte: a escultura. São Paulo: Sesc, 1988.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. 500 anos da pintura brasileira. [S.l.]: Log On Informática, 1999. 1 CD-ROM.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. R759.981 L533d
  • LOUZADA, Júlio (org.). Arte brasileira contemporânea: inverno'98. São Paulo: Júlio Louzada, 1998. 707.4 A786
  • Libertinos/ Libertários. Rio de Janeiro: Funarte, 1995. 28 p., il. CAT-G RJfunarte 1995/L
  • MAGALHÃES, Fábio. Rubens Gerchman. São Paulo: Companhia Editora Nacional: Lazuli Editora, 2006.
  • O DESENHO moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand. São Paulo: Galeria de Arte do Sesi, 1993. SPsesi 1993
  • O que faz você agora Geração 60?: Jovem arte contemporânea dos anos 60 revisitada. São Paulo: MAC/USP, 1992. Exposição realizada no periodo de 14 nov. 1991 a 1º mar. 1992. SPmac 1991/q
  • OBJETO na arte: Brasil anos 60. Coordenação Daisy Valle Machado Peccinini de Alvarado. São Paulo: FAAP, 1978. LR 709.04 O12p
  • OBRAS para Ilustração do Suplemento Literário: 1956-1967. São Paulo: MAM, 1993. 40 p., il. p&b. SPmam 1993
  • OPINIÃO 65. Curadoria e apresentação Frederico Morais. Rio de Janeiro: Galeria de Arte Banerj, 1985. (Ciclo de exposições sobre arte no Rio de Janeiro).
  • OPINIÃO 65. Curadoria e apresentação Frederico Morais. Rio de Janeiro: Galeria de Arte Banerj, 1985. (Ciclo de exposições sobre arte no Rio de Janeiro). RJbanerj 1985/o
  • PALAVRA Imágica. São Paulo: MAC/USP, 1987. [58] p., il. p&b. SPmac 1987/p
  • PANORAMA DE ARTE ATUAL BRASILEIRA, 1986, São Paulo, SP. Panorama de Arte Atual Brasileira 1986: pintura. São Paulo: MAM, 1986. SPpab 1986
  • PANORAMA DE ARTE ATUAL BRASILEIRA, 1993, São Paulo, SP. Panorama de Arte Atual Brasileira 1993: pintura. São Paulo: MAM, 1993. SPpab 1993
  • PERFIL da Coleção Itaú. Curadoria Stella Teixeira de Barros. São Paulo: Itaú Cultural, 1998. IC 708 P438 1998
  • PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987.
  • PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987. 709.8104 Cg492pr
  • POÉTICA da resistência: aspectos da gravura brasileira. Curadoria Armando Mattos, Denise Mattar, Marcus de Lontra Costa. Rio de Janeiro: MAM, 1994. CAT-G RJmam 1994/p
  • PROJETO ARTE ATUAL Brasil: visual road: atualidade visual de seis importantes artistas brasileiros. Curadoria Paulo Klein. São Paulo: Renato Magalhães Gouvêa Escritório de Arte, 1995. SPrmg 1995/v
  • Pablo, Pablo! uma interpretação Brasileira de Guernica. Rio de Janeiro: Funarte, 1981. RJfunarte 1981
  • RUBENS Gerchman. Textos de Armando Freitas Filho, Sergio Santeiro, Frederico Morais e Rubens Gerchman. Rio de Janeiro: Funarte, 1978. (Arte brasileira contemporânea).
  • SANTO ANDRÉ (CIDADE). Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer. Departamento de Cultura. Litogravura : Métodos e Conceitos. Santo André, 1992. folha dobrada, il. p&b. SPsece 1992/L
  • SILVEIRA, Dôra (Coord.). Espelho da Bienal. Curadoria Ruben Breitman; versão em inglês Jullan Smyth; texto Mário Pedrosa e Paulo Reis; apresentação Italo Campofiorito. Niterói: MAC-Niterói, 1998. [16] p., 11 cartões-postais. RJmac 1998
  • SIMÕES de Assis Galeria de Arte: mostra inaugural. Curitiba: Simões de Assis Galeria de Arte, 1984. , il. p&b. color. PRsa 1984
  • XILOGRAVURA: do cordel à galeria. São Paulo: Metrô, 1994. SPmetrô 1994

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: