Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Lúcia Koch

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 05.04.2021
1966 Brasil / Rio Grande do Sul / Porto Alegre
Registro fotográfico Cia de Foto/Itaú Cultural

Primeiro Encontro, 2008
Lúcia Koch
Sistema tuboled programado em mesa digital

Lucia Koch (Porto Alegre RS 1966). Artista multimídia, escultora, fotógrafa. Obtém, em 1989, bacharelado e licenciatura em artes plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde, em 2000, se torna mestre em artes visuais. Conclui, em 2004, doutorado em poéticas visuais, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de S...

Texto

Abrir módulo

Lucia Koch (Porto Alegre RS 1966). Artista multimídia, escultora, fotógrafa. Obtém, em 1989, bacharelado e licenciatura em artes plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde, em 2000, se torna mestre em artes visuais. Conclui, em 2004, doutorado em poéticas visuais, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), com orientação de Carlos Fajardo (1941). Participa, em 1992, da fundação do Grupo Arte Construtora, cooperativa de artistas cuja proposta é ocupar espaços inusitados com suas intervenções, produzindo-as de forma autônoma. Participa, ao lado dos artistas Mônica Nador (1955) e Fernando Limberger (1962), do Jardim Miriam Arte Clube (Jamac), realizando projetos artísticos na periferia paulistana. Apresenta sua primeira exposição individual, Esculturas, em 1988 no Espaço Alternativo, Fundação Nacional de Arte (Funarte), no Rio de Janeiro. Entre as coletivas, participa da 2ª e da 5ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, respectivamente em 1997 e 2005. Integra a Bienal de Pontevedra, Espanha, em 2000, e no ano seguinte apresenta trabalhos no Panorama da Arte Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP) e na Squatters/Ocupações, em Porto, Portugal. Em 2004, recebe o Prêmio Marcantonio Vilaça para as artes plásticas. Atualmente, vive em São Paulo e ministra aulas no curso de artes plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap).

Desde meados dos anos 1990, Lúcia Koch trabalha com intervenções em espaços expositivos explorando a incidência e a percepção da luz e os fenômenos daí resultantes: cores, nuances, sombras, refração, projeção. Em suas obras, a luz deve ser entendida como elemento que interfere na percepção e interação do homem com o ambiente. É assim, por exemplo, em Conforto, 1994, na qual lâmpadas infravermelhas de secagem industrial são espalhadas pelas varandas de um casarão.

O diálogo de Lúcia com questões próprias à pintura - campo que tradicionalmente lida com os efeitos da luz sobre os corpos - torna-se claro em Iluminadores, 1995. Dois monitores de TV são colocados frente a frente, exibindo imagens de uma peça de tecido jeans azul. Ao se aproximar da obra, o espectador passa a fazer parte dela, pois se torna anteparo para a luz azul vinda dos monitores. A participação do espectador é o cerne de outra obra, Parede RGB (2002). Instalada num corredor do Museu de Arte Moderna de São Paulo, consiste em vários refletores com filtros vermelhos, verdes e azuis, que projetam na parede uma luz aparentemente branca, resultado da mistura no espaço das cores primárias. Os corpos dos passantes atuam como anteparos que desdobram em sombras coloridas a composição daquela luz. Sobre esta obra, a artista comenta: "A arquitetura dos espaços, mas principalmente seu uso, é o que me interessa. Isso porque o lugar é uma coisa viva que existe no tempo". 

Obras 3

Abrir módulo
Reprodução fotográfica Sérgio Guerini/Itaú Cultural

Cassarece

Fotografia
Registro fotográfico Cia de Foto/Itaú Cultural

Primeiro Encontro

Sistema tuboled programado em mesa digital

Exposições 133

Abrir módulo

Eventos relacionados 3

Abrir módulo

Mídias (1)

Abrir módulo
Lucia Koch - Enciclopédia Itaú Cultural
Luz, sombra, nuances e texturas são elementos fundamentais no trabalho de Lucia Koch. Suas criações, intervenções artísticas nos ambientes expositivos, se fundem e se confundem com o espaço original. “Você não entende exatamente onde começa o trabalho e acaba o lugar”, conta a artista, cujo objetivo é evitar qualquer tipo de mediação entre a experiência do espectador e a obra. Seu trabalho pretende atingir um público mais abrangente que aquele habituado a frequentar galerias de arte e exposições. “O sujeito que não é iniciado necessariamente nesse universo da arte responde muito parecido com o cara que está sendo afetado pela obra, dentro de um espaço de exposição e que conhece o meu trabalho”, observa. A instabilidade e imprevisibilidade da luz natural nos ambientes são características importantes nas criações de Lucia. “Não é um fenômeno que eu possa controlar e reapresentar, e é justamente isso que me interessa.”

Realização do vídeo: Documenta Vídeo Brasil
Captação e edição (Libras): Sacisamba
Intérprete: Erika Mota (terceirizada)
Locução: Júlio de Paula (terceirizado)

Fontes de pesquisa 11

Abrir módulo
  • Bienal de Artes Visuais do Mercosul, 2., 1999, Porto Alegre, RS. II Bienal de Artes Visuais do Mercosul: catálogo Geral. Curadoria Fábio Magalhães. Porto Alegre: Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul, 1999. 264 p.
  • Bienal de Artes Visuais do Mercosul, 2., 1999, Porto Alegre, RS. II Bienal de Artes Visuais do Mercosul: catálogo Geral. Curadoria Fábio Magalhães. Porto Alegre: Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul, 1999. 264 p. 709.04 B5884s 1999
  • EQUIPE M. Officer (Coord.). Corte do olhar. Curadoria Rejane Cintrão. São Paulo: MAM, 1995. 12 p. il. color. SPmam 1995/c
  • EQUIPE M. Officer (coord. ). Corte do olhar. São Paulo: MAM, 1995. 12 p. il. color.
  • ESPELHOS e sombras. Tradução William T. Shelton, Noemi Jaffe Cartum; apresentacao Eduardo A. Levy Junior; curadoria Aracy Amaral; texto Aracy Amaral. São Paulo: MAM, 1994. SPmam 1994/es
  • ESPELHOS e sombras. Tradução William T. Shelton, Noemi Jaffe Cartum; apresentacao Eduardo A. Levy Junior; texto Aracy Amaral. São Paulo : MAM, 1994. 88 p. 23 il. color.
  • Fontes de Pesquisa.
  • PRATA, Isabella e AYDAR, Bia (Orgs.) Antarctica Artes com a Folha. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
  • PRATA, Isabella e AYDAR, Bia (Orgs.) Antarctica Artes com a Folha. São Paulo: Cosac & Naify, 1998. 709.81904 A627
  • SALÃO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS, 11. , 1989, Rio de Janeiro, RJ. 11º Salão Nacional de Artes Plásticas. Rio de Janeiro: Funarte, 1989.
  • SALÃO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS, 11. , 1989, Rio de Janeiro, RJ. 11º Salão Nacional de Artes Plásticas. Rio de Janeiro: Funarte, 1989. CAT-G RJsnap 11/1989

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: