Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Consuelo de Castro

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 10.08.2016
16.01.1946 Brasil / Minas Gerais / Araguari
30.06.2016 Brasil / São Paulo / São Paulo
Consuelo de Castro Lopes (Araguari, Minas Gerais, 1946 - São Paulo, São Paulo, 2016). Autora. Passa a adolescência em São Paulo, onde, mais tarde, cursa ciências sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, FFLCH/USP. Inicia sua carreira no final da década de 1960, trazendo para a cena personagens da...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Consuelo de Castro Lopes (Araguari, Minas Gerais, 1946 - São Paulo, São Paulo, 2016). Autora. Passa a adolescência em São Paulo, onde, mais tarde, cursa ciências sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, FFLCH/USP. Inicia sua carreira no final da década de 1960, trazendo para a cena personagens da classe média em conflitos éticos, e explorando seus valores pessoais e sociais. Como ativa militante do movimento estudantil, a agitação política, seus líderes e sua escola são o objeto do seu texto de estreia, em 1968, Prova de Fogo. Obra cogitada para montagem pelo Teatro Oficina, é proibida em seguida, conhecendo apenas versões clandestinas e leituras. Em 1974, é premiada pelo Serviço Nacional de Teatro (SNT), com o título de A Invasão dos Bárbaros. Só em 1993 é montada, por Aimar Labaki (1960), no próprio edifício que retrata ficcionalmente.

O seu segundo texto, primeiro a ser encenado, é À Flor da Pele, de 1969, agudo debate que confronta uma jovem atriz e seu professor envolvidos num caso de amor tumultuado. Ela emotiva e libertária; ele ranzinza e conservador. Em três atos, evidencia invejável poder de concentração nos diálogos e na situação conflituosa criada. A peça ganha várias montagens em todo o Brasil, recebendo o Prêmio da Associação Paulista de Críticos Teatrais (APCT).

Em Caminho de Volta, montada por Fernando Peixoto (1937-2012) em 1974, centra a dramaturgia sobre um ambiente bem conhecido por ela - o das agências de publicidade - uma das atividades com que a autora se envolve nos anos 1970. As crises financeiras da empresa detonam também crises pessoais na equipe, o que leva as personagens a opções opostas e a empreenderem caminhos díspares. A peça angaria para Consuelo os prêmios Molière, APCT e Governador do Estado de melhor autora. Já em O Porco Ensangüentado, montada em 1975, retrata mulheres de alta classe média que se envolvem com macumba, e não resulta no sucesso atingido com o texto anterior.

Escrita em 1975 e vencedora do Concurso de Dramaturgia do SNT, A Cidade Impossível de Pedro Santana, sobre os sonhos e descaminhos de um arquiteto que sonha com um urbanismo popular, permanece inédita.

Um texto fixa a baixa classe média, seus traços de ranço autoritário e falta de perspectivas: O Grande Amor de Nossas Vidas, montada por Gianni Ratto (1916-2005) em São Paulo, em 1979, e no Rio de Janeiro, em 1980.

Na década de 1980, a autora parte para novos formatos dramáticos, menos realistas e socialmente empenhados, como havia realizado na produção anterior. Louco Circo do Desejo coloca em posições antagônicas e conflituosas uma jovem prostituta e um rico empresário, na qual o sexo não aplaca as diferenças entre eles, mas permite-lhes o sonho de uma momentânea escapada. Na inédita Script-Tease, de 1985, Consuelo almeja uma espécie de autocrítica, num complexo e ambicioso painel que coloca uma personagem de 20 e outra de 40 anos envolvidas com a redação de uma tenebrosa novela de TV. A frustração afetiva, de um lado, e as duras exigências de sobrevivência, de outro, fornecem alento para o debate, sempre denso mas muito ágil. Igualmente inéditas permanecem suas obras mais recentes, Marcha à Ré, escrita com o coreógrafo Emílio Alves, de 1989, uma versão muito pessoal do mito de Orfeu e Eurídice, que aprofunda uma incursão mais poética e abstrata do que um enredo convencionalmente construído; e, na seqüência, surge Mel de Pedra, texto curto e inédito, em que a autora busca sintetizar o abismo existente entre sonho e realidade. Para a bailarina Clarice Abujamra escreve roteiro de dança-teatro, Uma Caixa de Outras Coisas, espetáculo de 1987, dirigido por Antônio Abujamra (1932-2015).

Retraduz e adapta Hair, para a remontagem de Abujamra em 1987; escreve especiais para a TV e ministra cursos de dramaturgia no Brasil e em Cuba ao longo dos anos 1990. Tem seu texto Medéia: Memórias do Mar Aberto lido no auditório da Folha de S.Paulo em 1997 assim como Making Off - 1999. Only You, romântico reencontro de um casal, ganha a cena em 2000 sob a direção de José Renato (1926-2011).

Profícua, experimenta formatos dramatúrgicos diversos; detentora de um diálogo ágil e ferino, executa recortes precisos mesmo nas menores psicologias criadas. Assim o crítico Yan Michalski (1932-1990) a define: "Representante destacada da brilhante geração de dramaturgos surgida sob a ditadura, Consuelo de Castro é, entre os autores dessa geração, talvez a que possui o corpo de obra mais volumoso e diversificado. Em comum com os outros, ela tem o sentimento de inconformismo e indignação que perpassa tudo que ela escreve. O que a distingue dos outros é a sua excepcionalmente visceral noção de teatralidade, um diálogo notavelmente colorido, que ela cria com uma espantosa espontaneidade, e uma inquietação que a faz partir sempre em busca de novos caminhos".1

Notas
1 MICHALSKI, Yan. Consuelo de Castro. In: ______. Pequena enciclopédia do teatro brasileiro contemporâneo. Rio de Janeiro, 1989. Material inédito, elaborado em projeto para o CNPq.

Espetáculos 31

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • ALBUQUERQUE, Johana. Consuelo de Castro. In: ______. Enciclopédia do teatro brasileiro contemporâneo. São Paulo, 2000. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação Vitae.
  • CASTRO, Consuelo de. Urgência e ruptura. São Paulo: Perspectiva, 1989.
  • Dramaturga Consuelo de Castro morre aos 70 anos. G1. São Paulo. Disponível em: < http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2016/06/dramaturga-consuelo-de-castro-morre-aos-70-anos.html >. Acesso em: 30 jun. 2016.
  • GUERINI, Elaine. Nicette Bruno & Paulo Goulart: tudo em família. São Paulo: Cultura - Fundação Padre Anchieta: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004. 256 p. (Aplauso Perfil).
  • MAGALDI, Sábato. O texto no teatro. São Paulo: Perspectiva, 1989.
  • MICHALSKI, Yan. Consuelo de Castro. In: ______. Pequena enciclopédia do teatro brasileiro contemporâneo. Rio de Janeiro, 1989. Material inédito, elaborado em projeto para o CNPq.
  • Programa do Espetáculo - Caminho de Volta - 1974.
  • Programa do Espetáculo - O Grande Amor de Nossas Vidas - 1978.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: