Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Ernestina Karman

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 15.06.2021
16.05.1915 Brasil / São Paulo / Santos
04.2004 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Sem Título, 1959
Ernestina Karman
Pedras e pigmentos
80,00 cm x 60,00 cm

Ernestina Sanná Karman (Santos. São Paulo, 1915 - São Paulo, São Paulo, 2004). Desenhista, pintora, gravadora, escultora, ceramista, crítica de arte, jornalista, professora de pintura e de história da arte. Estuda desenho com Lucilia Fraga (1895-1979), entre 1930 e 1933, e forma-se em psicologia e pedagogia, em 1934. De 1946 a 1954 reside em Cam...

Texto

Abrir módulo

Ernestina Sanná Karman (Santos. São Paulo, 1915 - São Paulo, São Paulo, 2004). Desenhista, pintora, gravadora, escultora, ceramista, crítica de arte, jornalista, professora de pintura e de história da arte. Estuda desenho com Lucilia Fraga (1895-1979), entre 1930 e 1933, e forma-se em psicologia e pedagogia, em 1934. De 1946 a 1954 reside em Campo Grande, no Mato Grosso (atual Mato Grosso do Sul), onde torna-se funcionária pública e estabelece o primeiro ambulatório da cidade. Em São Paulo, realiza uma série de estudos: pintura com Colette Pujol (1913-1999), de 1954 a 1956; história da arte, com Wolfgang Pfeiffer (1912- 2003) no Museu de Arte Moderna de São Paulo, MAM/SP, de 1954 a 1962; no Atelier-Abstração, com Samson Flexor (1907-1971), de 1955 a 1957; no Museu de Arte de São Paulo, Masp, de 1955 a 1959; xilogravura com Maria Bonomi (1935) e gravura em metal com Lívio Abramo (1903-1992), em 1960. Nos anos 70, escreve para o jornal Folha da Tarde, de 1976 a 1978; é eleita presidente da Associação Paulista de Críticos de Arte, APCA, e vice-presidente da Fundação Bienal de São Paulo; leciona Arte Brasileira no Paço das Artes; recebe o prêmio de melhor crítica de arte, junto com Jacob Klintowitz (1941). Na década de 80, atua como membro do Conselho de Arte da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, 1980, da Associação Profissional de Artistas Plásticos de São Paulo, 1982, e do Conselho Brasileiro de Projetos de Arte, 1985.

Obras 7

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Estéreo Pintura

Asfalto e têmpera sobre hardboard
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Sem Título

Pedras e pigmentos

Exposições 84

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 6

Abrir módulo
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.2 pt. 1
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • PINTURA abstrata efeito Bienal: 1954-1963: sala especial. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1989. SPfb 1989/p
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1.
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1. 709.81 H673 v.1

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: