Artigo da seção pessoas José Olympio

José Olympio

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deJosé Olympio: 10-12-1902 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / Batatais) | Data de morte 03-05-1990 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

José Olympio Pereira Filho (Batatais, São Paulo, 1902 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1990). Editor. Consolida-se como referência no setor editorial, ao ser responsável pela publicação de obras importantes de pesquisadores brasileiros e de escritores ficcionistas nacionais e estrangeiros.

Em 1918, transfere-se para São Paulo a fim de estudar direito. Trabalha como balconista e ajudante na seção de livros da Casa Garraux, livraria e papelaria de origem francesa situada no centro da cidade, importante ponto de encontro da intelectualidade paulistana da época. 

Em pouco tempo torna-se gerente do local e, em 1924, sócio-proprietário, acumulando amizades e dinheiro até se desligar do cargo para abrir sua própria editora em 1931. No mesmo ano publica o primeiro livro com a marca da Editora José Olympio, Conhece-te pela Psicanálise [How to psychoanalyse yourself], do norte-americano Joseph Ralph, que obtém grande êxito comercial, permanecendo no catálogo por cerca de 20 anos. Suas publicações demonstram a preocupação editorial, atrelada ao desenvolvimento comercial.

Devido a problemas econômicos decorrentes da Revolução Constitucionalista de 19321, transfere-se para o Rio de Janeiro em 1934, e a editora passa a ser considerada importante para a vida cultural da cidade. Olympio entra em contato com a intelectualidade do período, de posicionamentos políticos e ideológicos variados, que o leva a publicações que vão de Jorge Amado (1912-2001), escritor ligado ao Partido Comunista do Brasil (PCB), ao fundador do partido Ação Integralista Brasileira (AIB), Plínio Salgado (1895-1975).

Na cidade carioca, consolida-se com sua editora, publicando obras importantes, como Raízes do Brasil (1936), do historiador Sérgio Buarque de Hollanda (1902-1982), e a série Documentos Brasileiros (1936), composta de mais de 200 títulos, coordenada pelos historiadores Gilberto Freyre (1900-1987), Otávio Tarquínio de Souza (1889-1959) e Afonso Arinos de Melo Franco (1905-1990).

Atento às exigências do mercado, José Olympio equilibra o número de publicações entre autores brasileiros e estrangeiros. Em 1943, lança 81 livros, sendo 38 nacionais e 43 traduções, que incluem obras de autores considerados clássicos na literatura mundial, como Honoré de Balzac (1799-1850) e Fiódor Dostoiévski (1821-1881).

Em 1964, instala-se definitivamente na Rua Marquês de Olinda, no bairro de Botafogo. Nesse período, devido ao aumento da concorrência, Olympio se volta para o mercado de livros didáticos.

Permanece na editora até a década de 1980, quando o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assume as ações.

Relacionando-se com personalidades importantes do meio cultural e político, José Olympio se constitui como referência no setor editorial, ao se mostrar atento às exigências do mercado e ao publicar obras de posicionamentos políticos diversos.

 

Nota

1. A Revolução Constitucionalista de 1932 é um movimento armado motivado pelas insatisfações de setores políticos paulistas com o governo provisório de Getúlio Vargas (1882-1954), exigindo uma nova Constituição para o Brasil. Os embates entre as forças paulistas e nacionais acontecem entre os meses de julho e outubro de 1932.

Outras informações de José Olympio:

Fontes de pesquisa (4)

  • HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil: sua história. Tradução Maria da Penha Villalobos e Lólio Lourenço de Oliveira. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1985.
  • PAIXÃO, Fernando (Coord.). Momentos do livro no Brasil. São Paulo: Ática, 1997.
  • TRIGO, Luciano. Uma trajetória de amor aos livros. G1, Rio de Janeiro, 28 jul. 2008. Disponível em: http://g1.globo.com/platb/maquinadeescrever/2008/07/28/uma-trajetoria-de-amor-aos-livros/. Acesso em: 14 abr. 2021.
  • VILLAÇA, Antônio Carlos. José Olympio: o descobridor de escritores. Rio de Janeiro: Thex Editora, 2001.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • JOSÉ Olympio. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa15032/jose-olympio>. Acesso em: 09 de Mai. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7