Artigo da seção pessoas Thales Pan Chacon

Thales Pan Chacon

Artigo da seção pessoas
Teatro / dança  
Data de nascimento deThales Pan Chacon: 23-11-1956 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo) | Data de morte 02-10-1997 Local de morte: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Thales Pan Chacon (São Paulo, São Paulo, 1956 – Idem, 1997). Bailarino, ator e coreógrafo. Inicia os estudos em dança com Ruth Rachou (1927), em 1973, quando ingressa na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP). Como bailarino, estreia em Caminhada (1974), de Célia Gouvêa (1949), no Teatro da Dança Galpão, em São Paulo. Atua, em seguida, em Scapus (1975) de Ruth Rachou, Auké (1975) de Ruth Rachou e Francisco Medeiros (1948) e Quem Sabe um Dia (1976) de Sônia Mota (1948), sua primeira contribuição coreográfica. Atua ainda em Sexteto de Brahms (1977) de Sônia Mota, Escuta Zé (1977), protagonizado por Marilena Ansaldi (1934), e Sagra Beroh (1979) de Mara Borba. De agosto de 1979 a março de 1980, permanece no Mudra, escola dirigida pelo dançarino francês Maurice Béjart (1927-2007), em Bruxelas (Bélgica). 

Ao voltar ao Brasil, realiza Braço a Braço, primeiro trabalho integral, no qual atua com o bailarino Milton Carneiro e mais oito bailarinas. Em 1981, integra o elenco do espetáculo Caminho, de Lia Robatto (1940), e Tratar com Murdock, de José Possi Neto (1947). A partir de 1982, passa a atuar em televisão, cinema, musicais como A Chorus Line (1983), Band-Age (1983), Gardel, uma Lembrança (1987) e, como protagonista, em Theatro Musical Brazileiro (1995). No teatro, em montagens como Encontrarse (1989), de Luigi Pirandello (1867-1936), direção de Ulysses Cruz (1952), e  No Coração do Brasil (1992), com texto e direção de Miguel Falabella (1956). No cinema, estreia em Elite Devassa (1984), de Luiz Castellini (1944). Com o filme Eu Sei que Vou te Amar (1985), de Arnaldo Jabor (1940), em atuação ao lado da atriz Fernanda Torres (1966), passa a ser reconhecido pelo grande público.

Análise

Na dança, a trajetória de Thales Pan Chacon como bailarino se dá a partir dos espetáculos do Teatro de Dança Galpão, São Paulo. No período, destaca-se sua atuação com Ruth Rachou em Sonho de Valsa (1978), com direção de José Possi Neto. A crítica aponta também sua atuação em musicais. Na versão brasileira do musical A Chorus Line, dirigida por Walter Clark (1936-1997), Rui Fontana Lopez assinala : “Há três desempenhos notáveis (de Violla, Thales Pan Chacon e Heloísa Millet) [...]”1. Igualmente, chama atenção sua performance no musical Band-Age (1983), de Zé Rodrix (1947-2009) e Miguel Paiva (1950): “[...] Nem todos saem à altura da empreitada. Exceções notáveis são Thales Pan Chacon, um bailarino já conhecido [...]”2.

A passagem pelo Mudra, escola de dança belga dirigida por Maurice Béjart , não acarreta ganhos artísticos. “As aulas ministradas na escola do Béjart desenvolviam um currículo variado e, à primeira vista, incentivador. Depois dos primeiros dias, tudo se tornava uma ‘salada de informações’ e, o mais terrível, sem tempero”3.

Suas últimas participações nos anos 1990 concentram-se em novelas nas emissoras Globo e SBT e nos filmes Carlota Joaquina, Princesa do Brazil  (1994) e La Serva Padrona  (1998), da atriz e diretora Carla Camurati (1960), sua companheira, com quem vive durante seis anos.

Notas

1. LOPEZ, Rui Fontana. Chorus Line: a luta por um lugar em cena. Dançar, 1983.

2. POLES, Cláudio. Made in Brasil. Veja, São Paulo, ed. 782, 31 ago. 1983. p. 116.

3. O ESTADO de S. Paulo. Na dança, o reflexo da personalidade. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 18 set. 1980. p. 26.

Outras informações de Thales Pan Chacon:

  • Habilidades
    • Coreógrafo
    • Bailarino
    • Ator

Espetáculos (5)

Fontes de pesquisa (10)

  • BRUNO, Terlânia. Gente que Dança. Dançar, Ano II, n, 1985. p. 38.
  • GUERINI, Elaine. Nicette Bruno & Paulo Goulart: tudo em família. São Paulo: Cultura - Fundação Padre Anchieta: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004. 256 p. (Aplauso Perfil). 792.092 G932n
  • KATZ, Helena. No braço, o encontro da dança. Folha S. Paulo, São Paulo, 19 set. 1980.
  • KATZ, Helena. O sucesso de uma produção independente. Folha de S. Paulo, São Paulo, 1 jun. 1979.
  • LOPEZ, Rui Fontana. Chorus Line: a luta por um lugar em cena. Dançar, 1983.
  • O ESTADO de S. Paulo. Na dança, o reflexo da personalidade. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 18 set. 1980. p. 26.
  • O ESTADO de S. Paulo. Thales Pan Chacon morre em SP aos 41 anos. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 3 out. 1997. p. 63.
  • POLES, Cláudio. Made in Brasil. Veja, São Paulo, ed. 782, 31 ago. 1983. p. 116.
  • Programa do Espetáculo - Drácula - 1986 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - O Hamlet - 1982 Não catalogado

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • THALES Pan Chacon. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa14473/thales-pan-chacon>. Acesso em: 25 de Set. 2020. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7