Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Cinema

Paulo Betti

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 03.05.2017
10.09.1952 Brasil / São Paulo / Rafard
Registro fotográfico Djalma Limongi Batista

Paulo Betti (Adminstrador) em cena de Os Iks, 1976
Djalma Limongi Batista, Paulo Betti
Acervo Idart/Centro Cultural São Paulo

Paulo Sérgio Betti (Rafard, São Paulo, 1952). Diretor e ator. Paulo Betti é intérprete e diretor criado dentro do teatro de grupo, um dos responsáveis pela projeção do grupo Pessoal do Victor na década de 1970. Desenvolve carreira solo e é, hoje, um dos atores mais requisitados da sua geração, para o cinema e a televisão.

Texto

Abrir módulo

Biografia

Paulo Sérgio Betti (Rafard, São Paulo, 1952). Diretor e ator. Paulo Betti é intérprete e diretor criado dentro do teatro de grupo, um dos responsáveis pela projeção do grupo Pessoal do Victor na década de 1970. Desenvolve carreira solo e é, hoje, um dos atores mais requisitados da sua geração, para o cinema e a televisão.

Forma-se como ator na Escola de Arte Dramática (EAD). Em 1975, é um dos fundadores do grupo experimental Pessoal do Victor, dirigido por Celso Nunes. Em Victor ou As Crianças no Poder, de Roger Vitrac, 1974; Os Iks, de Collin Turnbull, adaptação de Peter Brook e J.C. Carrière, 1976; e O Processo, de Kafta, 1977, três sucessivos êxitos do grupo, Betti se faz notar como ator, antes de fazer, em 1977, com Cerimônia para Um Negro Assassinado, de Fernando Arrabal, a sua estréia como diretor, distinguida com os prêmios Governador do Estado; Associação Paulista dos Críticos de Artes (APCA); e Troféu Mambembe de revelação de direção. Depois de atuar em A Vida É Sonho, de Calderón de la Barca, nova direção de Celso Nunes, 1978, obtém, em 1979, o primeiro grande sucesso como encenador, com Na Carrera do Divino, de Carlos Alberto Soffredini, produzido pelo Pessoal do Victor, através de uma original e poética pesquisa cênica sobre o cotidiano dos caipiras do interior paulista. Essa realização, na qual está presente também como ator, lhe vale os cinco mais importantes prêmios paulistas de melhor diretor da temporada, e é decisiva para que sua carreira teatral se concentre basicamente no trabalho de direção. Depois de atuar na criação paulista de A Aurora da Minha Vida, de Naum Alves de Souza, em 1981, dirige sucessivamente A Lata de Lixo da História, de Roberto Schwartz, 1980; O Anti-Nelson Rodrigues, de Nelson Rodrigues, em 1981; e Feliz Ano Velho, de Alcides Nogueira e Marcelo Rubens Paiva, 1983. Este último espetáculo, de grande empatia com o público, excursiona pelo Brasil e é também apresentado na Europa. De 1977 a 1984 participa, como professor, da implantação do Centro de Teatro da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

A partir da temporada carioca de Feliz Ano Velho, Betti passa a residir e trabalhar no Rio de Janeiro, onde em 1985 dirige, para o Teatro dos Quatro, Assim É...(Se Lhe Parece), de Luigi Pirandello, outro grande êxito de público. Ao insucesso de Ação entre Amigos, de Márcio Souza, 1986, segue-se a direção de O Amigo da Onça, de Chico Caruso, 1988, com Chiquinho Brandão e Sérgio Mamberti. Em 1989, retorna ao palco como ator em Perversidade Sexual em Chicago, de David Mamet, espetáculo do qual é também produtor, como já o fora em O Amigo da Onça. Em 1991, ganha o Prêmio Shell de melhor ator em A Fera na Selva, de Henry James, com direção de Luiz Arthur Nunes.

A partir da década de 1990, Paulo Betti se dedica com maior intensidade à televisão, quando trabalha como ator em várias novelas da TV Globo. Atua também no cinema, no qual suas principais atuações estão em Jogo Duro, de Ugo Giorgetti; Ed Mort, de Alain Fresnot, Doida Demais e Guerra de Canudos, de Sergio Rezende. É um dos fundadores e produtores da Casa da Gávea, espaço para apresentações, cursos e produção cultural no Rio de Janeiro.

Obras 1

Abrir módulo

Eventos relacionados 41

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • BETTI, Paulo. Rio de Janeiro: CEDOC / Funarte. Dossiê Personalidades Artes Cênicas.
  • CLOUD Nine - Numa Nice. São Paulo, [s.n.], 1982. 1 programa do espetáculo realizado no Teatro Sesc Anchieta.
  • MICHALSKI, Yan. Paulo Betti. In: ______. Pequena enciclopédia do teatro brasileiro contemporâneo. Rio de Janeiro, 1989. Material inédito e inconcluso, elaborado em projeto para o CNPq.
  • NA CARRERA do Divino. Rio de Janeiro: CEDOC / Funarte. Dossiê Espetáculo Adulto.
  • Programa do Espetáculo - A Aurora da Minha Vida - 1981.
  • Programa do Espetáculo - O Anti-Nelson Rodrigues - 1981.
  • Programa do Espetáculo - Victor, ou As Crianças no Poder - 1974.
  • TEATRANDO.Disponível em: < http://www.teatrando.com.br/2011/01/critica-deus-da-carnificina.html >. Acesso em : 6 de maio de 2011.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: