Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Marcelo Coutinho

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 06.09.2017
14.05.1968 Brasil / Paraíba / Campina Grande
Registro fotográfico Jane Pinheiro

Aveclo Sala 1, 1998
Marcelo Coutinho
Dois módulos contíguos

Marcelo Farias Coutinho (Campina Grande, Paraíba, 1968). Artista visual. Inicia a atividade profissional, em meados da década de 1980, como quadrinista e ilustrador em jornais e revistas do Recife, cidade na qual reside a partir de 1986. Forma-se em artes plásticas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no Recife, onde atualmente é prof...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Marcelo Farias Coutinho (Campina Grande, Paraíba, 1968). Artista visual. Inicia a atividade profissional, em meados da década de 1980, como quadrinista e ilustrador em jornais e revistas do Recife, cidade na qual reside a partir de 1986. Forma-se em artes plásticas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no Recife, onde atualmente é professor do Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística. É mestre em comunicação por essa universidade e doutor em artes visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Coutinho é um dos participantes do Grupo Camelo, juntamente com Ismael Portela (1962) e Paulo Meira (1966). Em 2004 é contemplado com a Bolsa Vitae de artes visuais.

Análise

A poética de Marcelo Coutinho desenvolve-se em estreita ligação com questões da linguagem verbal, muitas vezes trazendo tais questões para dentro da própria obra, como é o caso da instalação Africo, 1999, na qual palavras inventadas por ele e suas respectivas definições são decalcadas nas paredes do espaço expositivo em forma de verbetes. Coutinho pensa a linguagem como "instrumento desejoso", com a ânsia de trazer à tona e clarificar o que permanece obscuro, não dito, não expresso. Esse desejo, porém, esbarra nas limitações da linguagem e de sua incapacidade de tudo dizer, restando sempre algo existente, porém indistinto. Ao mesmo tempo, as palavras traduzem o desejo de tornar presente o que está ausente: é assim que uma narrativa evoca um acontecimento passado ou um nome substitui a pessoa ou coisa referida.

Em texto publicado em 1999, Marcelo Coutinho escreve: "Podemos dizer que todo objeto de arte possuiria algo básico de ex-voto, de objeto votivo. Toda obra de arte seria um objeto desejoso". Dessa maneira, o objeto de arte e a linguagem trariam em si, como elementos comuns, uma ausência e um desejo, que funcionariam como forças motrizes, gerando construções e reconstruções de sentido, num fluxo contínuo. Não por acaso, Coutinho expõe, como parte da instalação Arra olo raar, 2007, uma vitrine contendo "oito anos de unhas cortadas", signos de um processo de formar e reformar.

Obras 1

Abrir módulo
Registro fotográfico Jane Pinheiro

Aveclo Sala 1

Dois módulos contíguos

Exposições 46

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 15

Abrir módulo
  • ARTE contemporânea [2000-1] Pernambuco. Apresentação Heitor Reis; curadoria Marcus de Lontra Costa; apresentação Raul Henry; texto Marcus de Lontra Costa, Fernando Cocchiarale, Moacir dos Anjos, Tadeu Chiarelli; fotografia Flavio Lamenha, Hans Manteuffel, Eupídio Suassuna. Recife: MAMAM, 1999. [36] p., il. color.
  • BATTISTELLI, Sergio José (coord.); MADI, Cristina Riscalla (coord.); MEIRELES, Silvana Lumachi (coord.). Nordestes. Apresentação Danilo Santos de Miranda; texto Moacir dos Anjos; apresentação Fernando de Mello Freyre; projeto gráfico Helder Aragão, Paula Valadares. São Paulo: Fundação Joaquim Nabuco: Sesc Pompéia, 1999. [252] p., il. color.
  • BRASIL Reflexão 97: a arte contemporânea da gravura. Curadoria Uiara Bartira; fotografia Vilma Slomp; tradução Alberto de Paula Santos; apresentação Cassio Taniguchi, Margarita Pericás Sansone, Nilza K. Procopiak; texto Uiara Bartira, Maria Alice Milliet. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, 1997. [98] p., il. p&b., color.
  • COUTINHO, Marcelo. Marcelo Coutinho: arra olo raar. Texto Cristiana Tejo. Recife: Amparo Sessenta, [2007]. [24] p., il.
  • EICHBAUER, Hélio. [Currículo]. Enviado pelo artista em 24 de abril de 2011. Espetáculo / ópera: A Flauta Mágica - 2004. Não catalogado
  • II Arte Atual Paraibana. Coordenação gráfica Flávio Roberto Bizerra; fotografia Clara Lenira Sabóia dde A. Castro; apresentação Tarcísio Burity, Giselda Navarro Dutra; texto Eudes Rocha Jr., Georges Racz, Paulo Cheida Sans, DeLima Medeiros, Ana Maria de Paula Racz, Arthur Américo Siqueira Campos Cantalice. João Pessoa: Espaço Cultural da Paraíba, 1990. 94 p., il. color.
  • MAPEAMENTO nacional da produção emergente [1999/2000]: artes visuais. Curadoria Angélica de Moraes, Fernando Cocchiarale, Vitória Daniela Bousso. São Paulo: Itaú Cultural: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo: Unesp, 2000. (Rumos Itaú Cultural Artes Visuais).
  • MAZZUCCHELLI, Marília (coord.). Rede de tensão. Curadoria Vitória Daniela Bousso; apresentação Marcos Mendonça; produção Daniela Maura Ribeiro. São Paulo: Paço das Artes, 2001. 159 p., il. p&b color.
  • PANORAMA DA ARTE BRASILEIRA, 2001, São Paulo, SP. Panorama da Arte Brasileira 2001. Curadoria geral Rejane Cintrão; curadoria Ricardo Basbaum, Paulo Reis, Ricardo Resende; versão em inglês John Milton, Maria Lucia Cavalcanti de Albuquerque Cumo. São Paulo: MAM, 2001.
  • PANORAMA de Arte Brasileira 1999. Curadoria Tadeu Chiarelli; versão em inglês Izabel Murat Burbridge; fotografia Tuca Reinés, Vicente de Mello, Romulo Fialdini; projeto gráfico José Roberto Freire. São Paulo: MAM, 1999. 302 p., il. p&b color.
  • Programa da Jornada Sesc de Teatro - o teatro musical - 1994 - espetáculo: No Tempo da Apoteose. Não catalogado
  • SALÃO DA BAHIA, 2., 1995, Salvador. 2º Salão MAM- Bahia de artes plásticas. Salvador: Museu de Arte Moderna da Bahia, 1995.
  • SALÃO DA BAHIA, 7., 2000, Salvador. 7º Salão da Bahia. Salvador: Museu de Arte Moderna da Bahia, 2000.
  • SALÃO Nacional de Artes Plásticas, 16., 1998, Rio de Janeiro. 16º Salão Nacional de Artes Plásticas. Curadoria Viviane Matesco, Luiz Camillo Osorio; texto Márcio Souza. Rio de Janeiro: Funarte, 1998.
  • VERGARA, Luiz Guilherme (org.). O Artista pesquisador. Texto Luiz Guilherme Vergara. Niterói: MAC, 2001. 48 p.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: