Artigo da seção pessoas Vicente Celestino

Vicente Celestino

Artigo da seção pessoas
Música / teatro  
Data de nascimento deVicente Celestino: 12-09-1894 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 23-08-1968 Local de morte: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia

Antônio Vicente Filipe Celestino (Rio de Janeiro RJ 1894 - São Paulo SP 1968). Cantor, compositor e ator. Filho de um casal de imigrantes calabreses e irmão dos cantores Antonio (baixo), Pedro (tenor) e Radamés (barítono), e do ator Amadeu. Começa a cantar aos oito anos no grupo Pastorinhas da Ladeira do Viana. Aprende o ofício de sapateiro com o pai e desenho industrial no Liceu de Artes e Ofícios. Desde criança assiste às companhias líricas que passam pelo Rio de Janeiro. Em 1903, aos nove anos, desperta a atenção do tenor italiano Enrico Caruso ao participar de um coro infantil da ópera Carmen, de Georges Bizet (1838 - 1875). A partir do início dos anos 1910, passa a se apresentar em festas, serenatas, casas de chope, teatros de revista, operetas e burletas - principalmente no Teatro São José, em São Paulo, que o contrata como corista em 1915. Nesse ano grava a valsa Flor do Mal (Santos Coelho e Domingos Corrêa), na Casa Édison (RJ). Em 1917, inicia o estudo do canto lírico no Teatro Municipal, depois de recusar convite para estudar em Milão, Itália, devido à proibição de seu pai. Entre 1917 e 1923, canta importantes óperas e operetas e participa de burletas, período em que começa a cruzar o país com apresentações musicais ou teatrais. Também em 1917, grava Urubu Subiu, desafio sertanejo com Bahiano, o cantor de Pelo Telefone. Em 1921, integra o elenco na ópera Tosca, de Giacomo Puccini (1858 - 1924), e Aida, de Giuseppe Verdi (1813 - 1901) no Teatro Lírico. É um dos primeiros a gravar discos pelo sistema elétrico, lançando, em 1928, Santa (Freire Júnior). Em 1929, grava o samba-canção Linda Flor (Henrique Vogeler e Cândido Costa) e o tango-fado Luar de Paquetá (Freire Júnior e Hermes Fontes), pela gravadora Odeon.

Estreia em 1930 sua carreira de compositor ao registrar um 78 rotações com Quando Eu Te Vi e Vovô e Vovó (composta com Atílio Milano). Em 1933 se casa com a atriz e cineasta Gilda de Abreu (1904 - 1979), com quem contracena na opereta Alvorada do Amor (1934), de Otávio Rangel, no Teatro João Caetano (RJ). Assina contrato com a gravadora RCA Victor em 1934 e, dois anos depois grava a canção O Ébrio, que posteriormente é adaptada para o teatro (1942), vira romance e filme (1946), este com direção de Gilda de Abreu. Em 1935, para de cantar ópera em teatro para se dedicar às canções; lança disco de 78 rpm com os tangos-canções Rasguei o Teu Retrato (Cândido das Neves) e Ouvindo-te, de sua autoria. Em 1937, grava Patativa e Coração Materno, vertida em peça teatral em 1947, e em 1951 em filme, adaptada e dirigida novamente por Gilda de Abreu. Com Mário Rossi assina Esquecimento, Se Ela Voltasse e Sangue e Areia. Na década de 1940, compõe sonetos e, em 1960, grava Serenata do Adeus, de Vinicius de Moraes. Em 1959, leva a opereta A Viúva Alegre à TV Tupi. Em 1967, recebe do júri do Festival Internacional da Canção, organizado pela TV Globo, o diploma de A Expressão Máxima da Canção, e Caetano Veloso grava Coração Materno no disco Tropicália ou Panis et Circensis (1968), considerado o álbum inaugural do movimento tropicalista.

Comentário crítico

Fã do tenor italiano Enrico Caruso (1873 - 1921) e do ator, cantor e humorista francês Maurice Chevalier (1888 - 1972), Vicente Celestino é dono de uma popularidade que atravessa gerações. Ao lado de Francisco Alves (1898 - 1952), é um dos raros cantores brasileiros (entre tenores e barítonos) que migra com sucesso da era da gravação mecânica - dominante nos anos 1920 e que exige dos intérpretes potente emissão vocal - para a fase elétrica (1927). No novo sistema, A Voz Orgulho do Brasil - como é conhecido - grava cerca de 137 discos em 78 rpm com 265 músicas, 10 compactos e 31 LPs, que incluem reedições dos 78 rpm.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Vicente Celestino:

  • Outros nomes
    • Antônio Vicente Filipe Celestino
  • Habilidades
    • Compositor
    • Cantor/Intérprete
    • Ator
    • diretor de teatro
  • Relações de Vicente Celestino com outros artigos da enciclopédia:

Obras de Vicente Celestino: (1) obras disponíveis:

Espetáculos (4)

Fontes de pesquisa (10)

  • ARAÚJO, Paulo Cesar de. Eu Não Sou Cachorro, Não - Música Popular Cafona e Ditadura Militar. 3ª ed. - Rio de Janeiro: Record, 2002.
  • GAVIN, Charles; SOUZA, Tárik de; CALADO, Carlos; DAPIEVE, Arthur. 300 Discos Importantes da Música Brasileira. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 2008.
  • ABREU, Gilda de. Minha Vida com Vicente Celestino. São Paulo: Butterfly Editora, 2003.
  • ABREU, Gilda. As Canções na Vida de Vicente Celestino. São Paulo: Editora Cupolo, 1956.
  • CABRAL, Sérgio. No Tempo de Ari Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar Editora, 1993.
  • CLIQUEMUSIC. Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: <http://www.cliquemusic.com.br/artistas/ver/vicente-celestino> Acesso em: 10.set.2009.
  • COLEÇÃO REVISTA DA MÚSICA. Rio de Janeiro: Funarte: Bem-Te-Vi Produções Literárias, 2006. Edição fac-similada da coleção completa da Revista da Música Popular, editada por Lúcio Rangel e Pérsio de Moraes, de 1954 a 1956 (14 números).
  • DICIONÁRIO CRAVO ALBIN DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA. Site mantido pelo Instituto Cultural Cravo Albin. Rio de Janeiro, s/d. Disponível em: <http://www.dicionariompb.com.br>  Acesso em: 10.dez.2009.
  • GUERRA, Guido. Vicente Celestino - O Hóspede das Tempestades. Rio de Janeiro: Record, 1994.
  • Enciclopédia da música brasileira: erudita, folclórica, popular. Organização Marcos Antônio Marcondes. 2. ed., rev. ampl. São Paulo: Art Editora : Itaú Cultural, 1998.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • VICENTE Celestino. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa12454/vicente-celestino>. Acesso em: 12 de Nov. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7