Artigo da seção pessoas Wandi Doratiotto

Wandi Doratiotto

Artigo da seção pessoas
Música / teatro  
Data de nascimento deWandi Doratiotto: 05-06-1953 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Wanderley Doratiotto (São Paulo, São Paulo, 1953). Compositor, ator, apresentador de televisão. Aprende a tocar violão, estimulado por sua família de instrumentistas. Na juventude, conclui o curso de música e educação artística pela Faculdade Mozarteum de São Paulo (Famosp). 

Em 1976, integra o grupo Premeditando o Breque (depois denominado Premê), e sua parceria com Mario Manga em “Brigando na Lua”, é premiada com o segundo lugar no 1º Festival Universitário de Música Popular Brasileira, em 1979, presente no disco do evento. Em 1982, a banda chega à etapa final do festival MPB Shell, promovido pela Rede Globo, com a música “O Destino Assim o Quiz” de Wandi, editada no disco MPB Shell 82, da Som Livre. Com este grupo, grava discos como: Premeditando o Breque (1981), Quase Lindo (1983) e O Melhor dos Iguais (1985).

Duas canções destacam-se na mídia: “São Paulo, São Paulo” (1984), incluída na trilha da novela Vereda Tropical (1984), da TV Globo,  e “Quase lindo” (1984) que resulta a contratação do grupo pela gravadora EMI. Outra música, “O Bruxo e o Passarinho”, é incluída na trilha sonora do filme Os Trapalhões no Rabo do Cometa (1985).

Juntamente com artistas como Arrigo Barnabé (1951), Grupo Rumo, Língua de Trapo e Itamar Assumpção (1949-2003) o Premeditando o Breque integra o movimento denominado pela imprensa de vanguarda paulista, iniciado na década de 1980. 

Apresenta os programas Quase Lindo, na Rádio USP FM, e Múltipla Escolha, na extinta Rádio Musical FM. É apresentador do programa Bem Brasil na TV Cultura, desde 1991.

Na televisão, também participa de programas como Nas Ondas do Rádio (Rede Manchete), Rá-Tim-Bum, X-Tudo e Castelo Rá-Tim-Bum (TV Cultura) e na novela Kananga do Japão (Rede Manchete). No cinema, participa em filmes como Sábado (1994), Ed Mort (1996), Boleiros: era uma vez o futebol (1998). 

O compositor lança o disco independente Pronto! (2003) com parcerias com seu filho, Danilo Moraes, e realiza, durante o ano de 2005, shows em Paris (França). Este trabalho conta com participações especiais dos músicos paulistas Proveta (1961), Bocato (1960), Benjamin Taubkin (1956), Sizão Machado, Swami Jr (1958), Danilo Moraes, Paulo Freire (1957), Mario Manga, Guilherme Kastrup (1969), Gigante Brazil (1952-2008), Tiquinho, Adriano Busko.

Em 2006, lança o livro de poemas Haicais, pela Editora Papagaio. No teatro, atua no espetáculo A Estrambótica Aventura da Música Caipira e na peça Não Mexe Com Quem Tá Quietinho, além de comerciais para televisão, incluindo a campanha Não é uma Brastemp. Em duo com o filho Danilo Moraes e parceria com a arquiteta Marina Brisolla, compõe a canção “Vai por Mim, que trata dos erros cotidianos nas frases e ditos populares como: “Bode respiratório”, “fumante invertebrado” e “"você é o que eu chamo de lobo em pele de porteiro".

Wandi Doratiotto é um dos principais compositores do grupo Premeditando o Breque, mais conhecido como Premê, uma das bandas paulistanas da década de 1980 que integra o movimento vanguarda paulista1.

O humor, a linguagem despojada e irreverente e a sátira do cotidiano presentes nas composições do Premê, são elementos primordiais, assim como nos trabalhos paralelos em gêneros musicais como o samba e o rock. A instrumentação, oriunda do rock, é mesclada com instrumentos tipicamente brasileiros, como o cavaquinho e a viola caipira.

O refinamento instrumental de seu trabalho manifesta-se também na exploração da música erudita, nas canções e no minimalismo, reflexo da formação do compositor.

O Premê compõe sambas como o “Brigando na Lua”, “Samba Absurdo”, e outras composições que fazem referências a clássicos, como “Saudosa Maluca”, paródia de “Saudosa Maloca”, do compositor e intérprete Adoniran Barbosa (1910-1982).

A experiência com o Premê reflete-se no trabalho solo, focado em gêneros brasileiros, como o samba, a marchinha, a bossa nova, a moda de viola e o chorinho. Dá vazão a letras que remetem ao humor e à narratividade dos sambas dos anos 1930. As referências eruditas e a conexão com a literatura, marcantes na vanguarda paulista, estão presentes nos temas de algumas letras, como na de “Dostoiévski” e no arranjo de “A tua Cara”.

É importante ressaltar a atuação de Wandi como comunicador, uma vez que seus programas de rádio e TV colaboram para a divulgação de trabalhos de artistas mais novos e o tornam referência para o público interessado na música brasileira.

Nota

1. Denominação dada pela imprensa a um conjunto heterogêneo de músicos e bandas que, entre 1979 e 1985, reúnem-se no teatro Lira Paulistana, em São Paulo. Entre eles destacam-se Itamar Assumpção e Banda Isca de Polícia, Premeditando o Breque, Grupo Rumo e Língua de Trapo. Alzira chega a se apresentar nesse teatro no início dos anos 1980. Esses jovens músicos fazem do teatro Lira Paulistana ponto de encontro de todos aqueles que procuram produzir e difundir uma “música independente”. Além dos espetáculos, os donos do teatro criam o selo Lira Paulistana para produzir discos.

Outras informações de Wandi Doratiotto:

  • Outros nomes
    • Wanderley Doratiotto
    • Wandy Doratiotto
  • Habilidades
    • Música
    • músico
    • Compositor
    • Ator

Espetáculos (1)

Eventos relacionados (4)

Fontes de pesquisa (4)

  • ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss ilustrado música popular brasileira. Criação e Supervisão Geral Ricardo Cravo Albin. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss: Instituto Cultural Cravo Albin: Editora Paracatu, 2006.
  • AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008; 2ª ed. Esteio Editora, 2010.
  • FENERICK, José Adriano. Façanhas às próprias custas: a produção musical da Vanguarda Paulista (1979-2000). São Paulo: Annablume, 2007.
  • FOGAÇA, Sérgio. Estamos fazendo a grande música. In: Página da Música. Disponível em: http://www.paginadamusica.com.br/edanteriores/julho02/wandidoratiotto.htm. Acesso em: 30 maio 2009.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • WANDI Doratiotto. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa12416/wandi-doratiotto>. Acesso em: 15 de Ago. 2020. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7