Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Pedro Martinelli

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
01.01.1950 Brasil / São Paulo / Santo André

Pau-Rosa Temporal, Amazônia, 1995
Pedro Martinelli
Matriz - negativo

Pedro José Martinelli (Santo André SP 1950). Fotógrafo. Inicia a carreira como repórter fotográfico na Gazeta Esportiva, em 1967, e no Diário do Grande ABC, em 1968. Em 1970, trabalha nos jornais O Globo e Última Hora, no Rio de Janeiro. Nessa época documenta a expedição Kranhacãrore, chefiada pelos irmãos Cláudio Villas-Boas e Orlando Villas-Bo...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Pedro José Martinelli (Santo André SP 1950). Fotógrafo. Inicia a carreira como repórter fotográfico na Gazeta Esportiva, em 1967, e no Diário do Grande ABC, em 1968. Em 1970, trabalha nos jornais O Globo e Última Hora, no Rio de Janeiro. Nessa época documenta a expedição Kranhacãrore, chefiada pelos irmãos Cláudio Villas-Boas e Orlando Villas-Boas, que realiza o primeiro contato com essa tribo de "índios gigantes". É editor de fotografia da revista Veja, entre 1976 e 1983 e diretor de serviços fotográficos da Editora Abril de 1983 a 1994. Nesse período, faz trabalhos avulsos para revistas de moda e de turismo. A partir de 1994, trabalha como fotógrafo independente, dedicando-se à série O Homem na Amazônia, publicada pela Folha de S. Paulo no ano seguinte. É premiado em diversas ocasiões: 1º lugar no concurso Retratos do Brasil da revista Realidade, 1972; 2º lugar na Nikon Photo Contest International,1975; Prêmio Abril de melhor capa, 1977; prêmio Abril de melhor reportagem, 1981, entre outros. Em 1996, é contemplado com a Bolsa Vitae de fotografia, ano em que recebe o Prêmio Esso de Jornalismo na categoria informação científica, tecnológica e ecológica. Além de figurar em diversas obras coletivas, é autor dos livros Casas Paulistanas, 1998; Panará, a Volta dos Índios Gigantes, 1998; Amazônia, o Povo das Águas, 2000; e Mulheres da Amazônia, 2003. Realiza individual no Memorial da América Latina, em São Paulo, em 2004.

Comentário crítico
O caráter documental parece ser a face mais flagrante da obra de Pedro Martinelli. Durante muitos anos a serviço do trabalho jornalístico, a lente do fotógrafo acompanha os principais acontecimentos da vida nacional: esportes (Copas do Mundo e Olimpíadas); política (personalidades e momentos relevantes); fatos extraordinários (implosão do Edifício Mendes Caldeira e incêndio no Edifício Joelma); aspectos do cotidiano das cidades etc. O conjunto dessa produção fotojornalística deixa entrever a preferência pela figura humana, sobretudo pelo homem pobre, pelo mundo do trabalho no campo e nas cidades, pelas manifestações políticas (greves e movimento estudantil).

O documento que a câmera engajada do artista traz à tona tenta captar faces menos evidentes da história nacional, aquelas relacionadas às camadas populares, a operários, índios, caboclos etc. O que é fotografia? "Um documento. Como a carteira de identidade (...). É fundamentalmente memória, principalmente no Brasil, onde existem muitas coisas a serem contadas", diz ele. Falar sobre o país obriga a percorrê-lo. Com esse intuito inicia as viagens pela Amazônia na década de 1970, em parceria com indigenistas e antropólogos. Aí, o fotógrafo procura romper com clichês usuais da fauna, flora e índios da região, voltando-se para o cotidiano dos homens e mulheres que "vivem das águas". A preferência pelo preto-e-branco relaciona-se à convicção de que "a cor ilude imediatamente pelo simples fato de ser cor". Além disso, o p&b permite um trabalho específico com a luz: "Se errar a luz vou ter uma péssima imagem".

Obras 11

Abrir módulo

Exposições 23

Abrir módulo

Feiras de arte 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 9

Abrir módulo
  • BRIL, Stefania. Imagens da luta silenciosa. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 28 out. 1982. p. 24.
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli/MASP de Fotografias: v. 4. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: MASP, 1994.
  • COLEÇÃO Pirelli/Masp de fotografia. Disponível em: < http://site.pirelli.14bits.com.br/autores>. Acesso em: 5 dez. 2006. Não catalogado
  • DIP, Andréa. "Pedro e a floresta", Caros Amigos. [www.carosamigos.tema.com.br/da_revista/edições/ed83/andréa_dip.asp]. Acesso em: ago. 2007.
  • FERNANDES JUNIOR, Rubens. Araquém capta situação ecológica. Folha de S. Paulo, São Paulo, 06 jun. 1987.
  • MACHADO, Arlindo. [texto]. In: Folha de S. Paulo, São Paulo, 17 ago. 1986. Esportes, p. 43.
  • MAGALHÃES, Ângela & PEREGRINO, Nadja Fonseca. Fotografia no Brasil. Um olhar das origens ao contemporâneo. Rio de Janeiro, Funarte, 2004.
  • MARTINELLI, Pedro & ALVES, Milton Rodrigues. Casas Paulistanas. Pequenos tesouros da Mooca na transformação de São Paulo. São Paulo, Casa Paulista de Comunicação, 1998, 94 pp. il. color.
  • PERSICHETTI, Simonetta. Imagens da fotografia brasileira. São Paulo: Estação Liberdade, 1997.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: