Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Sérgio Romagnolo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 29.09.2021
16.12.1957 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica Romulo Fialdini

O Gordo e o Magro se Amam, 1990
Sérgio Romagnolo
Plástico moldado
202,00 cm x 268,00 cm

Sérgio Mauro Romagnolo (São Paulo, São Paulo, 1957). Escultor, pintor, desenhista, artista intermídia e professor. Estuda no Colégio Iadê, em São Paulo, entre 1976 e 1977. Em 1980, ingressa no curso de artes plásticas da Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), em São Paulo. Entra em contato com a obra de Regina ...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Sérgio Mauro Romagnolo (São Paulo, São Paulo, 1957). Escultor, pintor, desenhista, artista intermídia e professor. Estuda no Colégio Iadê, em São Paulo, entre 1976 e 1977. Em 1980, ingressa no curso de artes plásticas da Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), em São Paulo. Entra em contato com a obra de Regina Silveira (1939), Nelson Leirner (1932) e Julio Plaza (1938-2003). Entre 1980 e 1984, é professor nas redes pública e privada de ensino. Leciona pintura na Faap entre 1985 e 1986. Nesse ano, realiza sua primeira exposição individual na Galeria Luisa Strina, em São Paulo. No início da década 1990, passa a dedicar-se à escultura e atua como professor em oficinas e workshops. Participa da Bienal Internacional de São Paulo em 1977, 1983, 1987 e 1991. Em 1999, finaliza o mestrado em artes na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), com a dissertação Esculturas: Rugas e Alegorias e, em 2002, conclui o doutorado em artes na mesma instituição, com a tese O Vazio e o Oco na Escultura. Entre 2000 e 2005, leciona na Faculdade Santa Marcelina, São Paulo e a partir de 2007, na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp).

Análise

Em seus primeiros trabalhos, Sérgio Romagnolo explora o universo urbano e industrial, recriando peças como carros, prédios, aviões, máquinas fotográficas, câmeras de vídeo e latas de lixo feitas em plástico aquecido e moldado à mão. O artista agrega imagens diversas em situações inesperadas, mas, como nota a crítica de arte Lisette Lagnado (1961), as peças, longe de serem aleatórias, apresentam ao espectador uma narrativa com soluções inteligentes. Segundo o próprio artista, sua produção abrange as imagens produzidas pelos meios de comunicação de massa, englobando, por exemplo, personagens de quadrinhos como os super-heróis. Em outros trabalhos, realiza imagens religiosas, como em Santa Tereza, 1990, Pietá, 1989 ou Coroa de Cristo, 1989.

Para o crítico de arte Ricardo Basbaum (1961), o artista, que opta pela manualidade na realização de seus trabalhos, apresenta nas obras as marcas das pontas dos dedos ou das mãos, que permanecem na superfície após o resfriamento do plástico. Entretanto, os gestos registrados no material são impessoais, rígidos, exigem do espectador uma difícil reconstrução mental para que possa imaginar o seu processo de realização.

Em 1993, o artista molda 12 figuras que têm como referência os profetas de Aleijadinho. Para o historiador da arte Agnaldo Farias (1955), as peças apresentam semelhanças entre si pelo hieratismo das poses, pelo drapeado do panejamento, mas revelam, na opção do artista pelo uso de material industrializado, a impossibilidade de permanência do passado e uma reflexão sobre o contemporâneo.

Obras 27

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Baruc

Plástico moldado
Reprodução fotográfica Luigi Stavale

Bicicleta

Bronze

Eventos multiculturais 1

Abrir módulo

Exposições 137

Abrir módulo

Feiras de arte 2

Abrir módulo

Mídias (1)

Abrir módulo
Sérgio Romagnolo - Enciclopédia Itaú Cultural
Sérgio Romagnolo lembra de seu início de carreira, no começo dos anos 1980, quando o circuito das artes ainda é restrito aos artistas jovens. Ao lado de estreantes como Leda Catunda, Sérgio Niculitche e Ana Tavares, ele propõe à então curadora do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, Aracy Amaral, realizar uma exposição do grupo. O evento, que reúne apenas novatos, marca a reinauguração do museu e tem grande repercussão. “Até então, a gente trabalhava bastante, mas expunha pouco. O circuito era fechado. Era impossível um artista jovem expor.” Nos primeiros dez anos de carreira, Romagnolo se dedica à pintura e então migra para a escultura. “Comecei a achar que os personagens que pintava poderiam ter volume”, diz ele, que escolhe o plástico para dar forma às suas criações. A cultura pop também marca presença em sua obra, como na série A Feiticeira e as Máquinas, inspirada na personagem do seriado dos anos 1960.

Produção: Documenta Vídeo Brasil
Captação, edição e legendagem: Sacisamba
Intérprete: Carolina Fomin (terceirizada)
Locução: Júlio de Paula (terceirizado)

Fontes de pesquisa 19

Abrir módulo
  • ALBANO Afonso, Amilcar Packer, Edouard Fraipont, Jarbas Lopes, Paulo Wihtaker, Pazé, Rosana Monnerat, Sandra Cinto, Sérgio Romagnolo e Vânia Mignone. Ribeirão Preto: MARP, 1999.
  • ARTE híbrida. Projeto gráfico Noris Lisboa; fotografia Eduardo Brandão; direção de arte Alexandre Magalhães; texto Aracy Amaral, Sérgio Romagnolo. Rio de Janeiro: Funarte, 1989. 44 p., il. color, p&b.
  • BASBAUM, Ricardo. Sérgio Romagnolo. Galeria: Revista de Arte, São Paulo, n.18, p.53-55, 1990.
  • BIENAL BRASIL SÉCULO XX, 1994, São Paulo, SP. Bienal Brasil Século XX: catálogo. Curadoria Nelson Aguilar, José Roberto Teixeira Leite, Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli, Maria Alice Milliet, Walter Zanini, Cacilda Teixeira da Costa, Agnaldo Farias. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1994.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 19., 1987, SÃO PAULO, SP. Catálogo geral. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1987.
  • DO SILÊNCIO: vers Leonilson. São Paulo: Galeria Marilia Razuk, 2017. Disponível em: www.galeriamariliarazuk.com.br/exposicoes/do-silencio-vers-leonilson. Acesso em: 29 set. 2021. Exposição realizada de 11 ago. 2017 a 29 out. 2017.
  • HELENOS: 25 anos de pintura. apresentação João Martini; fotografia Norma Guimarães. São Paulo: Edição Gráfica Martini, 1984. 26 pranchas., il. p&b.
  • IMAGENS de segunda geração. São Paulo: MAC/USP, 1987. 23 p., il. p.b.
  • O MUSEU de Arte Moderna de São Paulo. Texto Tadeu Chiarelli; fotografia Romulo Fialdini, Gal Oppido, Tuca Reinés, Lucila Wroblewski. São Paulo: Banco Safra, 1998. 351 p., il. color.
  • PINACOTECA do Município de São Paulo: Coleção de Arte da cidade. Apresentação Carlos Augusto Calil; Texto Maria Camila Duprat Martins, Stella Teixeira de Barros, Evando Piccino et. al. São Paulo: Banco Safra, 2005. 356 p.
  • PINTURA como meio. São Paulo: MAC/USP, 1983. , il., p&b.
  • PINTURA fora do quadro: 10 artistas contemporâneos. Brasília: Espaço Capital Arte Contemporânea, 1987. , fotos p&b.
  • PINTURAS: escrete volador. São Paulo: Subdistrito Comercial de Arte, 1986. il. p.b.
  • PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987.
  • ROMAGNOLO, Sérgio S. T. Quem você copia? Tchecov e a psicodélica. Arte em São Paulo, n.32, set./out. 1985.
  • ROMAGNOLO, Sérgio. Sergio Romagnolo. São Paulo: Galeria São Paulo, 1993. 8 p., fotos p&b.
  • ROMAGNOLO, Sérgio. Sérgio S.T. Romagnolo. São Paulo: Galeria de Arte São Paulo, 1990. , il. p&b. color., fot.
  • ROMAGNOLO, Sérgio. Sérgio S.T. Romagnolo. Tradução Alberto Dwek. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1987. 28p. il. color.
  • SÉRGIO ROMANGNOLO. [Currículo].Site do artista. Disponível em: [http://sergioeleda.sites.uol.com.br/]. Acesso em: 15 fev. 2007.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: