Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Osvaldo Gabrieli

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 29.03.2017
1958 Argentina / Buenos Aires / Buenos Aires
Osvaldo Miguel Gabrieli (Buenos Aires, Argentina 1958). Diretor, cenógrafo e figurinista. Artista multimídia profundamente identificado com o teatro de formas animadas, fundador do grupo paulista XPTO.

Texto

Abrir módulo

Biografia

Osvaldo Miguel Gabrieli (Buenos Aires, Argentina 1958). Diretor, cenógrafo e figurinista. Artista multimídia profundamente identificado com o teatro de formas animadas, fundador do grupo paulista XPTO.

Ainda na Argentina, Gabrieli forma-se na Escola de Belas Artes. No Brasil funda, em 1984, o grupo XPTO, reunindo artistas multimídia em performances e intervenções. Sua primeira criação destinada aos palcos é Buster Keaton Contra a Infecção Sentimental, criação e direção coletiva do grupo XPTO, pela qual Gabrieli recebe o prêmio revelação de cenógrafo da Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA). Esse espetáculo é apresentado conjuntamente com A Infecção Sentimental Contra-Ataca, um inovador espetáculo que reúne atores e formas animadas. Sua criação seguinte é Kronos, também criação e direção coletiva, um exercício sobre o tempo, em 1987.

Com nova formação o grupo lança, em 1989, Coquetel Clown, Prêmio APCA por cenário e bonecos, reunindo atores treinados com as técnicas clownescas e formas animadas, em seqüências de cenas que sugerem um caleidoscópio. Em 1991, surge XPTO Mega Mix, síntese de alguns quadros bem-sucedidos dos espetáculos anteriores mesclados com outros inéditos, nova demonstração da talentosa e inventiva trupe.

Babel Bum, uma grande realização articulada em torno das inesgotáveis fronteiras artísticas, reúne técnicas e artistas diversos, numa narração pouco convencional, que transmite grande energia e inventividade, pelo qual Osvaldo recebe o Prêmio Shell de melhor figurino, em 1994. O ano seguinte é pródigo de realizações em que são criados XPTO Futebol Clube, reunindo convidados e ex-integrantes da equipe, assim como Aquelarre 2000 - La Luna, espetáculo para espaços abertos criado no Sesc Interlagos.

Em 1996, o espetáculo O Pequeno Mago, novamente criação e direção coletiva, recebe os prêmios APCA e Mambembe de melhor direção; prêmios APCA, Coca-Cola de Teatro Jovem, Apetesp e Mambembe de melhor cenografia; prêmios APCA, Mambembe e Coca-Cola de Teatro Jovem de melhor figurino, projetando novamente Osvaldo e seu grupo.

De 1997 a 1998, Gabrieli dedica-se a reviver a figura de Buster Keaton, em Buster, o Enigma do Minotauro, mais uma realização coroada de prêmios, lançando a personagem ao encontro de histórias mitológicas. Em 1999, com Além do Abismo, suas pesquisas encontram novas perspectivas de concretização cênica. Um projeto destinado a ser realizado nas praças de São Paulo - Estação Cubo - envolve o artista e seu grupo em 2002.

Sobre O Pequeno Mago, assim registra suas impressões o crítico Dib Carneiro Neto: "Mímica, pantomima, teatro de sombras, música ao vivo, manipulação de bonecos, dança. Tudo isso junto no palco é a linguagem que sempre caracterizou o trabalho do grupo paulistano XPTO. O experimentalismo cênico sempre dá o tom. [...] Agora, desde o início de julho, o XPTO entra no clima de superprodução teatral proporcionado pelo Sesi em seu teatro popularíssimo da Avenida Paulista. O Pequeno Mago atrai filas quilométricas nos horários matinais e vespertinos do Sesi e é uma peça concebida e dirigida por um dos três fundadores da companhia, Oswaldo Gabrielli. É a primeira vez que há diálogos, e ditos em português bem claro, em um espetáculo do XPTO. Porém, é inevitável concluir que a fase muda e de onomatopéias era mais revolucionária e criativa. O XPTO falado ganhou em deslumbramento visual, tecnologia e riqueza - méritos que devem ser divididos com o Sesi, que patrocinou tal requinte de produção"1.

Nota

1 CARNEIRO NETO, Dib. Marca é a experimentação. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 12 jul. 1996. Caderno 2, p. D21.

Espetáculos 42

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • ALBUQUERQUE, Johana. Osvaldo Gabrielli (ficha curricular) In: ___________. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • CARNEIRO NETO, Dib. Marca é a experimentação. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 12 jul. 1996. Caderno 2, p. D21.
  • CENTRO CULTURAL SÃO PAULO. As Sereias da Rive Gauche: 20 jun. a 20 jul. 2000, São Paulo, SP, 2000. Programa do Espetáculo. Não catalogado
  • GUZIK, Alberto. O talento e a sensibilidade, a serviço da pesquisa. Jornal da Tarde, São Paulo, p. 8, 11 maio 1985.
  • Programa do Espetáculo - Lorca: Aleluia Erótica em 38 Quadros e um Assassinato - 2007. Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Os Sertões - A Luta 2. Não Catalogado
  • XPTO. Disponível em: http://www.grupoxpto.com.br.
  • ______. Teatro infantil. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 28 jul. 1996. Caderno 2, p. D7.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: