Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Dança

Renata Melo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 29.07.2020
1956 Brasil / São Paulo / Ribeirão Preto
Renata Melo Moraes (Ribeirão Preto, São Paulo, 1956). Dançarina, coreógrafa, atriz e diretora teatral. Gradua-se em Odontologia pela Universidade de São Paulo (USP) em 1979. No período, tem treinamento de balé e dança moderna. A partir de 1982, quando funda e dirige o grupo Marzipan, concilia a profissão de cirurgiã-dentista com atividades profi...

Texto

Abrir módulo

Renata Melo Moraes (Ribeirão Preto, São Paulo, 1956). Dançarina, coreógrafa, atriz e diretora teatral. Gradua-se em Odontologia pela Universidade de São Paulo (USP) em 1979. No período, tem treinamento de balé e dança moderna. A partir de 1982, quando funda e dirige o grupo Marzipan, concilia a profissão de cirurgiã-dentista com atividades profissionais na área de dança e teatro. Durante a existência do Marzipan (1982-1990), assina a criação de peças curtas e, algumas vezes, em conjunto com o elenco. A última delas, com Lúcia Merlino (1958), quando assume o Núcleo Oswaldiano das Oficinas Culturais Oswald de Andrade, São Paulo, com Fui, Vim, Voltei (1990), e assina sua primeira direção teatral. Como atriz, estreia como coadjuvante na peça Quem Tem Medo de Itália Fausta? (1986).

Em 1991, participa programa Coreógrafos-Residentes no American Dance Festival (ADF) do American Dance Festival, na Duke University, em Durham, Estados Unidos. A partir desse período, inicia carreira solo com Slices of Life (1991) e Receba as Flores (1992), prêmios de criação-intérprete e roteiro, respectivamente, da Associação Paulista de Críticos de Arte (Apca).

A bolsa da Fundação Vitae lhe dá oportunidade de realizar a primeira produção subsidiada: o espetáculo de dança teatro Bonita Lampião (1994), com Plínio Soares (1954). Com ela, obtém os prêmios especiais Mambembe de dança e teatro. Domésticas (1998) é sua primeira realização como autora e diretora, na qual faz uso do texto e do gesto. Seguem-se outras produções na confluência entre dança e teatro, como diretora e roteirista. 

Nos anos 2000, expande as atividades como preparadora corporal e diretora de teatro. Entre elas, a curadoria de duas edições do Panorama Sesi de Dança (2008 e 2009) para o Núcleo Experimental do Sesi. Realiza, ainda, supervisão coreográfica para o espetáculo 1POR1PRAUM (2010) do Balé Teatro Castro Alves, Salvador, em 2011, na direção da companhia de Jorge Vermelho.

A preocupação em levar à cena temas relacionados a episódios da vida urbana e imagens extraídas da história em quadrinhos torna-se um viés do grupo Marzipan, sob a liderança de Renata Melo. No final dos anos 1990,  o desenho inicial da coreógrafa expande-se em diálogo contundente entre gesto e dramaticidade, movimento e texto. A carreira-solo pavimenta as novas investidas em trabalhos conjuntos como diretora, nos quais relatos gestuais se fazem presentes. Renata Melo acentua a presença do material advindo da trivialidade cotidiana.

O viés organizado no ‘modo marzipan’ encontra sua síntese em Box e Vampiris (1985) que Renata Melo assina com e Zélia Monteiro: “A composição dos movimentos e dos gestos (a mão que acaricia o pescoço, o giro-louco depois da mordida...) ilustram muito bem todo esse vampirismo. A sequência final encerra um trabalho inventivo, com marca própria”1.  A crítica Helena Katz (1950) reafirma tal inventividade : “Foi com ‘Vampiris’ [...] que o Marzipan caiu na modernidade. Partindo para a dança-vinheta, o grupo produziu clips descartáveis como a moda”2.

Depois de iniciar carreira-solo com Slices of Life e Receba as Flores, realiza o primeiro marco da trajetória artística. Viabiliza a aproximação entre gesto e dramaticidade em Bonita Lampião. O impacto da montagem formata um novo momento na trajetória da artista. Em sua contundente escolha pela narrativa, a dominância é do movimento.

Com Domésticas, como autora, diretora e intérprete, acentua a aproximação com a dramaturgia de relatos. Com ela, a peça obtém uma dramaturgia corporal, para além da mera gestualidade. No entanto, como assinala Helena Katz: “O novo naturalismo de Renata Melo, irrigado do teatro, é perfurado pelas construções rítmicas e espaciais que apenas alguém com formação em dança contemporânea conseguiria produzir”3. Os traços cotidianos da profissão ganham contornos particulares quando a gestualidade torna-se explícita. “Nunca literal, jamais desnecessária, essa complementaridade entre o que o corpo fala e faz indica o surgimento de um veio que ela pode transformar numa marca”4.

Na tentativa de transformar o trivial em poesia, Passatempo (2001) não encontra repercussão similar à dos trabalhos anteriores, no jogo entre teatro e dança. Aqui, reconhece-se a tarefa da diretora em valorizar as singularidades do elenco. “Todavia o material de dança estanca a possibilidade desse espetáculo se transformar naquilo que se espera: ser mais que a soma de suas partes”5.

Depois disso, aprofunda sua produção dramatúrgica, realiza direções teatrais e empreende seu primeiro trabalho para a televisão, adaptando textos de Felipe Hirsch (1972) para o programa A Menina sem Qualidades (2013) da MTV Brasil .

Notas

1. BRAGATO, Marcos. Marzipan e o seu “Vampiris”. Dançar, São Paulo, Ano III, n. 12, 1985. p. 47.

2. KATZ. Helena. Chavão e clichês em clips banais. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 dez. 1986. Caderno 2, p. 51.

3. KATZ, Helena. Domésticas confirma talento de Renata Melo. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 07 ago. 1998. Caderno 2, p. D19.

4. Ibidem.

5. KATZ, Helena. Foto chapada de um tema promissor. O Estado de S. Paulo, São Paulo,  08 abr. 2002. Caderno 2, p. D4.

Eventos relacionados 23

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 27

Abrir módulo
  • ALBUQUERQUE, Johana. Renata Melo (ficha curricular) In: ___________. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. R792.0981 A636t 1994
  • BRAGATO, Marcos. Marzipan e o seu “Vampiris”. Dançar, São Paulo, Ano III, n. 12, p. 46-47, 1985.
  • CAMILO, Vagner. Núcleo Oswaldiano de Dança: As Idas e Vindas de Oswald. Dançar, São Paulo, Ano VIII, n. 31, p. 37, 1991.
  • CANTON, Katia. Depois de 4 anos, “Manos Arriba”. Dançar, São Paulo, Ano IV, n. 19, p. 28, 1987.
  • CANTON, Katia. Dois estilos diferentes dão novos rumos à dança. Folha de S.Paulo, São Paulo, 03 ago. 1986. p. 11.
  • DUNDER, Karla. Renata Melo coreografa o ciclo de vida. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 18 jun. 2001. Caderno 2, p. D5.
  • DUNDER, Karla. ‘Passatempo’ ganha o palco do Sesc Anchieta. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 05 abr. 2002. Caderno 2, p. D9.
  • FOLHA de S.Paulo. Marzipan dança hoje. Folha de S. Paulo, São Paulo, 07 abr. 1988. p. A 31.
  • KATZ, Helena. A dança levanta vôos. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 02 abr. Caderno 2, 1988.
  • KATZ, Helena. Chavão e clichês em clips banais. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 dez. 1986. Caderno 2, p. 51.
  • KATZ, Helena. Domésticas confirma talento de Renata Melo. O Estado de São Paulo, São Paulo, 07 ago. 1998. Caderno 2, p. D19.
  • KATZ, Helena. Marzipan estreia sua nova dança no CCSP. Folha de S. Paulo, São Paulo, 26 jun. 1985. Ilustrada,.
  • KATZ, Helena. Marzipan se saiu bem no Festival. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 09 abr. 1988. Caderno 2, p. 52.
  • KATZ, Helena. Marzipan. Imagens da Dança, Centro Cultural São Paulo, São Paulo. Disponível em: http://www.centrocultural.sp.gov.br/danca/marzipan.asp?pag=1. Acesso em: 6 set. 2013
  • KATZ, Helena. Modernos fazem o baile do Lampião. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 ago. 1994. Caderno 2, p. D 3.
  • KATZ, Helena. Supérfluo e digestivo. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 27 nov. 1987. Caderno 2, p. 6.
  • KATZ, Helena. ‘Bonita Lampião’ une sertão e cidade. O Estado de São Paulo, São Paulo, 26 ago. 1994. Caderno 2, p. D9.
  • LABORATÓRIO Aliança. Pefil Aliança: Dra. Renata Melo, Uma Dentista no Mundo da Arte. São Paulo. Disponível em: http://www.laboratorioalianca.com.br/coluna_dentista.php?page=artigos/artigo07.php. Acesso em: 17 set. 2013
  • MONTEIRO, Katia Canton. Um Painel da Dança Independente em São Paulo. Dançar, São Paulo, Ano III, n. 13, p. 48-49, 1985.
  • O ESTADO de S. Paulo. A pesquisa do grupo Marzipan em “Vampiris”. O Estado de S. Paulo. São Paulo, Geral, 26 Jun., 1985. p. 20.
  • O ESTADO de S. Paulo. Balé Marzipan interpreta suas novas pesquisas. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 dez. 1982. Geral, p. 17.
  • PASSATEMPO. Direção Renata Melo. São Paulo, 2001. 1 folder. Programa do espetáculo, apresentado em 2001.
  • Programa do Espetáculo - Boteco - 1997. Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Domésticas - 1998. Não Catalogado
  • Programa do Espetáculo - O Cobrador - 1990. Não Catalogado
  • RAMOS, Luiz Fernando. Novos passos na dança. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 10 abr. 1988. Caderno 2, p. 83.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: