Artigo da seção pessoas Renata Melo

Renata Melo

Artigo da seção pessoas
Teatro / dança  
Data de nascimento deRenata Melo: 1956 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / Ribeirão Preto)

Renata Melo Moraes (Ribeirão Preto, São Paulo, 1956). Dançarina, coreógrafa, atriz e diretora teatral. Gradua-se em Odontologia pela Universidade de São Paulo (USP) em 1979. No período, tem treinamento de balé e dança moderna. A partir de 1982, quando funda e dirige o grupo Marzipan, concilia a profissão de cirurgiã-dentista com atividades profissionais na área de dança e teatro. Durante a existência do Marzipan (1982-1990), assina a criação de peças curtas e, algumas vezes, em conjunto com o elenco. A última delas, com Lúcia Merlino (1958), quando assume o Núcleo Oswaldiano das Oficinas Culturais Oswald de Andrade, São Paulo, com Fui, Vim, Voltei (1990), e assina sua primeira direção teatral. Como atriz, estreia como coadjuvante na peça Quem Tem Medo de Itália Fausta? (1986).

Em 1991, participa programa Coreógrafos-Residentes no American Dance Festival (ADF) do American Dance Festival, na Duke University, em Durham, Estados Unidos. A partir desse período, inicia carreira solo com Slices of Life (1991) e Receba as Flores (1992), prêmios de criação-intérprete e roteiro, respectivamente, da Associação Paulista de Críticos de Arte (Apca).

A bolsa da Fundação Vitae lhe dá oportunidade de realizar a primeira produção subsidiada: o espetáculo de dança teatro Bonita Lampião (1994), com Plínio Soares (1954). Com ela, obtém os prêmios especiais Mambembe de dança e teatro. Domésticas (1998) é sua primeira realização como autora e diretora, na qual faz uso do texto e do gesto. Seguem-se outras produções na confluência entre dança e teatro, como diretora e roteirista. 

Nos anos 2000, expande as atividades como preparadora corporal e diretora de teatro. Entre elas, a curadoria de duas edições do Panorama Sesi de Dança (2008 e 2009) para o Núcleo Experimental do Sesi. Realiza, ainda, supervisão coreográfica para o espetáculo 1POR1PRAUM (2010) do Balé Teatro Castro Alves, Salvador, em 2011, na direção da companhia de Jorge Vermelho.

A preocupação em levar à cena temas relacionados a episódios da vida urbana e imagens extraídas da história em quadrinhos torna-se um viés do grupo Marzipan, sob a liderança de Renata Melo. No final dos anos 1990,  o desenho inicial da coreógrafa expande-se em diálogo contundente entre gesto e dramaticidade, movimento e texto. A carreira-solo pavimenta as novas investidas em trabalhos conjuntos como diretora, nos quais relatos gestuais se fazem presentes. Renata Melo acentua a presença do material advindo da trivialidade cotidiana.

O viés organizado no ‘modo marzipan’ encontra sua síntese em Box e Vampiris (1985) que Renata Melo assina com e Zélia Monteiro: “A composição dos movimentos e dos gestos (a mão que acaricia o pescoço, o giro-louco depois da mordida...) ilustram muito bem todo esse vampirismo. A sequência final encerra um trabalho inventivo, com marca própria”1.  A crítica Helena Katz (1950) reafirma tal inventividade : “Foi com ‘Vampiris’ [...] que o Marzipan caiu na modernidade. Partindo para a dança-vinheta, o grupo produziu clips descartáveis como a moda”2.

Depois de iniciar carreira-solo com Slices of Life e Receba as Flores, realiza o primeiro marco da trajetória artística. Viabiliza a aproximação entre gesto e dramaticidade em Bonita Lampião. O impacto da montagem formata um novo momento na trajetória da artista. Em sua contundente escolha pela narrativa, a dominância é do movimento.

Com Domésticas, como autora, diretora e intérprete, acentua a aproximação com a dramaturgia de relatos. Com ela, a peça obtém uma dramaturgia corporal, para além da mera gestualidade. No entanto, como assinala Helena Katz: “O novo naturalismo de Renata Melo, irrigado do teatro, é perfurado pelas construções rítmicas e espaciais que apenas alguém com formação em dança contemporânea conseguiria produzir”3. Os traços cotidianos da profissão ganham contornos particulares quando a gestualidade torna-se explícita. “Nunca literal, jamais desnecessária, essa complementaridade entre o que o corpo fala e faz indica o surgimento de um veio que ela pode transformar numa marca”4.

Na tentativa de transformar o trivial em poesia, Passatempo (2001) não encontra repercussão similar à dos trabalhos anteriores, no jogo entre teatro e dança. Aqui, reconhece-se a tarefa da diretora em valorizar as singularidades do elenco. “Todavia o material de dança estanca a possibilidade desse espetáculo se transformar naquilo que se espera: ser mais que a soma de suas partes”5.

Depois disso, aprofunda sua produção dramatúrgica, realiza direções teatrais e empreende seu primeiro trabalho para a televisão, adaptando textos de Felipe Hirsch (1972) para o programa A Menina sem Qualidades (2013) da MTV Brasil .

Notas

1. BRAGATO, Marcos. Marzipan e o seu “Vampiris”. Dançar, São Paulo, Ano III, n. 12, 1985. p. 47.

2. KATZ. Helena. Chavão e clichês em clips banais. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 dez. 1986. Caderno 2, p. 51.

3. KATZ, Helena. Domésticas confirma talento de Renata Melo. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 07 ago. 1998. Caderno 2, p. D19.

4. Ibidem.

5. KATZ, Helena. Foto chapada de um tema promissor. O Estado de S. Paulo, São Paulo,  08 abr. 2002. Caderno 2, p. D4.

Outras informações de Renata Melo:

  • Outros nomes
    • Renata Melo Moraes
    • Renata Mello
  • Habilidades
    • Autor
    • Dramaturgo
    • Diretor teatral
    • Coreógrafo
    • Bailarino
    • Ator

Espetáculos (23)

Todos os espetáculos

Fontes de pesquisa (27)

  • ALBUQUERQUE, Johana. Renata Melo (ficha curricular) In: ___________. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. R792.0981 A636t 1994
  • BRAGATO, Marcos. Marzipan e o seu “Vampiris”. Dançar, São Paulo, Ano III, n. 12,  p. 46-47, 1985.
  • CAMILO, Vagner. Núcleo Oswaldiano de Dança: As Idas e Vindas de Oswald. Dançar, São Paulo,  Ano VIII, n. 31,  p. 37, 1991.
  • CANTON, Katia. Depois de 4 anos, “Manos Arriba”. Dançar, São Paulo, Ano IV, n. 19,  p. 28, 1987.
  • CANTON, Katia. Dois estilos diferentes dão novos rumos à dança. Folha de S.Paulo, São Paulo, 03 ago. 1986. p. 11.
  • DUNDER, Karla. Renata Melo coreografa o ciclo de vida. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 18 jun. 2001. Caderno 2, p. D5.
  • DUNDER, Karla. ‘Passatempo’ ganha o palco do Sesc Anchieta. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 05 abr. 2002. Caderno 2, p. D9.
  • FOLHA de S.Paulo. Marzipan dança hoje. Folha de S. Paulo, São Paulo, 07 abr. 1988. p. A 31.
  • KATZ, Helena. A dança levanta vôos. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 02 abr. Caderno 2, 1988.
  • KATZ, Helena. Chavão e clichês em clips banais. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 dez. 1986. Caderno 2, p. 51.
  • KATZ, Helena. Domésticas confirma talento de Renata Melo. O Estado de São Paulo, São Paulo, 07 ago. 1998. Caderno 2, p. D19.
  • KATZ, Helena. Marzipan estreia sua nova dança no CCSP. Folha de S. Paulo, São Paulo, 26 jun. 1985. Ilustrada,
  • KATZ, Helena. Marzipan se saiu bem no Festival. O Estado de S. Paulo, São Paulo,  09 abr. 1988. Caderno 2, p. 52.
  • KATZ, Helena. Marzipan. Imagens da Dança, Centro Cultural São Paulo, São Paulo. Disponível em: http://www.centrocultural.sp.gov.br/danca/marzipan.asp?pag=1 Acesso em: 6 set. 2013
  • KATZ, Helena. Modernos fazem o baile do Lampião. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 ago. 1994. Caderno 2, p. D 3.
  • KATZ, Helena. Supérfluo e digestivo. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 27 nov. 1987. Caderno 2, p. 6.
  • KATZ, Helena. ‘Bonita Lampião’ une sertão e cidade. O Estado de São Paulo, São Paulo, 26 ago. 1994. Caderno 2, p. D9.
  • LABORATÓRIO Aliança. Pefil Aliança: Dra. Renata Melo, Uma Dentista no Mundo da Arte. São Paulo. Disponível em: http://www.laboratorioalianca.com.br/coluna_dentista.php?page=artigos/artigo07.php. Acesso em: 17 set. 2013
  • MONTEIRO, Katia Canton. Um Painel da Dança Independente em São Paulo. Dançar, São Paulo,  Ano III, n. 13,  p. 48-49, 1985.
  • O ESTADO de S. Paulo. A pesquisa do grupo Marzipan em “Vampiris”. O Estado de S. Paulo. São Paulo, Geral, 26 Jun., 1985. p. 20.
  • O ESTADO de S. Paulo. Balé Marzipan interpreta suas novas pesquisas. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 17 dez. 1982. Geral, p. 17.
  • PASSATEMPO. Direção Renata Melo. São Paulo, 2001. 1 folder. Programa do espetáculo, apresentado em 2001.
  • Programa do Espetáculo - Boteco - 1997 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Domésticas - 1998. Não Catalogado
  • Programa do Espetáculo - O Cobrador - 1990. Não Catalogado
  • RAMOS, Luiz Fernando. Novos passos na dança. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 10 abr. 1988. Caderno 2, p. 83.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • RENATA Melo. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa109025/renata-melo>. Acesso em: 22 de Out. 2020. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7