Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Miguel Rio Branco

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 04.10.2020
11.12.1946 Espanha / Ilhas Canárias / Las Palmas de Gran Canária

Gorotire, 1983
Miguel Rio Branco
Matriz-positivo

Miguel da Silva Paranhos de Rio Branco (Las Palmas de Gran Canaria, Espanha, 1946). Fotógrafo, diretor de fotografia, pintor. Filho de diplomata, vive a infância e adolescência entre Espanha, Portugal, Brasil, Suíça e Estados Unidos. Pintor autodidata, em 1964 expõe pela primeira vez numa galeria em Berna, Suíça. Em 1966, estuda no New York Inst...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Miguel da Silva Paranhos de Rio Branco (Las Palmas de Gran Canaria, Espanha, 1946). Fotógrafo, diretor de fotografia, pintor. Filho de diplomata, vive a infância e adolescência entre Espanha, Portugal, Brasil, Suíça e Estados Unidos. Pintor autodidata, em 1964 expõe pela primeira vez numa galeria em Berna, Suíça. Em 1966, estuda no New York Institute of Photography [Instituto de Fotografia de Nova York] e, dois anos depois, na Escola Superior de Desenho Industrial (Esdi), no Rio de Janeiro. De 1969 a 1981, dirige filmes experimentais e trabalha como diretor de fotografia e cameraman para cineastas como Gilberto Loureiro (1947) e Júlio Bressane (1946). Paralelamente, atua como fotógrafo documental. Entre 1978 a 1982, é correspondente da Agência Magnum, em Paris, e se destaca pelo uso de cores saturadas em seus trabalhos. Nos anos 1980, realiza instalações audiovisuais utilizando fotografia, pintura e cinema e expõe com freqüência no Brasil e no exterior. Recebe diversos prêmios, entre eles Prêmio Kodak da Crítica Fotográfica, em 1982, Bolsa de Artes da Fundação Vitae, em 1994, e Prêmio Nacional de Fotografia da Fundação Nacional de Arte (Funarte), em 1995. É autor dos livros Dulce Sudor Amargo, 1985, Nakta, 1986, Miguel Rio Branco, 1998, Silent Book, 1998 e Entre Olhos o Deserto, 2001.

Análise

Miguel Rio Branco dedica-se ao cinema experimental e à fotografia a partir da década de 1970. Conhecido por seu trabalho com a cor, explora em suas fotos os contrastes cromáticos, a diluição dos contornos, os jogos de espelhamentos e as diversas texturas, criando atmosferas por meio do uso da cor e da luz. A passagem do tempo, a violência, a sensualidade e a morte são temas constantes.

Na série Pelourinho (1979), Miguel Rio Branco fotografa o Maciel, parte mais antiga do bairro do Pelourinho, em Salvador, Bahia, local bastante degradado, ligado à prostituição. Fotografa pessoas com rostos na penumbra, corpos marcados por cicatrizes e também se interessa por casas arruinadas pelo tempo. Capta o que resta de dignidade nas situações cotidianas do local, em ambientes cercados pela violência e pela solidão.

Em instalações criadas na década de 1990, exibe projeções fotográficas juntamente com recortes de jornais, cacos de espelhos ou retalhos de tecido. O espectador percorre assim um mundo em fragmentos, composto por imagens dramáticas. Utilizando recursos como transparências, justaposições, cortes e colagens, Miguel Rio Branco cria situações de continuidade e descontinuidade. Para alguns críticos, sua produção situa-se no limite entre arte, fotografia e cinema.

Obras 27

Abrir módulo
Reprodução fotográfica Miguel Rio Branco

Amaú

Matriz-positivo
Reprodução fotográfica Miguel Rio Branco

Exposições 205

Abrir módulo

Feiras de arte 6

Abrir módulo

Mostras audiovisuais 4

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 47

Abrir módulo
  • A IMAGEM do som de Caetano Veloso: 80 composições de Caetano Veloso interpretadas por 80 artistas contemporâneos. Curadoria Felipe Taborda. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1998. 179 p., il. color. (A imagem do som, 1).
  • ARTE Amazonas. Texto Alfons Hug, Nikolaus A. Nessler, Günter Metken; texto Reynaldo Roels Jr., Perdita von Kraft-Lottner, Ailton Krenak, Darcy Ribeiro, Maria Heloisa Fénelon Costa, Paulo Herkenhoff. Brasília: Goethe Institut, 1992. 224 p., il. color.
  • ARTISTAS brasileiros na 5. Bienal de la Habana, 1994. Havana: Centro Wifredo Lam, 1994.
  • AS DIMENSÕES da arte contemporânea: Coleção João Carlos de Figueiredo Ferraz. Texto Agnaldo Farias. Ribeirão Preto: MARP, 1998. 36 p., il. color.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 24. , 1998, São Paulo, SP. Um e/entre outros/s. Curadoria Paulo Herkenhoff, Adriano Pedrosa. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1998.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 24., 1998, São Paulo, SP. Representações nacionais. Curadoria Paulo Herkenhoff, Adriano Pedrosa. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1998.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 24., 1998, São Paulo, SP. Roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. Curadoria Paulo Herkenhoff, Adriano Pedrosa. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1998.
  • BRASIL. Plural y singular. Curadoria Laura Buccellato, Clelia Taricco. Buenos Aires: MAMba, 2000.
  • BRIL, Stefania. Imagens de vida-inferno. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 18 out. 1980. p. 15.
  • CARBONCINI, Anna (Coord.). Coleção Pirelli/ MASP de Fotografias: v. 7. São Paulo: MASP, 1997.
  • CONTEMPORARY brazilian photography: a selection of photographs from the collection of Joaquim Paiva. São Francisco: Center For the Arts Yerba Buena Gardens, 1994.
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DICTIONNAIRE mondial de la photographie: des origines à nos jours. Paris: Larousse, 1994. 735 p., il. p&b color.
  • ENXERGANDO o planeta: Miguel Rio Branco. IrisFoto, São Paulo, ano 45, n. 451, p. 60, jan./fev. 1992. Edição de aniversário.
  • FARIAS, Agnaldo. Arte brasileira hoje. São Paulo: Publifolha, 2002. (Folha explica, 40).
  • FERNANDES JÚNIOR, Rubens. Labirinto e identidades: panorama da fotografia no Brasil [1946-1998]. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • FOTOGRAFIA brasileira contemporânea: uma seleção de fotografias da coleção Joaquim Paiva. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 1995. folha dobrada, il. p.b., color.
  • I Prêmio Nacional de Fotografia. Tradução Julian Leites. Rio de Janeiro: Funarte, 1995. 20p., il. color.
  • I Quadrienal de Fotografia. Curadoria Paulo Klein. São Paulo: MAM, 1985. 40 p. il. p.b.
  • LIBERTINOS/LIBERTÁRIOS. Curadoria Paulo Herkenhoff; texto Márcio Souza, Adauto Novaes. Rio de Janeiro: Funarte, 1995. 28 p., il.
  • LOBACHEFF, Georgia e BOFFA, Marcelo (Coord.). Fotógrafos e fotoartistas na Coleção do Museu de Arte Moderna de São Paulo: fotografia contemporânea brasileira. Curadoria Georgia Lobacheff. São Paulo: Espaço Porto Seguro de Fotografia, 1999.
  • MIGUEL Rio Branco. Novidades Fotoptica, São Paulo, ano 15, n. 55, p. 11-15, jun. 1972.
  • MORAIS, Frederico. Corpos e casas corroídos. In: ______. Chorei em Bruges: crônicas de amor a arte. Rio de Janeiro: Avenir, 1983. 105 p.
  • MORAIS, Frederico. Na fotografia, o compromisso com a realidade: denúncia e documento social. O Globo, Rio de Janeiro, 23 out. 1978.
  • MOSTRA DO REDESCOBRIMENTO, 2000, SÃO PAULO, SP. Arte contemporânea. Curadoria geral Nelson Aguilar; curadoria Nelson Aguilar, Franklin Espath Pedroso; tradução Arnaldo Marques, Ivone Castilho Benedetti, Izabel Murat Burbridge, Katica Szabó, John Norman. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo : Associação Brasil 500 anos Artes Visuais, 2000.
  • MOSTRA de fotografia 5: fotógrafos mexicanos. Texto Lázaro Blanco, Roberto Daniel Martins Parreira. Rio de Janeiro: Funarte, 1980. 14 folhas soltas, il. p&b.
  • O ESPÍRITO da nossa época: coleção Dulce e João Carlos de Figueiredo Ferraz. Curadoria Stella Teixeira de Barros, Ricardo Resende; versão em inglês Thomas William Nerney, Izabel Murat Burbridge. São Paulo: MAM, 2001.
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. Rio Branco, polêmico, instigante. Jornal da Tarde, São Paulo, 03 nov. 1980.
  • OS ANJOS estão de volta. Curadoria e texto Maria Lúcia Montes; tradução Maria Lúcia Montes; texto R.M. Rilke, Al-Gazzali, Charles Baudelaire, Jacobus de Voragine, Paulo Coelho. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2000. 144 p., il. color.
  • PAIVA, Joaquim (org.). Visões e alumbramentos: fotografia brasileira contemporânea na coleção Joaquim Paiva. Versão em inglês Katica Szabó, Laura Ferrari. São Paulo: BrasilConnects Cultura & Ecologia, 2002.
  • PAIXÃO do olhar: instalação, pintura, fotografia e vídeo. Rio de Janeiro: MAM, 1993. 32 p., il.
  • PANORAMA da Arte Brasileira, 1995. Curadoria Ivo Mesquita. São Paulo: MAM, 1995. Catálogo de exposição.
  • PERSICHETTI, Simonetta. Imagens da fotografia brasileira 2. São Paulo: Estação Liberdade: Senac, 2000.
  • POÉTICAS da cor. Curadoria e texto Ligia Canongia; versão em inglês Stephen Berg. Rio de Janeiro: Centro Cultural Light, 1998. 125 p., il. color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Entre os olhos, o deserto. Texto David Levi Strauss; tradução Vera Adami. São Paulo: Cosac & Naify, 2001. 168 p., il. p&b color. 1 DVD.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. Ensaio David Levi Strauss. São Paulo: Rio, 1998. 149 p., il. color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. Rio de Janeiro: MAM, 1996. , il.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. 149p. il. color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. São Paulo: Cosac & Naify, 1998. 148 p., il. p&b, color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco: pele do tempo. Texto Paulo Sérgio Duarte. Rio de Janeiro: Centro de Arte Hélio Oiticica, 2000. [48] p., il. color. 1 CD-ROM.
  • RIO BRANCO, Miguel. Out of Nowhere. Curadoria Ligia Canongia. Rio de Janeiro: Museu de Arte Moderna; Salvador: Museu de Arte Moderna da Bahia, 1996.
  • RIO BRANCO, Miguel. Silent Book. São Paulo: Cosac & Naify, 1997. 96 p., il. color.
  • RIO BRANCO, Miguel; CALAFERTE, Louis. Nakta. Texto Orlando Azevedo. Curitiba, 1996. 140 p., il. color.
  • RIO: mistérios e fronteiras. Tradução Antonio Carioca. Rio de Janeiro: MAM, 1995. 55 p., il., figs.
  • SEMANA Fernando Furlanetto, 1., 1998, São João da Boa Vista. 1º Semana Fernando Furlanetto. Produção Samantha Moreira. São João da Boa Vista: Prefeitura Municipal, 1998.
  • SÉCULO 20: arte do Brasil. Curadoria Nelson Aguilar, Franklin Espath Pedroso. Lisboa: Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, 2000.
  • URBAN, João; ARAÚJO, Zeka; CHAVES, Ricardo. Mostra de fotografia 3: proposta : Lazer. Rio de Janeiro: Funarte, 1979. 14 folhas soltas, il. p&b.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: