Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Shirley Paes Leme

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 26.09.2018
13.04.1955 Brasil / Goiás / Cachoeira Dourada
Fotografia William Helsel

Inside Out, 1986
Shirley Paes Leme

Shirley Paes Leme Paiva Arantes (Cachoeira Dourada GO 1955). Escultora, gravadora, desenhista e professora. Entre 1975 e 1978, freqüenta o curso de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde estuda com Amilcar de Castro (1920-2002). Em 1979, passa a lecionar no curso de graduação em Artes Plásticas da Universidade Federal d...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Shirley Paes Leme Paiva Arantes (Cachoeira Dourada GO 1955). Escultora, gravadora, desenhista e professora. Entre 1975 e 1978, freqüenta o curso de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde estuda com Amilcar de Castro (1920-2002). Em 1979, passa a lecionar no curso de graduação em Artes Plásticas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e freqüenta, na mesma instituição, o curso de especialização em artes entre 1981 e 1982. Realiza sua primeira exposição individual em 1981, na Fundação Cultural do Distrito Federal, Brasília. Recebe bolsa de estudos da Fullbright Foundation em 1983 e muda-se para os Estados Unidos, onde inicia mestrado na Universidade do Arizona, em Tucson. Posteriormente, transfere-se para Berkeley, onde cursa doutorado na John F. Kennedy University, concluído em 1986. Entre 1984 e 1986, freqüenta o San Francisco Art Institute, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, e faz estágio no University Art Museum, em Berkeley. De volta ao Brasil, continua a lecionar na UFU de 1989 até 2003. Em 1999, participa do programa de artista residente Kunsthaus Bethanien em Berlim. É professora do Departamento de Artes Visuais da Faculdade Santa Marcelina (FASM), em São Paulo, desde 2003.

Comentário Crítico
Como nota a crítica Maria Alice Milliet, Shirley Paes Leme, na maior parte de suas esculturas e instalações da década de 1990, emprega galhos secos e ramos, que aparecem em feixes, criando ritmos lineares, formando massas em convergência ou expansão, ou ainda delineando estruturas leves que definem as formas de uma geometria imprecisa. Gradualmente o metal vai sendo utilizado como elemento autônomo em sua produção tridimensional, combinado à madeira, como parte visível da escultura. Na opinião do historiador da arte Tadeu Chiarelli, apropriando-se de técnicas artesanais de produção de objetos utilitários, a artista constrói esculturas que tendem a constituir-se em formas fechadas, e a princípio evitam um caráter monumental ou mesmo a flexibilidade típica dos trabalhos de derivação da arte povera.

Ainda na opinião de Tadeu Chiarelli, as esculturas de Paes Leme combinam formas originais com a familiaridade decorrente das técnicas populares ligadas à cestaria, adereços corporais e habitações indígenas ou caboclas.

A artista realiza ainda desenhos a partir de fumaça congelada, arames ou gravetos, nos quais estão presentes também elementos ligados à memória de sua infância. Como aponta Chiarelli, os desenhos de fumaça são o registro de uma série de pequenos gestos, que tentam reter o volátil, o efêmero. Em outros trabalhos, realiza traços com uma substância à base de frutas cítricas, que, em contato com o calor de uma chama, faz aparecer linhas até então imperceptíveis. Com esse processo, que a artista denomina pirofitografia, faz do desenho um jogo que mescla acaso e vontade. Em produção recente a artista incorpora novos meios, como o vídeo e a telefonia celular, em suas instalações.

Obras 8

Abrir módulo
Reprodução fotográfica Sérgio Guerini

Como uma Chama II

Galhos de eucalipto, arame e ferro

Eventos multiculturais 1

Abrir módulo

Exposições 222

Abrir módulo

Feiras de arte 2

Abrir módulo

Festivais 2

Abrir módulo

Instalações 3

Abrir módulo

Intervenções 3

Abrir módulo

Mídias (1)

Abrir módulo
Shirley Paes Leme - Enciclopédia Itaú Cultural
“A primeira manifestação a que tive foi a de construir coisas”, conta a artista goiana Shirley Paes Leme. Ela se inicia no desenho nos anos 1970 e, na década seguinte, após uma temporada de estudos nos Estados Unidos, Paes Leme passa a se interessar pela geografia humana e o estudo do espaço, desenvolvendo esculturas e instalações mapeadas pela arquitetura vernacular. “Nesse tipo de arquitetura surge toda a história do meu trabalho. É a arquitetura sem arquitetos, informal, presente nas favelas, nas zonas rurais, nas casas de pau a pique, nas tendas africanas e nos iglus”, descreve a artista, que reproduz ambientes articulando tecnologia e elementos da natureza. Ela se interessa também pela discussão sobre a imaterialidade, a tentativa de estimular sensações primárias nas pessoas, como na obra em que concentra fumaça em uma teia de aranha, numa alusão aos antigos fogões à lenha.

Produção: Documenta Vídeo Brasil
Captação, edição e legendagem: Sacisamba
Intérprete: Carolina Fomin (terceirizada)
Locução: Júlio de Paula (terceirizado)

Fontes de pesquisa 27

Abrir módulo
  • 10 anos de Feira de Arte: participação. Uberaba: Espaço Cultural ficina, 1990. 115 p., il. p&b.
  • 15 ARTISTAS brasileiros. Curadoria Tadeu Chiarelli; tradução Izabel Murat Burbridge. São Paulo: MAM, 1996.
  • 25º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte: edição do centenário 1997/1998. Curadoria e texto Walter Sebastião; texto Annateresa Fabris, Priscila Freire, Luiz Soares Dulci. Belo Horizonte: MAP, 1997. [84] p., il. p&b color.
  • AMILCAR de Castro/Shirley Paes Leme. Texto Marco de Andrade. Paris: Galerie Debret, 1996. folha dobrada, il. color. ARAÚJO, Olívio Tavares. O olhar amoroso: textos sobre arte brasileira. São Paulo: Momesso Editora de Arte, 2002. 336p.
  • ARANTES, Shirley Paes Leme Paiva. Currículo do sistema currículo Lattes. [Brasília], 15 fev. 2007. Disponível em: < http://lattes.cnpq.br/7980455980026193 >. Acesso em: 15 fev. 2007.
  • ARTE brasileira contemporânea: doações recentes/96. São Paulo: MAM, 1996. 45 p., il. p&b color.
  • ARTE textil: técnicas contemporâneas. Rio de Janeiro: Espaço Cultural Sérgio Porto, 1988. 12p. s.il.
  • CENNI, Roberto (coord.). Território expandido. Prêmio Multicultural Estadão 1999. Curadoria Angélica de Moraes; texto Angélica de Moraes. São Paulo: Sesc, 1999. paginação irregular, il. color.
  • CINTRÃO, Rejane (Coord.). Arte brasileira sobre papel na coleção do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Tradução Izabel Murat Burbridge. Apresentação Tadeu Chiarelli. São Paulo: MAM, 1999. [48] p., il. color.
  • LEME, Shirley Paes. Correr o risco. São Paulo: Galeria Baró Senna, 2002. 72 p.
  • LEME, Shirley Paes. Instalação e desenhos: de Shirley Paes Leme. Texto Marco de Andrade. Porto Alegre: MAC, 1998. folha dobr. il., p.b.
  • LEME, Shirley Paes. Objetos/Instalações. Suíça: Bienal Internacional de Lausanne, 1992.
  • LEME, Shirley Paes. Pela fresta. Texto Myrthes Linhares Lintz, Katia Canton; tradução Vitor José de Souza. Uberlândia: Galeria de Arte da Oficina Cultural, 1998. s.p. il., color.
  • LEME, Shirley Paes. Shirley Paes Leme. Rio de Janeiro: Arte em Dobro, 2005.LEME, Shirley Paes. Shirley Paes Leme: nexus. Belo Horizonte: CEMIG, 1994. il. p.b.
  • LEME, Shirley Paes. Shirley Paes Leme. Texto Maria Alice Milliet; tradução Vitor José de Souza. São Paulo: Valu Oria Galeria de Arte, 1998. 24p. il. color.
  • LEME, Shirley Paes. Shirley Paes Leme: zeichnung, skulptur, und installation. Brandemburgo, Alemanha: Galeria Barsikow, 1999. 16 p., il. color.
  • LEME, Shirley Paes. São; Fogo fel. Porto Alegre: Margs, 1998. 16p.LEME, Shirley Paes. Shirley Paes-Leme. München: Galerie Jaspers, 1997. s.p. il., foto colo.
  • MULHERES artistas no acervo do MAC. Texto Lisbeth Ruth Rebollo Gonçalves. São Paulo: MAC, 1996. folha dobrada, il. p&b.
  • MÚLTIPLOS. Curadoria Ruben Breitman. São Paulo: Valu Oria Galeria de Arte, 1998.
  • NEMER, José Alberto. ícones da utopia. Belo Horizonte: Fundação Palácio das Artes, 1992.
  • ORGANICUS. Curadoria Tereza de Arruda. São Paulo: Valu Oria Galeria de Arte, 1997.
  • PINACOTECA do Município de São Paulo: Coleção de Arte da cidade. Apresentação Carlos Augusto Calil; Texto Maria Camila Duprat Martins, Stella Teixeira de Barros, Evando Piccino et. al. São Paulo: Banco Safra, 2005. 356 p.
  • RECEPTÁCULOS. São Paulo: MAC/USP, 1999. folha dobrada, il. p&b. color.
  • RIBEIRO, Marília Andrés (org.); SILVA, Fernando Pedro da (org.). Um século de história das artes plásticas em Belo Horizonte. Belo Horizonte: C/Arte, 1997. (Centenário).
  • Shirley Paes Leme: currículo. Disponível em http://www.nararoesler.com.br/artistas_curr_p.asp?idartista=49. Acesso em 15 fev. 2007.
  • Shirley Paes Leme: perfil. Disponível em http://www.comartevirtual.com.br/spaeslem.htm. Acesso em 15 fev. 2007.
  • SÉCULO 20: arte do Brasil. Curadoria Nelson Aguilar, Franklin Espath Pedroso. Lisboa: Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, 2000.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: