Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Marco Tulio Resende

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 11.04.2017
1950 Brasil / Minas Gerais / Belo Horizonte
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Arco, 1985
Marco Tulio Resende
Acrílica sobre madeira
100,00 cm x 160,00 cm

Marco Tulio Resende (Belo Horizonte, Minas Gerais, 1950). Pintor, desenhista e professor. Estuda artes plásticas na Escola Guignard, em Belo Horizonte, entre 1971 e 1974, onde convive com Amilcar de Castro (1920 - 2002), Sara Ávila (1932) e Lotus Lobo (1943). Participa da 12ª Bienal Internacional de São Paulo em 1973. Dois anos depois, faz sua p...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Marco Tulio Resende (Belo Horizonte, Minas Gerais, 1950). Pintor, desenhista e professor. Estuda artes plásticas na Escola Guignard, em Belo Horizonte, entre 1971 e 1974, onde convive com Amilcar de Castro (1920 - 2002), Sara Ávila (1932) e Lotus Lobo (1943). Participa da 12ª Bienal Internacional de São Paulo em 1973. Dois anos depois, faz sua primeira exposição individual na Galeria do Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos, em Belo Horizonte. Entre 1975 e 1979, faz mestrado na School of the Art Institute of Chicago - Artic, Estados Unidos, como bolsista da Fulbright Commission. Ganha o prêmio de desenho no 9° Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte, em 1977, e menção honrosa do Fellowship Contest, promovido pelo Artic em 1978. De volta a Belo Horizonte, em 1979, retorna à Escola Guignard como professor. Recebe bolsa do Goethe Institut para estudar na Alemanha em 1990. Em 1998, é convidado a participar como artista visitante da Sheffield Hallam University, Sheffield, Inglaterra.

Análise

Marco Tulio Resende tem uma produção diversificada, trabalha com pintura, desenho, gravura, objetos, instalações e livros-objeto. Sua obra é marcada por um caráter intimista que, segundo o próprio artista, provém da tentativa de se ver no mundo, de se espelhar e se reconhecer nele.

O artista cria livros-objeto, construídos por pinturas e desenhos. Para o artista plástico e crítico de arte Márcio Sampaio (1941), nessas obras Resende escreve também sua própria história: seu trabalho requer do espectador uma grande concentração, para seguir cada um dos momentos de sua vida ali apresentados e para prosseguir em sua leitura. Para Sampaio, as formas que realiza, como osso, martelo, torre, mão, cravo ou flor, aludem a sentimentos vivenciados pelo artista, como perdas, medos, desejos e desistências.

Resende cria obras a partir de materiais do cotidiano, como madeira, tecido, terra, cristais e pedaços de ferro. Segundo a historiadora da arte Aracy Amaral, em Carro, 1999, o artista alude ao meio de transporte por meio de uma construção com madeira e barro, recriado-o assim de maneira precária. Já em Ilha, 1999, apresenta um cesto de madeira fechado por cintas de metal, em cujo interior coloca pedras. Em Jardim, 1999, constrói montes de barro de formato similar sobre uma base de madeira. Os trabalhos geram um certo desconcerto no observador. São imagens não usuais, compostas por objetos com os quais o artista se depara em seu dia-a-dia e que podem alcançar significados diversos. Representam também fragmentos de sua memória pessoal, recuperados em seus trabalhos.

Para o historiador da arte Tadeu Chiarelli, em suas obras sobre papel o artista cria um campo exploratório especifico para a formulação de seu próprio imaginário. Nesses trabalhos, formas amputadas do corpo humano transformam-se em elementos modulares, dotados de forte concentração dramática.

Obras 1

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Arco

Acrílica sobre madeira

Exposições 74

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 14

Abrir módulo
  • BR 80: Pintura Brasil Década 80. Apresentação Mange; texto Frederico Morais, Márcio Sampaio, Adalice Araújo, Aracy Amaral, Almerinda da Silva Lopes, Aline Figueiredo, Claudio Telles, Roberto Galvão, Evelyn Berg Ioschpe, Maria Cristina Castilho Costa. São Paulo: Instituto Cultural Itaú, 1991. 112 p., il. color.
  • CINTRÃO, Rejane (Coord.). Arte brasileira sobre papel na coleção do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Tradução Izabel Murat Burbridge. Apresentação Tadeu Chiarelli. São Paulo: MAM, 1999. [48] p., il. color.
  • COR e luz. Belo Horizonte: CEMIG, 1994. , il. color.
  • DEZ artistas mineiros. São Paulo: MAC/USP, 1984. , il. p&b.
  • LR ESCRITÓRIO DE ARTE (SÃO PAULO, SP). Minerações. Apresentação Maria Izabel Branco Ribeiro. São Paulo: LR Esritório de Arte, 1995. s.p. il.
  • PANORAMA da arte atual brasileira/86: pintura. São Paulo: MAM, 1986.
  • RESENDE, Marco Tulio. Marco Tulio Resende. Rio de Janeiro: Galeria Anna Maria Niemeyer, 1993. folha dobrada, il. color.
  • RESENDE, Marco Tulio. Marco Túlio Resende: depoimento. Organização Fernando Pedro da Silva, Marília Andrés RibeiroBelo Horizonte: C/Arte, 1999. 91 p., il. color. (Circuito atelier, 4).
  • RESENDE, Marco Tulio. Marco Túlio Resende: pintura. Belo Horizonte: Manoel Macedo Galeria de Arte, 1988. , il. color.
  • RIBEIRO, Marília Andrés (org.); SILVA, Fernando Pedro da (org.). Um século de história das artes plásticas em Belo Horizonte. Belo Horizonte: C/Arte, 1997. (Centenário).
  • SALÃO GLOBAL DE INVERNO, 8. , 1981, Belo Horizonte, MG. Minas / Arte atual. Belo Horizonte: Rede Globo, 1981.
  • SALÃO Nacional de Arte, 19., 1987, Belo Horizonte. Belo Horizonte: Museu de Arte da Prefeitura, 1987. , il. color.
  • UM ESPELHO no escuro. Apresentação Maristella Tristão; texto Márcio Sampaio, Walter Sebastião, Celma Alvim, Moacyr Laterza. Belo Horizonte: Palácio das Artes, 1988. [16 p.], il. p.b. color.
  • UTOPIAS contemporâneas. Curadoria José Alberto Nemer. Belo Horizonte: Fundação Palácio das Artes, 1992.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: