Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Eduardo Castanho

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 02.08.2019
02.07.1950 Brasil / São Paulo / São Paulo

Cadeiras e Janelas - Teatro Municipal, 1980
Eduardo Castanho
Matriz - negativo

Eduardo Amaral Castanho (São Paulo, SP, 1950). Fotógrafo, professor, crítico e curador. Formado em comunicação social, atua como fotógrafo profissional desde 1971. Entre 1971 e 1979, trabalha com fotografia e cinema de publicidade, desenvolvendo a partir de 1974 atividade como professor, curador e promotor de eventos no campo da fotografia.

Texto

Abrir módulo

Biografia
Eduardo Amaral Castanho (São Paulo, SP, 1950). Fotógrafo, professor, crítico e curador. Formado em comunicação social, atua como fotógrafo profissional desde 1971. Entre 1971 e 1979, trabalha com fotografia e cinema de publicidade, desenvolvendo a partir de 1974 atividade como professor, curador e promotor de eventos no campo da fotografia.

É responsável pela implantação e coordenação do departamento de fotografia do Centro Cultural São Paulo (CCSP), entre 1980 e 1982. No ano de 1980, realiza sua primeira mostra individual, Sete Ensaios, no Museu da Imagem e do Som (MIS/SP). Entre 1983 e 1984, vive em Los Angeles, Estados Unidos, onde cursa pós-graduação em fotografia e cinema, no California Institute of the Arts, como bolsista da Fullbright Commission. Em 1985, é comissionado para realizar as fotografias para o livro Novos Horizontes: Pintura Mural nas Cidades Brasileiras. Entre 1989 e 1995, é curador de fotografia do MIS/SP. Suas fotografias compõem Paulista, Símbolo da Cidade, livro publicado em 1990. Integra a equipe fundadora do Núcleo dos Amigos da Fotografia (NAfoto), em 1991, ano em que produz as fotografias para a publicação O Livro do Rio Tietê. Em 1995, faz parte da equipe de curadores da Bienal de Fotojornalismo, promovida pela Fundação Bienal. Em 2001, recebe o prêmio Porto Seguro de Fotografia. No ano seguinte, publica São Paulo: Cores e Sentimentos, reunindo 80 imagens da capital paulista. Como crítico, escreve textos para catálogos de fotógrafos como Haruo Ohara (1909-1999), Eustáquio Neves (1955) e Marcelo Buainain (1962), além da apresentação do catálogo da mostra O Brasil na Máquina do Tempo (1997), realizada pelo Itaú Cultural (IC).

Comentário crítico
As imagens de Eduardo Castanho transitam pelos gêneros clássicos da fotografia: retrato, arquitetura e paisagens urbanas. Nas representações das cidades seu domínio da luz alia-se ao rigor quase matemático na construção dos enquadramentos, embora guardando espaço para o insólito, como nas imagens do livro Paulista, Símbolo da Cidade (1990), baseado na pesquisa que elegeu a Avenida Paulista como símbolo da cidade de São Paulo. O ensaio divide-se em pequenas séries, apresentando tomadas ascendentes e descendentes dos edifícios e o uso gráfico das sombras. As fotografias, que abarcam desde o prédio do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp) até o acesso subterrâneo à avenida, afirmam seu olhar construtivo. Em outros momentos, porém, como quando o fotógrafo entra no Parque Trianon, o rigor da composição cede lugar às pequenas observações, utilizando a lente como o olho de um observador despretensioso que revelam uma abelha que pousa na flor, um garoto lendo gibi, um senhor lendo jornal e crianças matando a sede na fonte.

Da vasta produção de Castanho, merecem destaque ainda seus retratos -  para os quais já foram modelos artistas como Tomie Ohtake (1913), Emanoel Araújo (1940), Eliana Lopes e Rafael Serrano - em que captam a afetividade existente na relação dos retratados com os ambientes em que são registrados, como ateliês e espaços domésticos.

Obras 21

Abrir módulo

Debates 1

Abrir módulo

Exposições 71

Abrir módulo

Festivais 1

Abrir módulo

Palestras 1

Abrir módulo

Workshops 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 13

Abrir módulo
  • BONI, Zé de. Verde lente: fotógrafos brasileiros e a natureza. São Paulo: Empresa das Artes, 1994.
  • BONI, Zé de. Verde lente: fotógrafos brasileiros e a natureza. São Paulo: Empresa das Artes, 1994. 778.90981 B715v
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli / MASP de Fotografias: v. 2. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: Masp, 1992.
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli / MASP de Fotografias: v. 2. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: Masp, 1992. SPmasp cpirelli 1992
  • CASTANHO, Eduardo. Coleção Pirelli/Masp de Fotografias. Disponível em: http://www.colecaopirellimasp.art.br/autores/23/.
  • CASTANHO, Eduardo. Eduardo CASTANHO . São Paulo: MIS, 1990. , il. p&b. C346 1990
  • CASTANHO, Eduardo. Eduardo Castanho. Texto de Pedro Vasquez. São Paulo: MIS, 1990.
  • CASTANHO, Eduardo. Fotki. Disponível em: http://members.fotki.com/eduardocastanho/.
  • CASTANHO, Eduardo. São Paulo: cores e sentimentos. 6ª ed. São Paulo: Escrituras Editora, 2011.
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. A fotografia, simples e reveladora. Jornal da Tarde, São Paulo, 16 de dez. 1980. Não catalogado
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. A fotografia, simples e reveladora. Jornal da Tarde, São Paulo, 16 dez. 1980.
  • PAIVA, Joaquim (org.). Visões e alumbramentos: fotografia brasileira contemporânea na coleção Joaquim Paiva. Versão em inglês Katica Szabó, Laura Ferrari. São Paulo: BrasilConnects Cultura & Ecologia, 2002.
  • PAULISTA, Símbolo da Cidade. Fotografia de Eduardo Castanho; texto de Inácio de Loyola Brandão. São Paulo: Banco Itaú S. A., 1990.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: