Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Odires Mlászho

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
13.03.1960 Brasil / Paraná / Mandirituba
Arquivo do artista

Max Schemeling [Série Srpentina], 2002
Odires Mlászho
Impressão jato de tinta em hahnemuhle photo rag ultrasmooth 315 g

José Odires Micoski (Mandirituba  PR  1960). Artista visual. Em 1983, radica-se em São Paulo. Autodidata, na década de 1990, realiza desenhos sobre ilustrações impressas. A partir de 1996, trabalha com a apropriação de imagens fotográficas retiradas de livros, periódicos e álbuns, nas quais interfere, sobretudo, com colagens e incisões. Nessa ép...

Texto

Abrir módulo

Biografia
José Odires Micoski (Mandirituba  PR  1960). Artista visual. Em 1983, radica-se em São Paulo. Autodidata, na década de 1990, realiza desenhos sobre ilustrações impressas. A partir de 1996, trabalha com a apropriação de imagens fotográficas retiradas de livros, periódicos e álbuns, nas quais interfere, sobretudo, com colagens e incisões. Nessa época, começa a expor em salões e a produzir mostras individuais, dando visibilidade nacional a sua obra. Em 1997, é premiado no 5º Salão Victor Meirelles, em Florianópolis, com uma série de retratos masculinos em que sobrepõe fotos de olhos recortados de revistas contemporâneas à reproduções de esculturas greco-romanas. Em 1998, recebe o Prêmio Brasília de Artes Visuais do Museu de Arte de Brasília.

Comentário Crítico
Odires Mlászho tem como matéria-prima um vasto repertório de imagens impressas: reproduções de obras de arte, quadrinhos, retratos 3x4, fotos de personalidades, moda e nus, que manipula com recortes, colagens, incisões e raspagens, entre outros procedimentos. Com base na iconografia da história da representação do corpo humano disponível nessas ilustrações, ele reflete sobre o processo de constituição de identidades nas sociedades contemporâneas. Construindo máscaras que aludem a indivíduos fragmentados e vazios, seu trabalho põe em questão a auto-imagem baseada em padrões de beleza, coragem, masculinidade e feminilidade.

Na série Retratos Possuídos, 1998, apresenta sombras masculinas preenchidas com a justaposição de figuras de cavaleiros, guerreiros, reis e armas. Em Cicatrizes para Retratos, 2000, Mlászho intersecciona rostos de homens e mulheres. Na série Butcher, 2004, constrói silhuetas de corpos com pedaços de peles retiradas de revistas de nudez. Nesse conjunto, ao criar bonecos em poses sensuais, mas sem identidade, o artista busca desvendar a lógica de publicações em que a função dos modelos é representar estereótipos de prazer e sex-appel.

Em trabalhos como Cavo um Fóssil Repleto de Anzóis, 1996, e Circunavegação da Íris Bruta, 1998, as intervenções na região dos olhos de retratos masculinos sugerem a noção de que as relações de poder, bem como a história, são determinadas, entre outros fatores, pelo modo como as pessoas vêem e são vistas.

Obras 3

Abrir módulo

Exposições 93

Abrir módulo

Feiras de arte 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 16

Abrir módulo
  • CAMPOS, Nilton (coord.). Elemento desprendido. Texto Sidney Philocreon. São Paulo: MARP, 2002. 20 p., il. p&b color.
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli/MASP de Fotografias: v. 10. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: MASP, 2002.
  • CENTRO CULTURAL LIGHT (RIO DE JANEIRO, RJ). Horizonte reflexivo. Curadoria Eduardo Brandão, Lisette Lagnado; versão em inglês Stephen Berg. Rio de Janeiro: Centro Cultural Light, 1998.
  • COLLECTION. Apresentação Fábio Cimino, Luciana Brito; tradução Izabel Murat Burbridge. São Paulo: Galeria Brito Cimino, s.d. 2f. dobradas,9 lâms., il. color.
  • CURI, Celso (coord.); ARTIGAS, Rosa Camargo (coord.). Espaço Aberto. Apresentação Marcos Moraes. São Paulo: Oficina Cultural Oswald de Andrade, 1999. folha dobrada, il. color.
  • CURTI, Ana Helena (coord.). Ordenação e vertigem: artes plásticas; cinema; fotografia; dança; música. Curadoria Jane de Almeida, Jorge Anthonio da Silva; texto Jorge Anthonio da Silva, Jane de Almeida, Agnaldo Farias, Rubens Fernandes Júnior, Carlos Augusto Calil, Julio Maria Pessoa, Arrigo Barnabé; tradução Karla Vasconcellos, Thomas William Nerney, Kátia Signorini Ferraz Pinto, Layla Cesaro Penha, Marisa Pacheco Lomba. São Paulo: Centro Cultural Banco do Brasil, 2003. 148 p., il. p&b color.
  • FERNANDES JÚNIOR, Rubens. A fotografia expandida. 2002. 275 f. Tese (Doutorado) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP, São Paulo, 2002. 2v.
  • FERNANDES JÚNIOR, Rubens. Fotos-devir. Odires Mlászho. In: Paparazzi. Ano III, out.-nov., 1997.Sem numeração, il. p&b, color.
  • LOBACHEFF, Georgia (coord.); BOFFA, Marcelo (coord.). Sob medida: a figura na fotografia contemporânea. Curadoria Eduardo Brandão; apresentação Jayme Brasil Garfinkel, Rosa Garfinkel; texto Georgia Lobacheff. São Paulo: Espaço Porto Seguro de Fotografia, 1999. 80 p., il. p&b color.
  • MAPEAMENTO nacional da produção emergente [2001/2003]: Rumos Itaú Cultural Artes Visuais. São Paulo: Itaú Cultural, 2002. (Rumos Itaú Cultural Artes Visuais).
  • MLÁSZHO, Odires. Antechamber of the mask. Apresentação Paulo Gruber. São Paulo: Espaço Paul Mitchell, 2001. [20] p., il. p&b.
  • MLÁSZHO, Odires. Bauahausmaschine. São Paulo: AS Studio, 1998. s.p. il., foto color.
  • MLÁSZHO, Odires. Desenhos. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2002. folha dobrada, il. p&b color.
  • PHILOCREON, Sidney (coord.). A mesma ou a outra. Rio de Janeiro: Espaço Cultural Sérgio Porto, 2002. folha dobrada, il. p&b color. (Série/Coleção: Projeto Linha Imaginária).
  • RETRATOS do imaginário de São Paulo. Pesquisa e texto Ricardo Mendes. São Paulo: FormArte, 2001. 124 p., il. p&b color.
  • SALÃO NACIONAL VICTOR MEIRELLES, 5., 1997, Florianópolis, SC. 5º Salão Nacional Victor Meirelles. Curadoria Charles Narloch. Florianópolis: MASC, 1997.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: