Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Milton Sogabe

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 21.06.2017
1953 Brasil / São Paulo / São Paulo
Reprodução fotográfica Sérgio Guerini/Itaú Cultural

Atrator Poético, 2005
Fernando Fogliano, Rosangela Leote, Milton Sogabe, Edson Zampronha, Renato Hildebrand

Milton Terumitsu Sogabe (São Paulo, São Paulo, 1953). Artista e professor. Gradua-se no curso de licenciatura em Educação Artística pela Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) em 1979. Estuda e produz desenho e gravura do início dos anos 1970 até meados dos anos 1980. É professor na Faculdade de Artes Plásticas da Faap entre 1982 e 1994 e nas ...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Milton Terumitsu Sogabe (São Paulo, São Paulo, 1953). Artista e professor. Gradua-se no curso de licenciatura em Educação Artística pela Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) em 1979. Estuda e produz desenho e gravura do início dos anos 1970 até meados dos anos 1980. É professor na Faculdade de Artes Plásticas da Faap entre 1982 e 1994 e nas Faculdades Integradas Tereza D'Ávila, Santo André, de 1985 a 1986.

Em 1985 interessa-se por Arte e Tecnologia, dando início à pesquisa e produção artística, com foco em arte-telecomunicação. Realiza seus estudos de mestrado e doutorado em comunicação e semiótica na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), finalizando-os em 1990 e 1996, respectivamente.

Ingressa na  Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) em 1994, como docente do Instituto de Artes. Em 1996, ao lado de outros artistas, forma o SCIArts, equipe multidisciplinar responsável por vários trabalhos de instalação interativa, baseada em novas tecnologias e teorias científicas. Desde então, suas atividades artísticas são marcadas por pesquisas com objetos e ambientes interativos, expressas em textos e memoriais descritivos de seus trabalhos.

Sua produção artística, a partir de 1996, é definida pelo trabalho colaborativo no SCIArts, e ganha relevo com instalações interativas, a exemplo de Entremeios II (1999), Atrator Poético (2005), Gira S.O.L. (Sistema interativo com o sol) (2006), e Metacampo (2014). Em 2000 e em 2005 o grupo recebe o Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia. Publica vários artigos em revistas como a ARS, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), e capítulos de livros, sempre tematizando a relação da arte e ciência, assunto recorrente também em trabalhos que orienta em níveis de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado em Artes.  Em 2015 faz estágio de pós-doutorado na Universidade de Aveiro, Portugal.

Análise

As incursões de Milton Sogabepelo desenho e pela gravura, anos 1970, aliam-se com sua atuação como professor. Utiliza xerox, fax, videotexto, vídeo e computadores. Participa de eventos internacionais, ligados inicialmente ao tema de arte-telecomunicação, usando televisão de varredura lenta (SSTV).

Em 1988, participa do evento Intercities São Paulo/Pittsburgh, utilizando monitores de TV e acetato, descontruindo a imagem pela de sobreposição de frames da televisão de varredura lenta.  Em Impromptu (1990), a troca de imagens por fax sofre interferências de outros artistas, compondo uma imagem coletiva, com intervenção direta da tecnologia.

Nos anos 1990, Milton Sogabe descobre a instalação, que passa a marcar seu trabalho. Deste período destacam-se Mãos à Obra (1995) e, em seguida, Entremeios (1997) e Entremeios II (1999). As duas últimas assinadas também pelo matemático Hermes Renato Hildebrand (1954), pelo engenheiro Fernando Fogliano (1956) e pela artista Rosangela Leote (1961), que juntos formam o grupo SCIArts. Re-trato (1998), outra instalação do grupo, tem a participação da artista Rejane Cantoni (1959).

As instalações interativas dominam o interesse do artista, que encontra no trabalho a várias mãos a possibilidade de execução de obras mais complexas. Em 2004, expõe Des-espelho, uma videoinstalação do grupo SCIArts, utilizando sete câmeras de vigilância e sete monitores, alternando modelos de visualização especular.

Em 2005, o grupo cria, com a participação do compositor Edson Zampronha (1963), Atrator Poético, instalação interativa que utiliza eletromagnetismo, ferro fluido, sensores, imagens e sons controlados por um sistema digital. O trabalho, um dos mais característicos do grupo, é apresentado na exposição Cinético_Digital, no Itaú Cultural e recebe o 6º Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia. A obra é apresentada ainda no Itaú Cultural em 2007, no Sesc Campinas em 2011, e em itinerância pelos Sescs Pinheiros, Campinas e São Bernardo, em 2012.

Gira S.O.L. é uma obra robótica que busca a direção do sol, assinada pelo grupo SCIArts, por Gilson da Silva Domingues e Júlia Blumenschein (1981), exposta em 2006, 2011 e 2012. Em 2010, o artista apresenta, no Sesc Itaquera, Robolation, um robô interativo, assinado coletivamente. A obra percorre várias mostras, entre 2006 e 2012.

Em 2010, Sogabe desenvolve, com o SCIArts, o trabalho Metacampo, selecionado para a bienal de arte e tecnologia Emoção Art.ficial, do Itaú Cultural. Metacampo é uma instalação interativa que utiliza uma biruta, sensores, ventiladores e hastes flexíveis que se apresentam como um campo de trigo.

As obras de Milton Sogabe abrangem a ciência, a arte e  a tecnologia. Com uma série de aparatos computacionais e eletrônicos, o artista pesquisa a imagem, apropriando-se da obra pela interação entre ela, o ambiente e o interator. Do fax e vídeo dos anos 1980 às instalações interativas dos anos 2010, verifica-se essa linha que permeia seu histórico de pesquisador, professor e artista. O percurso é uma constante ação interativa entre pensar e fazer, moldados pela arte.

Obras 1

Abrir módulo

Exposições 20

Abrir módulo

Mostras audiovisuais 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 9

Abrir módulo
  • MATUCK, Artur. Intercities São Paulo/Pittsburgh. Disponível em: < http://www.colabor.art.br/arturmatuck/sitev1/portfolio/telecom_arts/intercities/intercities_reflections.pdf >. Acesso em 30 jun. 2015.
  • REY, Sandra. Processos perceptivos e construções simbólicas, agenciamentos do sujeito- “nós” e do sujeito-“eu” na instalação des-espelhos do grupo SCIArts. Revista Conexão – Comunicação e Cultura, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, v. 3, n. 6, p. 143-154, 2004.
  • SCIARTS. Web site. Disponível em: < http://sciarts.org.br/sciarts/ >. Acesso em: 30 jun. 2015.
  • SOGABE M. T. Instalações interativas mediadas pela tecnologia digital: análise e produção. ARS, São Paulo, v. 9, p. 1, 2011.
  • SOGABE, M. T. Falsa interface como recurso poético. ARS, São Paulo, v. 12, p. 63-69, 2014.
  • SOGABE, Milton Terumitsu. Currículo do sistema currículo Lattes. [Brasília], 30 jun. 2015. Disponível em: < http://lattes.cnpq.br/7600718608296628>. Acesso em: 30 jun. 2015.
  • SOGABE, Milton et al. Atrator Poético: Interface entre Arte, Ciência e Tecnologia. Revista ArtCiência, Ano II, n. 4, ago. 2006. Disponível em: < http://www.artciencia.com/index.php/artciencia/article/view/310 >. Acesso em: 30 jun. 2015.
  • SOGABE. M.T. Processo criativo em arte-tecnologia. In: MEDEIROS, Maria Beatriz (Org.). Arte em pesquisa: especificidades. 1.ed. Brasília: pós-graduação em Arte da UnB, 2004, v. 2. p. 328-334.
  • SOGABE. M.T. SCIArts - Equipe Interdisciplinar. In: BARROS, Anna; SANTAELLA, Lúcia (Org.). Mídias e Artes: os desafios da arte no início do século XXI. São Paulo: Unimarco Editora, 2002. p. 95-104.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: