Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Ed Viggiani

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
18.10.1958 Brasil / São Paulo / São Paulo

Círio de Nazaré, Belém PA, 1986
Ed Viggiani
Matriz-negativo

Edson Viggiani Júnior (São Paulo SP 1958). Fotógrafo. Em 1976, inicia graduação em ciências sociais na Universidade de São Paulo - USP, mas não conclui o curso. Começa a carreira de fotojornalista em 1978, em São Paulo, como freelancer do Jornal da Tarde e da revista Manchete. No início dos anos 1980, radica-se em Fortaleza, onde trabalha para o...

Texto

Abrir módulo

Biografia
Edson Viggiani Júnior (São Paulo SP 1958). Fotógrafo. Em 1976, inicia graduação em ciências sociais na Universidade de São Paulo - USP, mas não conclui o curso. Começa a carreira de fotojornalista em 1978, em São Paulo, como freelancer do Jornal da Tarde e da revista Manchete. No início dos anos 1980, radica-se em Fortaleza, onde trabalha para o jornal O Povo e como assistente do fotógrafo Chico Albuquerque (1917-2000). Retorna à capital paulista em 1984, e integra a equipe das revistas IstoÉ e Veja. Em 1987, cria a Agência Fotograma Fotojornalismo e Documentação, com Rosa Gauditano (1955) e Emidio Luisi (1948). Nesse período, colabora nos jornais Folha de S. Paulo e Jornal do Brasil. Em 1991, seu projeto Irmãos de Fé, sobre manifestações religiosas no Brasil, ganha o prêmio The Mother Jones International Fund for Documentary Photography, nos Estados Unidos. No mesmo ano, recebe o prêmio de melhor exposição da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) com a mostra individual Matando o Tempo a Golpe de Luz, realizada em São Paulo. Desde 1992, atua como fotógrafo autônomo nas áreas editorial, institucional e de documentação, e coordena, em 1998, a exposição e a edição do livro Brasil Bom de Bola. No fim da década de 1990, com Antonio Augusto Fontes (1948), Elza Lima (1952), Celso Oliveira (1957) e Tiago Santana (1966), participa do projeto Brasil sem Fronteiras, cujos ensaios são reunidos no livro homônimo lançado em 2001. Ganha o Prêmio J. P. Morgan de Fotografia, em 1999, e publica o livro Brasileiros Futebol Clube, em 2006.

Comentário Crítico
Assim como outros fotojornalistas brasileiros que, sobretudo a partir dos anos 1980, realizam ensaios documentais sobre temas regionais e sociais, Ed Viggiani dedica-se ao registro de trabalhadores e de festas religiosas em diferentes regiões do Brasil. Documenta a procissão dos farricocos, em Goiás Velho, Goiás, a romaria do padre Cícero em Juazeiro do Norte, Ceará, e a festa de Círio do Nazaré, em Belém, entre outras manifestações populares. Destaca-se também pelas séries de fotos sobre ícones culturais como o futebol e a presença da televisão no cotidiano dos brasileiros.

Viggiani freqüentemente compõe seus enquadramentos com muitos elementos. A informação não é dada de imediato, pois o fotógrafo cria obstáculos ao olhar do espectador ocupando a imagem com figuras e objetos em contra-luz, desfocados ou borrados pelo movimento. Quando mostra a situação com clareza, costuma destacar o que é aparentemente supérfluo ao caráter informativo da foto, mas que, do ponto de vista gráfico e estrutural, é fundamental na ordenação dos objetos e sujeitos da cena.

Seu trabalho procura seguir a tradição do fotodocumentarismo internacional representada pela agência Magnum Photos, fundada em 1947 por Robert Capa (1913-1954), Henry Cartier-Bresson (1908-2004), David Seymour (1911-1956) e George Rodger (1908-1995). Segundo esse modelo, nenhum registro é imparcial e, portanto, o fotógrafo se posiciona politicamente ao conciliar conteúdo e estética, por meio dos assuntos, flagrantes e pontos de vista que elege.

Obras 36

Abrir módulo

Exposições 55

Abrir módulo

Oficinas 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 7

Abrir módulo
  • ANDERÁOS, Ricardo. Exposição mergulha no inconsciente visual. Folha de S. Paulo, São Paulo, 24 abr. 1991. Ilustrada, p. 9.
  • BONI, Zé de. Verde lente: fotógrafos brasileiros e a natureza. São Paulo: Empresa das Artes, 1994.
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli / MASP de Fotografias: v. 2. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: Masp, 1992.
  • FERNANDES JÚNIOR, Rubens. Labirinto e identidades: panorama da fotografia no Brasil [1946-1998]. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • FONTES, Antônio Augusto, et. alli. Brasil sem Fronteiras. Fortaleza: Tempo d'Imagem, 2001. 180 p., il. p&B.
  • PERSICHETTI, Simonetta. Imagens da fotografia brasileira 2. São Paulo: Estação Liberdade: Senac, 2000.
  • Prêmio J. P. Morgan de Fotografia. Brasil 1999. São Paulo: Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1999. Sem paginação, il. p&b, color.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: