Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Eduardo Tolentino de Araújo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 13.10.2021
1954 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Em 1979, Tolentino funda, no Rio de Janeiro, o Teatro Amador Produções Artísticas - TAPA, para o qual dirige o infantil Apenas um Conto de Fadas, de sua autoria. Seguem-se produções que visam, antes de mais nada, consolidar os conhecimentos e recursos do encenador e de sua equipe: Uma Peça por Outra, de Jean Tardieu, em 1980; O Anel e a Rosa, de...

Texto

Abrir módulo

Eduardo Tolentino de Araújo (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1954). Diretor. Um dos fundadores do Grupo TAPA, Eduardo Tolentino de Araújo mantém um grupo estável de atores sob sua coordenação, subordinando a interpretação e os recursos cênicos ao significado do texto.

Em 1979, Tolentino funda, no Rio de Janeiro, o Teatro Amador Produções Artísticas - TAPA, para o qual dirige o infantil Apenas um Conto de Fadas, de sua autoria. Seguem-se produções que visam, antes de mais nada, consolidar os conhecimentos e recursos do encenador e de sua equipe: Uma Peça por Outra, de Jean Tardieu, em 1980; O Anel e a Rosa, de William Makepeace Thackeray, em 1981, e Trágico Acidente que Destronou Tereza, de José Wilker, em 1982.

A partir de 1983, surgem criações mais sólidas de Tolentino, como Viúva, porém Honesta, de Nelson Rodrigues e Pinóquio, de Carlo Collodi, em 1984. Seus méritos reafirmam-se, em 1985, com O Tempo e os Conways, de J. B. Priestley. Em 1986, o diretor e o TAPA transferem-se para São Paulo e ocupam o Teatro da Aliança Francesa, que será a sede do grupo por quinze anos. A Mandrágora, de Maquiavel, e Solness, o Construtor, de Henrik Ibsen, em 1988, demonstram sua dedicação a textos do passado, e apresentam-se como exercícios de estilo e processo de consolidação de certos formatos cênicos.

Tais escolhas afirmam-se ainda mais, em 1989, com as encenações de Sr. de Porqueiral, de Molière, e Nossa Cidade, de Thornton Wilder. No ano seguinte, conduz uma realização marcante: As Raposas do Café, de Celso Luís Paulini e Antônio Bivar, incursão grotesca e debochada sobre os primórdios da economia cafeeira, em realização cheia de verve. Em 1991, monta uma versão própria para A Megera Domada, de William Shakespeare. E, em 1992, realiza um poético cabaré sobre poemas e canções de Jacques Prévert em As Portas da Noite, e um ácido espetáculo, Querô, uma Reportagem Maldita, de Plínio Marcos.

Com Senhora Klein, de Nicholas Wright, volta ao teatro realista, para ousar um enfoque renovador em Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues. Entre suas criações mais recentes destacam-se Corpo a Corpo, de Oduvaldo Vianna Filho; uma competente versão de Rasto Atrás, de Jorge Andrade, em 1995; Do Fundo do Lago Escuro, de Domingos Oliveira; um espetáculo duro e marcante com Navalha na Carne, de Plínio Marcos; Moço em Estado de Sítio, novamente Oduvaldo Vianna Filho, em 1997; uma equilibrada e tocante aproximação com a cultura russa em Ivanov, de Anton Tchekhov, em 1999; além de A Serpente, outro Nelson Rodrigues, As Viúvas, reunindo textos curtos de Artur Azevedo, e uma adaptação de histórias de Guy de Maupassant, Contos de Sedução, em 2000. No mesmo ano, vai a Polônia reencenar Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, agora com atores locais.

Em 2001, com seu grupo, dirige Os Órfãos de Jânio, de Millôr Fernandes e dedica-se aos autores irlandeses, em Major Bárbara, de Bernard Shaw, 2001, e A Importância de Ser Fiel, de Oscar Wilde, protagonizado por Nathália Timberg, em 2002. No mesmo ano, realiza Executivos, texto do ator, encenador e dramaturgo contemporâneo francês Daniel Besse. Em 2003, novamente numa parceria entre o TAPA e Nathália Timberg, revisita Melanie Klein, de Nicholas Wright, montagem que realizara em 1993.

Espetáculos 54

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 14

Abrir módulo
  • ALBUQUERQUE, Johana. Eduardo Tolentino de Araújo (ficha curricular) In: _________. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para a Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996.
  • EXECUTIVOS. São Paulo: Espaço Promon, 2002. Programa do espetáculo.
  • FRASER, Etty. Etty Fraser. São Paulo: [s.n.], s.d. Entrevista concedida a Rosy Farias, pesquisadora da Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira.
  • LIMA, Mariângela Alves de. Tapa brilha em batalha por poder e dinheiro. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 21 fev. 2003. Caderno 2.
  • LIMA, Mariângela Alves de. Tapa contraria a neutralidade narrativa de Guy de Maupassant. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 14 set. 2000. Caderno 2.
  • LIMA, Mariângela Alves de. Tapa recria memória de violência militar. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 13 abr. 2001. Caderno 2.
  • Programa do Espetáculo - Camaradagem - 2006.
  • Programa do Espetáculo - Corpo a Corpo - 1995.
  • Programa do Espetáculo - Corpo a Corpo -1995.
  • Programa do Espetáculo - O Tempo e os Conways - 1986.
  • Programa do Espetáculo: O Ensaio - 2008.
  • RODRIGO Monteiro analisa "Gata em Telhado de Zinco Quente": "Ótima volta de Eduardo Tolentino ao Rio". Blog Heloisa Tolipan, Rio de Janeiro, 27 jul. 2016. Disponível em: www.heloisatolipan.com.br/teatro/critica-teatral-rodrigo-monteiro-analisa-gata-em-telhado-de-zinco-quente-otima-volta-de-eduardo-tolentino-de-araujo-ao-rio. Acesso em: 13 out. 2021.
  • SANTOS, Valmir. Após os excluídos, Tapa volta-se para os que excluem. Folha de S.Paulo, São Paulo, 06 fev. 2003. Ilustrada, p. E2.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: