Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Presciliano Silva

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 13.06.2017
17.05.1883 Brasil / Bahia / Salvador
07.08.1965 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Sala do Capítulo, 1923
Presciliano Silva
Óleo sobre tela, c.i.e.
100,00 cm x 80,00 cm

Presciliano Atanagildo Izidoro da Silva (Salvador, Bahia, 1883 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1965). Pintor. Inicia seus estudos no Liceu de Artes e Ofícios, em Salvador, e como aluno particular de Manoel Lopes Rodrigues (1861 - 1917). Em 1896 matricula-se na Escola de Belas Artes da Bahia, onde estuda desenho e pintura. É contemplado com bol...

Texto

Abrir módulo

Biografia

Presciliano Atanagildo Izidoro da Silva (Salvador, Bahia, 1883 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1965). Pintor. Inicia seus estudos no Liceu de Artes e Ofícios, em Salvador, e como aluno particular de Manoel Lopes Rodrigues (1861 - 1917). Em 1896 matricula-se na Escola de Belas Artes da Bahia, onde estuda desenho e pintura. É contemplado com bolsa de estudo pelo governo do Estado da Bahia, parte para a França em 1905, e freqüenta a Académie Julian. Retorna à Bahia em 1908 e realiza sua primeira exposição, em Salvador. Entre 1908 e 1912, fixa-se no Rio de Janeiro, onde participa de algumas exposições e uma de suas telas, Interior Bretão, é adquirida pelo governo do Estado. Em 1912, faz nova viagem à Europa, e visita a França e a Bélgica. No ano seguinte, participa do Salão Oficial dos Artistas Franceses, com a obra Retrato de Madame le Clinche. Retorna a Salvador em 1913. Executa pinturas decorativas na nave central e capela-mor da Igreja da Piedade em 1915. Torna-se professor de desenho da Escola de Artífices da Bahia em 1916 e ingressa como professor na Escola de Belas Artes da Bahia em 1928. Dois anos depois, faz a pintura histórica Entrada do Exército Libertador, por encomenda do prefeito de Salvador, Francisco de Souza. Recebe medalha de ouro no Salão Nacional de Belas Artes em 1941 e medalha de honra em 1947, pela tela O Romeiro. Participa do 14º Salão Paulista de Belas Artes, em 1948, e é premiado com a tela Interior da Igreja de São Francisco. Em 1960, recebe o título de professor emérito da Universidade da Bahia.

Análise

Quando, entre 1905 e 1907, Presciliano Silva aprimora seus estudos na Académie Julian, tem como professores Tony-Robert Fleury (1837 - 1912), Adolphe Déchenaud e Jules Lefèbvre (1836 - 1912). Nesse período, a tela Bebedor de Cidra, de 1907, recebe elogios do crítico Gonzaga Duque (1863 - 1911), que vê em Silva um talento promissor e identifica na austeridade da obra o "... cuidado e tocante preocupação de fazer justo, certo e verdadeiro". Outro trabalho produzido na França é Lição de Tricot, de 1908, que apresenta uma fatura impressionista nas pinceladas ligeiras, no tratamento das figuras e na maneira de criar efeitos de luminosidade. Na obra Lavadeira, de 1911, feita no período em que vive no Rio de Janeiro, pode-se perceber um resultado semelhante, motivado pelo interesse em captar a luz local.

Em 1912, em Concarneau, França, Silva produz marinhas, paisagens e retratos de tons graves, como a Velha de Concarneau, de 1912. Pinta diversas vezes o mercado de Concarneau, interessado em explorar as variações de luz.

A partir de 1918 pinta os interiores de igrejas e sacristias pelos quais se torna conhecido. Entre as diversas obras desse caráter destacam-se Oração da Tarde, 1918, pertencente ao Museu Nacional de Belas Artes (MNBA); Última Porta, 1921, e Sala do Capítulo, 1923, ambas do acervo do Museu Carlos Costa Pinto. Confidências, Manhã no Carmo e Ex-Voto de Bandeirantes são produzidas em 1927 e expostas no Gabinete Português de Leitura de Salvador. Na maioria dessas obras chamam a atenção o tratamento dado ao espaço e os efeitos de luminosidade. O historiador Clarival do Prado Valladares compara seus interiores aos dos mestres holandeses, pelo jogo de luz e a atmosfera de recolhimento.

Silva alcança sucesso entre a burguesia local da época e consolida carreira de destaque como professor. Em 1963, em comemoração dos seus 80 anos, é realizada uma retrospectiva de sua produção no Museu de Arte Sacra da Bahia.

Obras 6

Abrir módulo
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Anna Nery

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Beco Colonial

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Romeiro

Óleo sobre tela

Exposições 26

Abrir módulo

Feiras de arte 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 18

Abrir módulo
  • ALVES, Marieta. Dicionário de Artistas e Artífices da Bahia. Salvador: Editora UFBA, 1976. 210 p. Não catalogado
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997.
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997. R750.81 A973d 2.ed
  • CAMPOFIORITO, Quirino. História da pintura brasileira no século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983.
  • CAMPOFIORITO, Quirino. História da pintura brasileira no século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983. 759.981034 C198hi
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5).
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). Não catalogado
  • FREIRE, Laudelino, Um século de pintura. Apontamentos para a História da Pintura no Brasil de 1816 a 1916, Rio de Janeiro: Typographia Röhe, 1916.
  • FREIRE, Laudelino. Um século de pintura: apontamentos para a história da pintura no Brasil de 1816-1916. Rio de Janeiro: Fontana, 1983. 759.981034 F866u
  • GANTOIS, Ana Maria D'Errico. Um estudo sobre Presciliano Silva. In: Revista Ohun - Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia PPG-AV-EBA-UFBA. Ano 2, nº 2, 2005. Disponível em: [http://www.revistaohun.ufba.br/html/prescilianosilva.html]. Acesso em: maio 2007. Não catalogado
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. R759.981 L533d
  • OTT, Carlos. História das artes plásticas na Bahia (1550-1900) - pintura. Salvador: Alfa, 1993. 100 p., il. p&b., foto.
  • OTT, Carlos. História das artes plásticas na Bahia (1550-1900) - pintura. Salvador: Alfa, 1993. 100 p., il. p&b., foto. 709.8142 O89h v.1
  • REFLEXOS do impressionismo no Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: Museu Nacional de Belas Artes, 1974.
  • REFLEXOS do impressionismo no Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: Museu Nacional de Belas Artes, 1974. RJmnba 1974
  • VALLADARES, Clarival do Prado. Presciliano Silva: um estudo biográfico e crítico. Tradução France Knox, Richard Spock; prefácio dom Clemente Maria da Silva-Nigra. Rio de Janeiro: Fundação Conquista, 1973. (Fundação Conquista,.1). 759.98106 Spr586v

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: