Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Theodoro De Bona

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 26.06.2021
11.06.1904 Brasil / Paraná / Morretes
20.09.1990 Brasil / Paraná / Curitiba

Pinheiros, 1979
Theodoro De Bona
Goma laca

Theodoro de Bona (Morretes, Paraná, 1904 - Curitiba, Paraná, 1990). Pintor, escritor e professor. Inicia o contato com as artes por volta de 1912, no Colégio Bom Jesus, Curitiba, onde seu professor de desenho o incentiva a tomar aulas de pintura. Entre os anos de 1919 e 1927, dedica-se à sua formação, estudando com Gina Bianchi, Ercília Cecchi, ...

Texto

Abrir módulo

Theodoro de Bona (Morretes, Paraná, 1904 - Curitiba, Paraná, 1990). Pintor, escritor e professor. Inicia o contato com as artes por volta de 1912, no Colégio Bom Jesus, Curitiba, onde seu professor de desenho o incentiva a tomar aulas de pintura. Entre os anos de 1919 e 1927, dedica-se à sua formação, estudando com Gina Bianchi, Ercília Cecchi, Alfredo Andersen (1860 - 1935) e convivendo com Estanislau Traple (1898 - 1958) e Waldemar Freyesleben (1899 - 1970). Em 1925, integra pela primeira vez uma exposição coletiva de pintura, organizada pela Associação Comercial do Paraná. Em 1927, realiza sua primeira individual, com a intenção de ajudar nos custos da viagem à Itália que iniciaria nesse mesmo ano. Ganha bolsa de estudos do Estado do Paraná e vai para a Itália cursar a Academia de Belas Artes de Veneza. Permanece nesse país quase uma década, e envolve-se ativamente no movimento artístico italiano: em 1927, ingressa no grupo Cà Pesaro; em 1930, participa pela primeira vez da Bienal Internacional de Veneza; em 1935,  executa o painel do altar de Santa Terezinha na igreja de Maslianico, na região da Lombardia. De volta ao Brasil, em 1936, realiza diversos trabalhos, destacando-se o painel Fundação da Cidade de Curitiba, atualmente no Salão Nobre do Colégio Estadual do Paraná, e o painel Instalação da Província do Paraná, no Palácio Iguaçu. Realiza, em 1944, mostra individual no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. Uma segunda individual neste museu é realizada em 1983. Em 1960, inaugura seu curso de desenho e pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, onde também chega a ocupar o cargo de diretor. Recebe o título de Cidadão Honorário de Curitiba, outorgado pela Câmara Municipal, em 1981, e a Comenda Honorífica da Ordem do Mérito da República Italiana, no grau de Cavalieri Officiale, em 1983.

Obras 5

Abrir módulo
Reprodução fotográfica Raul Lima

Auto-retrato

Óleo sobre tela
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Auto-retrato

Óleo sobre tela

Exposições 55

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 8

Abrir módulo
  • DE BONA, Theodoro. De Bona: um exercício de criaçao. Curitiba: Scientia et Labor, 1989. 759.98104 D287d
  • DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). p. 20-21.
  • GULLAR, Ferreira (et. al). 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989. R703.0981 P818d
  • MUSEU de Arte Contemporânea do Paraná. Retratos, Theodoro de Bona. Governo do Estado do Paraná. Curitiba: MAC/PR.
  • PARANÁ. Secretaria da Cultura e do Esporte; MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA, Curitiba, PR. Tradição/Contradição. Suzana Munhoz da Rocha Guimarães. Maria José Justino; José Guilherme Cantor Magnani. Curitiba, MAC, 1986. Bibliografia.
  • PINACOTECA do Estado de São Paulo: 1970. Curadoria Carlos von Schmidt, Donato Ferrari, Paulo Mendes de Almeida, Delmiro Gonçalves. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1970. 12 p. Exposição realizada no período de dez. 1970 a fev. 1971.
  • PINACOTECA do Estado de São Paulo: catálogo geral de obras. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1988. Não catalogado
  • TRADIÇÃO / contradição. Curadoria Maria José Justino. Curitiba: MAC/Paraná, 1986. 709.81 M986t

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: