Artigo da seção obras Acrópole

Acrópole

Artigo da seção obras
Literatura  
Data de criaçãoAcrópole: 1938 | Data de término da criação 1971

Acrópoleé a revista especializada em arquitetura e urbanismo de maior circulação e regularidade do país. É lançada no fim da década de 1930 e publicada até 1971. Dedicada à produção arquitetônica e urbanística contemporânea, registra a história dessas atividades, sobretudo na cidade de São Paulo, e acompanha o desenvolvimento da arquitetura em relação às belas-artes e à engenharia. 

A publicação apresenta duas fases distintas em conteúdo, linguagem e diagramação. A primeira inicia-se com o lançamento, em maio de 1938. O periódico é dirigido pelo proprietário, Roberto Corrêa de Brito, chefe do Cadastro Imobiliário de São Paulo. Ele acata a sugestão do arquiteto Eduardo Kneese de Mello (1906-1994) de fundar uma revista especializada em arquitetura. De circulação mensal, é composta por artigos com fotos, desenhos, fichas técnicas e textos de apresentação. Na pauta, prevalecem residências unifamiliares, seguidas de edifícios de apartamento e de escritório, hotéis, escolas e edifícios para fins esportivos.

A variedade de estilos publicados – do neoclássico ao neocolonial, passando pelo art déco e pelo moderno –, revela a ausência de linha editorial ou perfil comercial definidos. Acompanha a produção arquitetônica em formação, ainda dependente da engenharia e dos preceitos acadêmicos. Essa dependência marca a identidade visual da revista, notadamente sua capa: à exceção dos oito primeiros números, as capas são monocromáticas e têm a imagem do Templo de Erecteu, em Atenas.

A segunda fase inicia-se em setembro de 1952. A revista é vendida para o austríaco Max Gruenwald (1895-1974), linotipista na gráfica responsável pela impressão da Acrópole. Ele adapta a revista às mudanças no campo arquitetônico e à afirmação da arquitetura moderna. O projeto gráfico modifica-se, e a capa de cada edição é concebida por artistas e arquitetos, como Alexandre Wollner (1928-2018), João Carlos Cauduro (1935) e Julio Katinsky (1932). A filiação ao movimento moderno é perceptível também no conteúdo: entre 1954 e 1959, a revista publica o Boletim do Instituto de Arquitetos do Brasil e números especiais são dedicados a arquitetos modernos, como Oswaldo Bratke (1907-1997), Paulo Mendes da Rocha (1928), Joaquim Guedes (1932-2008), Oscar Niemeyer (1907-2012), Ruy Ohtake (1938) e Vilanova Artigas (1915-1985)

Também são publicadas edições temáticas dedicadas ao Convênio Escolar e à Brasília e novas colunas, como a Prancheta Viva, sobre detalhes construtivos ou mobiliários modernos.

Outra novidade é a publicação de séries temáticas que dão origem aos livros Notas sobre a Evolução da Moradia Paulista (1972), de Luís Saia (1911-1975), e Dicionário da Arquitetura Brasileira (1972), de Carlos Lemos (1925) e Eduardo Corona (1921-2001).

Nessa fase, o número de anúncios diminui e a revista não se sustenta apenas pelas assinaturas. Em dezembro de 1971, a revista fecha e abre um vácuo no registro da produção arquitetônica da cidade, preenchido anos depois pelas revistas Projeto e AUArquitetura e Urbanismo.

Ficha Técnica da obra Acrópole:

  • Outros Títulos
    • Revista Acrópole
    • Acropoleé
  • Datas de criação da obra:
    • data de início: 1938  |  data de fim: 1971
  • Idioma dessa tradução da obra:
    • português

Fontes de pesquisa (6)

  • ALMEIDA, Maisa Fonseca. Revista Acrópole publica residências modernas: análise da revista Acrópole e sua publicação de residências unifamiliares modernas entre os anos de 1952 e 1971. Dissertação (Mestrado em Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo) – Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.
  • CORONA, Eduardo. Acrópole, n. 390 e 391, p. 6, 1971.
  • DEDECCA, Paula Gorenstein. Crítica paulista de arquitetura carioca: recepção e diferenciação da produção brasileira moderna nas revistas especializadas de São Paulo (1945-1960). 162 f. Relatório (Iniciação Científica) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.
  • SEGAWA, Hugo. Arquiteturas no Brasil, 1900-1990. 2.ed. São Paulo: Edusp, 1999.
  • SERAPIÃO, Fernando. Arquitetura revista: a Acrópole e os edifícios de apartamentos em São Paulo (1938-1971). Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2005.
  • SERAPIÃO, Fernando. A revista Acrópole. Arcoweb, São Paulo, mar. 2006. Seção Artigos. Disponível em: http://www.arcoweb.com.br/artigos/fernando-serapiao-a-revista-06-03-2006.html. Acesso em: 10 jul. 2011.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ACRÓPOLE . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra71078/acropole>. Acesso em: 16 de Mai. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7