Artigo da seção obras Samba Esquema Novo

Samba Esquema Novo

Artigo da seção obras
Música  
Data de criaçãoSamba Esquema Novo: 1963
Discografia

Samba Esquema Novo é o primeiro disco de Jorge Ben Jor1 (1945), lançado, em 1963, e com produção de Armando Pittigliani. O trabalho já apresenta as principais caractetísticas do artista: a batida de violão original, inspirada no samba e na bossa nova mas com influências de soul, jazz e rock, com uma marcação tão forte que até dispensa o contrabaixo em muitas das músicas do trabalho.

Outra característica é seu canto com divisões rítmicas pouco comuns à época e o uso recorrente de falsetes e palavras inventadas, sem significado algum, mas com um alto potencial rítmico, como os “saiubás” que aparecem nos scats improvisados pelo cantor em "Por Causa de Você, Menina"; a instrumentação com referências jazzísticas; e as letras de amor com desobediências propositais ao português (como na invenção da palavra “voxê” em vez de “você” em canções como "Por Causa de Você, Menina" e "Quero Esquecer Você". Na contracapa do LP, o produtor musical Armando Pittigliani (1934) escreve: “O seu ‘voxê’ é a imitação do modo de falar de sua amiguinha de apenas 3 anos de idade que sempre lhe pedia: ‘aquela música, voxê canta?’ É sua homenagem toda carinhosa àquela sua primeira fã”.

O disco traz a composição mais regravada de Jorge Ben, "Mas Que Nada", com mais de 200 versões, já interpretada por artistas brasileiros como Sérgio Mendes e Brasil 66 (cuja gravação, de 1966, chama atenção à obra de Jorge Ben no exterior), Tamba Trio e Elza Soares (1937), e estrangeiros como os jazzistas norte-americanos Al Jarreau (1940), Dizzy Gillespie (1917-1993) e Ella Fitzgerald (1917-1996), o porto-riquenho José Feliciano (1945) e os sul-africanos Miriam Makeba (1932-2008) e Hugh Masekela (1939). A letra parece explicar a expressão “samba esquema novo” do título do disco, com seus poucos versos: “este samba que é misto de maracatu/ é samba de preto velho/ samba de preto, tu/”. O refrão (ô ariá laô) denuncia a filiação com o ponto de condomblé "Naná Imbarô", do disco Tam… Tam… Tam…! (Polydor, 1958), com vocais de Ivan de Paula sobre temas afro-brasileiros orquestrados. Em Rosa, Menina Rosa, Jorge Ben acrescenta a definição: “porque meu samba tem mistério/ mas é gostoso de sambar/ se você gosta de samba/ você vai ter que balançar”. 

O arranjo de Mas, que Nada destaca, além do violão, os fraseados dos sopros quase tão conhecidos quanto a própria melodia, que na abertura da canção emulam a batida do violão. O conjunto que acompanha Jorge Ben nesta canção é o Copa 5, liderado pelo saxofonista J.T. Meirelles (1940-2008). Eles estão presentes também em "Por Causa de Você, Menina", "Uála Uálalá", "Rosa, Menina Rosa" e "Vem Morena". O maestro Gaya (1921-1987) é o arranjador de "Quero Esquecer Você", "Balança Pema" (regravada por Marisa Monte (1967) no disco Verde, Anil, Amarelo, Cor de Rosa e Carvão, em 1994), "Menina Bonita Não Chora" e "É Só Sambar". Carlos Monteiro de Souza (1916-1975) arranja Tim Dom Dom e o pianista Luiz Carlos Vinhas (1940-2001) elabora os arranjos de "A Tamba" e "Chove Chuva", não por acaso duas faixas que dispensam sopros e valorizam a participação do piano.

A capa do álbum também propõe uma reflexão sobre o esquema novo de Jorge Ben fazer samba. O músico aparece com o violão, de pernas cruzadas, na posição de quem está sentado, mas falta o banquinho, como se estivesse apoiado no ar. A bossa nova e a estética do banquinho e violão imperavam na música brasileira com os clássicos do gênero "Garota de Ipanema" e "Samba do Avião", lançados no ano anterior. Por isso a imagem sugere que há algo de novo no disco que difere Jorge Ben de João Gilberto (1931).

Das 12 canções do disco, apenas "Tim Dom Dom" (de João Mello e Clodoaldo Brito), não é de autoria de Jorge Ben. Outros grandes sucessos do disco são Chove Chuva (também regravada por Sérgio Mendes e Brasil 66) e "Por Causa de Você, Menina". O álbum vende 100 mil cópias em dois meses. "Mas, que Nada" e "Por Causa de Você, Menina" foram gravadas em disco de 78 rotações anterior ao Samba Esquema Novo e já fazem sucesso na ocasião do lançamento do LP. É João Mello (1921), coautor de "Tim Dom Dom", quem fala para Armando Pittigliani, então produtor da gravadora Philips, sobre Jorge Ben, conhecido de Mello por ser o compositor de duas faixas do disco Tudo Azul, do organista Zé Maria, exatamente "Mas que Nada" e "Por Causa de Você, Menina". Pittigliani se impressiona com a batida de Ben ao violão e o contrata.

A estética de Samba Esquema Novo é parecida com a dos dois álbuns seguintes de Jorge Ben, "Sacudin Ben Samba" e "Ben É Samba Bom", ambos de 1964. Os dois trabalhos, no entanto, não repetem o sucesso de seu LP de estreia e nenhuma de suas músicas repercute tanto quanto "Mas que Nada", "Por Causa de Você, Menina" e "Chove Chuva". Em 1994, a banda pernambucana Mundo Livre S/A lança seu primeiro disco, Samba Esquema Noise, referência explícita ao primeiro disco de Jorge Ben. Em 2013, a banda Los Sebosos Postizos, com quatro integrantes da Nação Zumbi, grava um disco inteiro dedicado à obra de Jorge Ben e inclui "Quero Esquecer Você" e "Rosa, Menina Rosa" no repertório. Esta última é gravada também pela cantora Céu (1980) no disco Vagarosa, de 2009. Em 2012, Fernanda Takai (1971) grava uma versão de "Por Causa de Você, Menina" para o CD da trilha sonora de As Brasileirinhas, série da TV Globo. Anteriormente, essa canção tem gravações de Leila Pinheiro no disco Coisas do Brasil, de 1993, e de Ivete Sangalo, em Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim, de 2002.

Notas

1. Na época de lançamendo de Samba Esquema Novo, usava como nome artístico Jorge Ben.

Ficha Técnica da obra Samba Esquema Novo:

Fontes de pesquisa (8)

  • DAPIEVE, Arthur. Que Maravilha. Site No, 15 mar. 2001.  Acesso em: 07 abr. 2013.
  • GAVIN, Charles; SOUZA, Tárik de; CALADO, Carlos; DAPIEVE, Arthur. 300 discos importantes da música brasileira. São Paulo: Paz e Terra, 2009.
  • LEMOS, José Augusto. Discoteca Básica: Samba Esquema Novo. Bizz. Disponível em: http://www.collectorsroom.com.br/2016/10/discoteca-basica-bizz-062-jorge-ben.html Acesso em: 04 ago. 2020
  • MELLO, Zuza Homem de; SEVERIANO, Jairo. A canção do tempo. São Paulo: Editora 34, 1998.
  • PIRES, Paulo Roberto. Salve, Jorge. Site No, 6 ago. 2001. Acesso em: 07 abr. 2013
  • PITTIGLIANI, Armando. Contracapa de Samba Esquema Novo, 1963.
  • SILVA, Paulo da Costa e. Imbatível ao extremo: assim é Jorge Ben Jor! Rádio Batuta. Instituto Moreira Salles. Documentário. 2012. Disponível em: http://ims.uol.com.br/Home-Radio-Batuta-Documentarios-Imbativel-ao-extremo-assim-e-Jorge-Ben-Jor/D1095. Acesso em: 12 abr. 2013.
  • SPESSOTO, Toninho. Os 100 maiores discos da música brasileira. Rolling Stone Brasil, out. 2007.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • SAMBA Esquema Novo. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra71063/samba-esquema-novo>. Acesso em: 27 de Nov. 2020. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7