Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Artes visuais

Officina Imperial Buvelot & Prat

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 24.09.2017
1840 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
1860 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Ativos no Brasil entre as décadas de 1840 e 1860. Daguerreotipistas, Buvelot & Prat possuem um estúdio na Rua dos Latoeiros, 36 (atual Gonçalves Dias), no Rio de Janeiro, entre as décadas de 50 e 60 do século XIX, tornando-se os primeiros fotógrafos do mundo a merecerem uma honraria de um monarca. Isto porque o imperador dom Pedro II agracia a d...

Texto

Abrir módulo

Histórico

Ativos no Brasil entre as décadas de 1840 e 1860. Daguerreotipistas, Buvelot & Prat possuem um estúdio na Rua dos Latoeiros, 36 (atual Gonçalves Dias), no Rio de Janeiro, entre as décadas de 50 e 60 do século XIX, tornando-se os primeiros fotógrafos do mundo a merecerem uma honraria de um monarca. Isto porque o imperador dom Pedro II agracia a dupla com o título de Photographos da Casa Imperial a 8 de março de 1851, dois anos antes que a Rainha Vitória concedesse o título de Photographer-in-the-Ordinary to the Queen a Antoine Claudet. Em 1850, participam da Exposição Geral de Belas Artes realizada pela Academia Imperial de Belas Artes (Aiba), na cidade do Rio de Janeiro, e no ano seguinte realizam duas séries de vistas da cidade de Petrópolis para o imperador. A empresa permanece em atividade até 1856, tendo inclusive realizado diversos serviços profissionais para a Casa Imperial. De Prat nada se sabe, mas de seu sócio, Louis Buvelot (1814-1888), sabe-se que era suíço, originário de Morge, e que vive de 1865 até sua morte, em 1888, em Melbourne, na Austrália, onde é considerado como o maior pintor paisagista da época.

Fontes de pesquisa 12

Abrir módulo
  • AULER, Guilherme, (sob o pseudônimo de Ricardo Martim) Tribuna de Petrópolis, Petrópolis, edições dos dias 13, 20 e 27 de março de 1955.
  • CAMPOFIORITO, Quirino. História da pintura brasileira no século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983.
  • COSTA FERREIRA, Orlando da, Imagem e letra, Editora da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.
  • FERREZ, Gilberto. A fotografia no Brasil: 1840- 1900. Prefácio Pedro Karp Vasquez. 2. ed. Rio de Janeiro: Funarte, 1985. 248 p. (História da fotografia no Brasil, 1).
  • FERREZ, Gilberto; NAEF, Weston J. Pioneer photographers of Brazil: 1840 - 1920. New York: The Center for Inter-American Relations, 1976.
  • FREIRE, Laudelino, Um século de pintura. Apontamentos para a História da Pintura no Brasil de 1816 a 1916, Rio de Janeiro: Typographia Röhe, 1916.
  • GESUALDO, Vicente, Historia de la fotografía en América. Desde Alaska hasta Tierra del Fuego, Editorial Sui Generis, Buenos Aires, 1990.
  • KOSSOY, Boris. Origens e expansão da fotografia no Brasil: século XIX. Prefácio Boris Kossoy. Rio de Janeiro: Funarte, 1980. 128 p.
  • LAEMMERT, Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial Laemmert, Laemmert & Cia, Rio de Janeiro, 1866.
  • TURAZZI, Maria Inez. Poses e trejeitos: a fotografia e as exposições na era do espetáculo: 1839/1889. Rio de Janeiro: Funarte. Rocco, 1995. 309 p. (Coleção Luz & Reflexão, 4).
  • VASQUEZ, Pedro Karp. Dom Pedro II e a fotografia no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho: Companhia Internacional de Seguros: Ed. Index, 1985.
  • VASQUEZ, Pedro Karp. Mestres da fotografia no Brasil: Coleção Gilberto Ferrez. Tradução Bill Gallagher. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 1995.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: