Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Dança

Colégio de Dança do Ceará

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 22.04.2016
15.12.1998 Brasil / Ceará / Fortaleza
2002 Brasil / Ceará / Fortaleza
Em 1997, por ocasião da 1a Bienal de Dança do Ceará, Fortaleza, uma forte mobilização dos profissionais da área pede a implementação de uma iniciativa pública para a formação e o aperfeiçoamento em dança na capital do estado. Inicia-se o movimento para fundar o Colégio de Dança do Ceará, acolhido pelo Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria ...

Texto

Abrir módulo

Histórico
Em 1997, por ocasião da 1a Bienal de Dança do Ceará, Fortaleza, uma forte mobilização dos profissionais da área pede a implementação de uma iniciativa pública para a formação e o aperfeiçoamento em dança na capital do estado. Inicia-se o movimento para fundar o Colégio de Dança do Ceará, acolhido pelo Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria Audiovisual,1 instituição que abriga o Centro de Dramaturgia e o Centro de Design.2 Como fruto desse empenho, após quase um ano de intensas negociações com o poder público, nasce o Colégio em 15 de dezembro de 1998.

Configura-se como uma iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. Em seu processo de implementação tem o apoio do Ministério da Cultura por meio da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Suas atividades letivas têm início em janeiro de 1999, sob a direção do bailarino Flávio Sampaio (1954), e estendem-se por quatro anos, até dezembro de 2002, ocasião do encerramento de todos os cursos do Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria Audiovisual. Em seu último ano, 2002, o Colégio de Dança do Ceará passa a ser dirigido pelo professor de dança Ernesto Gadelha.

Criado com o intuito de  promover a formação e o aperfeiçoamento de bailarinos, coreógrafos e professores, o Colégio de Dança do Ceará busca atender às várias demandas formativas de um setor em expansão. O projeto pedagógico inicial oferece três cursos distintos, a saber: capacitação de bailarinos, capacitação de professores e criação coreográfica. Nos anos seguintes abrem-se outros, como o de pedagogia da dança e o de capacitação de ensaiadores.

As disciplinas previstas em cada curso englobam conteúdos diversos, sendo organizadas em formato modular. O corpo docente constitui-se por um grupo fixo de professores locais, além de convidados de outras regiões do Brasil e do exterior. Esse tipo de configuração permite aos alunos o contato com uma multiplicidade de visões sobre a dança. O Colégio de Dança do Ceará torna-se assim uma plataforma de acesso a informações, práticas, pesquisas e conhecimentos provenientes de outros contextos. Entre as disciplinas ministradas, pode-se mencionar as de balé clássico, dança contemporânea, composição coreográfica, anatomia, cinesiologia, teoria do balé, prática de ensino, danças tradicionais, história da dança e iniciação musical. Em momentos distintos os alunos contam ainda com aulas de danças regionais, análise do movimento, iluminação cênica, técnica Limón, dramaturgia da dança, contato-improvisação, dança criativa, capoeira, danças afro-brasileiras. O pesquisador cearense Joubert Arrais indica que vários nomes "[...] importantes do cenário nacional ministraram cursos e palestras no 'colégio', dentre eles Luiz Mendonça, Vera Aragão, Eliana Caminada, Paulo Caldas, Maria Alice Poppe, Marina Salomon, Mariana Muniz, Mariana Vidal, LUME, Roberto Pereira, Dudude Herrmann e Leda Muhana".3

No contexto das atividades formativas, obras clássicas e modernas de grandes coreógrafos ocidentais são remontadas e apresentadas a cada ano. Paralelamente, os integrantes do curso de criação coreográfica produzem seus próprios espetáculos, interpretados pelos alunos de capacitação de bailarinos. Entre essas produções, destacam-se Três Ensaios (1999), com coreografias de Andrea Bardawil (1970), Sílvia Moura e Anália Timbó; Coisas que Contam (2000), com trabalhos de Andréa Bardawil (1970), Karin Virgínia e Ricardo Barreto; Exercícios de Coreografia (2000), apresentando obras de Mônica Luíza, Sílvia Moura, Márcio Slam e Marcelo Lemos; Três e ½ (2001), com coreografias de Ângela Sousa, Fauller e Gerson Moreno; Outro Tango (2002), com coreografia de Paulo Caldas especialmente composta para a turma do curso de capacitação de bailarinos.

O Colégio de Dança do Ceará configura, à sua época, uma alternativa às propostas das academias de dança de Fortaleza. Para Joubert Arrais, até a década de 1990, os processos de formação e criação são pautados pelo treinamento disciplinar das academias de balé clássico e jazz.4 Segundo o autor, o Colégio permite que esse vínculo disciplinar seja inserido num programa pedagógico alternativo para bailarinos, coreógrafos e professores. A iniciativa configura-se assim como "[...] um projeto inovador de profissionalização, no sentido de criar perspectivas e reunir pessoas da dança em torno de seu conhecimento profissional e, principalmente, artístico".5

Alunos egressos do Colégio de Dança do Ceará ainda atuam na área, como professores, criadores, intérpretes e pesquisadores.

Notas
1 Criado em 1996 pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará e com sede em Fortaleza, o Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria Audiovisual tem por objetivo principal atuar na formação e capacitação técnica de profissionais para o mercado da indústria cultural cearense, sobretudo na área do audiovisual. Suas atividades estendem-se até 2003, ano do encerramento do Instituto.  
2 GADELHA, Rosa. A Dança Possível: as ligações do corpo numa cena. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora Ltda., 2006.
3 ARRAIS, Joubert. Processos coevolutivos entre dança e crítica: de um contexto cearense a uma crítica contemporânea de dança. Dissertação (Mestrado em Dança). Escola de dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, 2008, p. 52.
4 Idem.
5 Ibidem, p. 49.

Fontes de pesquisa 2

Abrir módulo

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: