Artigo da seção instituições Livraria José Olympio Editora

Livraria José Olympio Editora

Artigo da seção instituições
Literatura  
Data de aberturaLivraria José Olympio Editora: 1931 Local de abertura: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Histórico
Nascido em Batatais, São Paulo, José Olympio (1902-1990) transfere-se em 1918 para a capital do estado a fim de estudar direito. De origem humilde, trabalha primeiro em um armazém e em seguida na Casa Garraux, livraria e papelaria de origem francesa situada no centro da cidade, importante ponto de encontro da intelectualidade paulistana da época. De balconista, logo se torna gerente do estabelecimento, onde acumula amizades e capital para abrir sua própria livraria, em 1931. Neste mesmo ano lança a primeira publicação com a marca da Editora José Olympio: Conhece-te a ti Mesmo pela Psicanálise [How to psychoanalyse yourself], do norte-americano Joseph Ralph, que obtém grande êxito comercial, permanecendo no catálogo por cerca de vinte anos.

Em 1933, estreia no ramo literário com o lançamento de A Ronda dos Séculos, de Gustavo Barroso (1888-1959). No entanto, o primeiro sucesso comercial de uma obra de ficção se dá com a publicação, em 1934, de Os Párias, de Humberto de Campos (1886-1934). Ainda nos primeiro anos, José Olympio publica os romances de José Lins do Rego (1901-1957), Menino de Engenho e Bangüê, em tiragens ambiciosas para a época, com cinco mil e dez mil exemplares respectivamente. O fato de pagar adiantado os direitos autorais, o que não era usual até então, fomenta sua credibilidade no meio cultural.

Devido à estagnação econômica de São Paulo, decorrente da instabilidade política após a Revolução Constitucionalista de 1932, José Olympio transfere-se com sua editora para o Rio de Janeiro, em 1934. Em meio à efervescência da capital federal, a "Casa", como é conhecida pelos seus frequentadores, transforma-se em ponto de encontro da intelectualidade brasileira, mas, diferentemente de Ênio Silveira (1925-1996) e proprietário da Editora Civilização Brasileira, abriga tanto figuras de esquerda quanto de direita. Amigo do presidente Getúlio Vargas (1882-1954), lança, entretanto, romances de autores contrários ao Estado Novo, como Jorge Amado (1912-2001) e Graciliano Ramos (1892-1953), e, nos anos 1960, publica tanto um livro como Geopolítica do Brasil, do general Golbery do Couto e Silva (1911-1987), figura influente no regime militar, quanto autores de esquerda. É, portanto, por conta também desse extenso leque ideológico que a Editora José Olympio torna-se a maior do Brasil já no final dos anos 1930, possuindo, em seu catálogo, autores como os ficcionistas Guimarães Rosa (1908-1967) e Clarice Lispector (1925-1977), e pensadores como Gilberto Freyre (1900-1987) e Sérgio Buarque de Hollanda (1902-1987).

Do ponto de vista comercial, os anos 1960 são de grande expansão - nesse período, a editora investe em coleções vendidas de porta em porta, a crediário, e na assinatura de contratos com o governo para venda e distribuição de material didático. José Olympio torna-se o primeiro editor brasileiro a ter ações na Bolsa, mas com a crise mundial do petróleo, em 1973 - que culmina com o aumento de 125% no preço do papel - a empresa vê-se em meio a dificuldades financeiras, sendo finalmente comprada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) em meados da década de 1980. Adquirido pelo Grupo Record em 2001, o selo conta hoje com um catálogo de quase 600 títulos.

Outras informações da instituição Livraria José Olympio Editora:

  • Outros nomes
    • Editora José Olympio
    • José Olympio
  • Atuação
    • Editora

Fontes de pesquisa (3)

  • HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil, sua história. Tradução Maria da Penha Villalobos e Lólio Lourenço de Oliveira. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1985.
  • PAIXÃO, Fernando (coord.). Momentos do livro no Brasil. São Paulo: Ática, 1997.
  • VILLAÇA, Antônio Carlos. José Olympio: o descobridor de escritores. Rio de Janeiro: Thex Editora, 2001.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LIVRARIA José Olympio Editora. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/instituicao113425/livraria-jose-olympio-editora>. Acesso em: 27 de Fev. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7