Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Companhia dos Comuns

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 29.08.2016
2001 Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro
Tomando como referência o Teatro Experimental do Negro - TEN, a companhia fundada por Hilton Cobra é formada por atores negros e trata da inserção do negro na cultura brasileira, em textos de criação coletiva, com direção do baiano Marcio Meirelles.

Texto

Abrir módulo

Histórico

Tomando como referência o Teatro Experimental do Negro - TEN, a companhia fundada por Hilton Cobra é formada por atores negros e trata da inserção do negro na cultura brasileira, em textos de criação coletiva, com direção do baiano Marcio Meirelles.

O espetáculo de estréia, A Roda do Mundo, 2001, baseia a linguagem corporal na dança e na capoeira para tratar do racismo. A crítica Barbara Heliodora, de O Globo, abre seu texto dizendo que "há algumas décadas que o teatro não apresenta contestação tão violenta", e analisa: "O objetivo do grupo é trazer para o teatro brasileiro o universo do negro, 'discutindo e propondo uma nova consciência que garanta seu crescimento pessoal, intelectual e profissional'. Dificilmente algum objetivo poderia ser mais digno de apoio e aplauso. (...) Visualmente, o espetáculo é muito atraente: a simples solução cenográfica de Marcio Meirelles e Biza Vianna e os bonitos figurinos desta última, que são muito teatrais sem deixar de falar da pobreza, assim como a luz de Jorginho de Carvalho e a coreografia de José Carlos Arandiba, são muito bem utilizados pelo diretor Marcio Meirelles dando fluência e boa comunicação. (...) A bela linguagem da capoeira, no entanto, não se apresenta senão como seu valor em si, jamais como metáfora dos episódios dramatizados. O conjunto do elenco atua com desenvoltura, dança bem e está obviamente engajado, e de forma profunda, com a mais que justa contestação - sendo de lamentar apenas os vários momentos em que o tom se torna descontroladamente agressivo. Trata-se de um espetáculo que tem qualidades, mas resulta bastante confuso em seus objetivos".1

Em seguida, a companhia encena Candaces - A Reconstrução do Fogo, 2003, nova criação coletiva com direção de Marcio Meirelles, que faz um paralelo entre as ancestrais guerreiras africanas e a luta das mulheres negras contemporâneas. Depois de duas temporadas, o espetáculo se apresenta no Theatro Municipal, comemorando o Dia Nacional da Consciência Negra. Em 2005, estréia Bakulo - Os Bem Lembrados, criação coletiva baseada principalmente no livro Por uma Outra Globalização, de Milton Santos, em que nove atores e cinco músicos propõem a discussão da cultura e da globalização. A crítica Barbara Heliodora escreve: "O didatismo, desta vez, é declarado ao ponto de o espetáculo ser composto pela apresentação da leitura de uma série de panfletos, seguida de episódios que seriam ilustrativos da influência dos 'ancestrais' (significado exato da palavra 'bakulo'). (...) A condenação da atual cultura ocidental é radical, a dramaturgia tem a obviedade e o primarismo propositado do antigo engajamento, com orientação política que tem muito de saudosista, sendo que até mesmo a aquisição de um doutoramento em universidade é vista como uma traição à cultura dos antepassados. (...) A cenografia, de Marcio Meirelles, é simples, basicamente composta por elementos retangulares de madeira que servem como banco, como pedestal, ou o que quiserem, e os figurinos de Biza Vianna são todos brancos, bustos nus, calças/saias brancas com largos panejamentos igualmente brancos na frente e nas costas, que permitem belas composições. Paletós brancos indicam ocidentalização. A luz de Jorginho de Carvalho é bonita e funcional, e a direção musical de Jarbas Bittencourt (como a preparação vocal de Agnes Moço e Carolina Futuro) fazem uma notável contribuição ao espetáculo. A coreografia de Zebrinha, a preparação corporal de Denis Gonçalves e a preparação de dança afro de Valéria Mona são todas de alta qualidade. (...)".2

Em novembro de 2006, a companhia se apresenta novamente no Theatro Municipal, levando Bakulo - Os Bem Lembrados à comemoração do Dia Nacional da Consciência Negra.

Notas

1. HELIODORA, Barbara. Contestação no universo do negro, O Globo, Rio de Janeiro, 30 nov. 2001.

2. HELIODORA, Barbara. Panfletagem no palco não ajuda espetáculo, O Globo, Rio de Janeiro, 16 set. 2005.

Fontes de pesquisa 3

Abrir módulo
  • HELIODORA, Barbara. Contestação no universo do negro, O Globo, Rio de Janeiro, 30 nov. 2001.
  • HELIODORA, Barbara. Panfletagem no palco não ajuda espetáculo, O Globo, Rio de Janeiro, 16 set. 2005.
  • SANTOS, Valmir. Atores encenam o espetáculo "Bakulo - Os Bem Lembrados", da Companhia dos Comuns, do Rio, Folha de S.Paulo, São Paulo, 16 mar. 2006, Caderno Ilustrada, p.4.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: