Artigo da seção grupos Royal Bexiga's Company

Royal Bexiga's Company

Artigo da seção grupos
Teatro  

Data/Local
1974/1977 - São Paulo SP

Histórico
O grupo surge no início dos anos 1970, em São Paulo, na esteira do pós-tropicalismo e da contracultura, formado por atores recém-saídos da Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo - EAD/USP.

Diante da perspectiva de uma carreira num mercado de trabalho inóspito, juntam-se os formandos da Escola de Arte Dramática - EAD, Jandira Martini, Ney Latorraca, Eliana Rocha, Vicente Tuttoilmondo, Francarlos Reis e Ileana Kwasinski para fundar a Royal Bexiga's Company, em 1974.

As dificuldades enfrentadas são bem concretas: o mercado não contrata jovens que, mesmo talentosos, são desconhecidos; as peças não contêm bons papéis para todos; e esses atores querem efetivamente se profissionalizar. A empresa é organizada em cotas iguais e todos, além de atores, acumulam outras funções na tentativa de, com poucos recursos, viabilizar a produção do espetáculo. Afirmam, assim, a crença na função do ator, seus poderes e atributos e recuperam a antiqüíssima tradição de creditar ao jogo do faz-de-conta o fundamental do fenômeno teatral.

A primeira montagem é de 1974, uma criação coletiva, O Que Você Vai Ser Quando Crescer?, dirigida por Silnei Siqueira e com música de Paulo Herculano. Para levantar fundos é passado um "livro de ouro", realizado um "chá de cenário" e empreendidas outras iniciativas espirituosas. A peça não esconde seus vínculos com a vivência dos integrantes do grupo, ao misturar reminiscências da infância e da juventude, mescladas com o sonho de uma carreira teatral de brilho e sucesso.

O roteiro é estruturado em 44 quadros e as ações desenvolvem-se em três planos. No primeiro, estão as memórias dos jovens atores; o tratamento visual é predominantemente, em branco e preto e não se utiliza a linguagem verbal. Essa parte da encenação refere-se aos ritos de passagem, indo da infância até a fase adulta. Em outro plano, em que se valorizam as sombras, estão as referências estéticas do elenco: chanchadas da Atlântida, musicais norte-americanos, novelas de rádio, música popular e o teatro de revista. A realidade do ator-personagem naquele momento é mostrada no último plano, sempre colorido e feérico.

Auxiliada pela trilha sonora de Paulo Herculano, pela coreografia de Iracity Cardoso e pela espirituosa direção de Silnei Siqueira. Jandira Martini recebe o Prêmio Governador do Estado como melhor atriz. A montagem agrada e é levada a Nancy, França, como convidada.

No ano seguinte as dificuldades persistem. Apesar do sucesso anterior, Ney Latorraca afasta-se e entram Rodrigo Santiago e Tácito Rocha. Novo processo de captação de fundos é empreendido para saldar dívidas e viabilizar uma nova produção. Apesar de ser uma companhia, a Royal Bexiga's Company se organiza de forma cooperativada, sendo provavelmente uma das primeiras iniciativas deste tipo na classe teatral paulista.

Ai de Ti, Mata Hari, nova criação coletiva, em 1976, envereda por assuntos do momento e alude, mesmo que de modo subliminar, às grandes negociatas, às falcatruas e aos ilícitos que marcam o regime do "milagre econômico" brasileiro, transportando a ação para o ambiente da 1ª Guerra Mundial. A estrutura musical, a verve, o deboche e a irreverência, tão típicos do grupo, são retomados. A cenografia de Naum Alves de Souza cria um palco dentro do palco, o que enfatiza os numerosos jogos de representação e de metalinguagem, uma vez que dezenas de personagens transitam pela rocambolesca história de espionagem. Com Silnei Siqueira na direção e Paulo Herculano na parte musical, os recursos da criação precedente são agora ampliados.

O sucesso de público é mais discreto que na montagem anterior e um árduo circuito de teatros de periferia, escolas e excursões pelo interior tem de ser enfrentado para saldar os compromissos de uma produção mais cara e aparatosa do que O Que Você Vai Ser Quando Crescer?.

Essa situação acarreta novas alterações no elenco e, portanto, na configuração da companhia. Com apenas parte dos fundadores, o grupo produz e apresenta, em 1977, Um Ponto de Luz, texto e direção de Fauzi Arap.

Ao encerrar suas atividades, o Royal Bexiga's havia cumprido a dupla função de projetar seus integrantes e apresentar montagens inteligentes em tempos difíceis, alternativa que encontra seguidores e tem desdobramentos. Jandira Martini prossegue a carreira de atriz e autora de sucesso, enquanto os demais se profissionalizam como atores de produções isoladas.

Espetáculos (5)

Fontes de pesquisa (5)

  • FERNANDES, Sílvia. Grupos teatrais: anos 70. Campinas: Unicamp, 2000.
  • O Que Você Vai Ser Quando Crescer? São Paulo, 1974. Programa do espetáculo.
  • ROYAL Bexiga's ou como fazer teatro sem teatro. Folha de S.Paulo, São Paulo, p. 3, 3 ago. 1974.
  • UM PONTO DE LUZ. São Paulo, 1977. 1 folder. Programa do espetáculo, apresentado em 1977.
  • VARGAS, Maria Thereza (Supervisão). A criação do espetáculo teatral em São Paulo: centro e periferia. São Paulo: Centro Cultural São Paulo,  1976.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ROYAL Bexiga's Company. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/grupo399346/royal-bexigas-company>. Acesso em: 06 de Dez. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7