Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

A Enciclopédia é o projeto mais antigo do Itaú Cultural. Ela nasce como um banco de dados sobre pintura brasileira, em 1987, e vem sendo construída por muitas mãos.

Se você deseja contribuir com sugestões ou tem dúvidas sobre a Enciclopédia, escreva para nós.

Caso tenha alguma dúvida, sugerimos que você dê uma olhada nas nossas Perguntas Frequentes, onde esclarecemos alguns questionamentos sobre nossa plataforma.

Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Otelo

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 13.07.2022
20.06.2003 Brasil / São Paulo / São Paulo – Galpão do Folias
Montagem do clássico de Shakespeare (1564-1616) pelo grupo Folias D’Arte. Dirigido por Marco Antonio Rodrigues (1955), o espetáculo manifesta a ideologia do encenador, que leva ao palco uma tragédia para tratar antes da questão da propriedade do que do ciúme.

Texto

Abrir módulo

Montagem do clássico de Shakespeare (1564-1616) pelo grupo Folias D’Arte. Dirigido por Marco Antonio Rodrigues (1955), o espetáculo manifesta a ideologia do encenador, que leva ao palco uma tragédia para tratar antes da questão da propriedade do que do ciúme.

O enredo mantém-se fiel ao original. O mouro Otelo, general de Veneza, deixa-se influenciar pelas insinuações do alferes Iago contra a sua mulher, Desdêmona, acusada de adultério. As artimanhas para se vingar de Otelo, que o preteriu na nomeação para o cargo de tenente, funcionam. Desdêmona termina assassinada pelo próprio marido, transtornado com a ideia da sua infidelidade. A ousadia da encenação concentra-se nas referências ao mundo do consumo, que se apresentam logo na abertura, com o desfile de transeuntes como se estivessem na Quinta Avenida, em Nova York, portando grifes caras ao som de Frank Sinatra (1915-1998) interpretando New York, New York.

Sobre as principais preocupações do grupo e o trabalho de releitura do texto de Shakespeare, a crítica Marici Salomão escreve: “Inteligentemente compromissada com o texto, a estética popular inclui música ao vivo dosada a comentários visuais de conotação política pertinentes - como uma citadina Veneza, precursora do capitalismo, atualizada como a Nova York de hoje, ou uma Chipre abrasileirada, com suas réstias de miseráveis e mortos-vivos solapados enquanto os ‘grandes’ se engalfinham às voltas com o poder”.1

Outra virtude da montagem está na disposição da plateia, acomodada em arquibancadas móveis cuja posição no espaço do Galpão do Folias é modificada pelo próprio elenco, de acordo com a cena: para as de rua ou as de alcova, elas ficam ora lado a lado, ora uma de frente para outra. No momento da morte de Desdêmona, o clima introspectivo e de tensão chega ao ponto máximo com a aproximação do público em relação à cena e o uso de espelhos ao redor da área de atuação.

Se Aílton Graça (1964), como Otelo na primeira temporada, e Carlos Francisco, nas seguintes, imprimem tons diferentes para o espetáculo, Renata Zhaneta transmite uma constante pureza e fragilidade à personagem Desdêmona. O ponto alto do elenco fica com Francisco Brêtas, que atua como Iago e é exaltado pela crítica graças ao seu controle de voz e de gestos.

O espetáculo conquista o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) de melhor espetáculo e o Shell de melhor diretor e cenografia (Ulisses Cohn).

Nota

1. SALOMÃO, Marici. A Medida Certa. Bravo!, n.71, ago. 2003, p.111.

Ficha Técnica

Abrir módulo
Autoria
William Shakespeare

Tradução
Maria Sílvia Betti

Dramaturgia
Reinaldo Maia

Direção
Marco Antonio Rodrigues (Prêmios Shell e Qualidade Brasil)

Direção (assistente)
Cacau Merz

Cenografia
Ulisses Cohn

Adereço
Adriana Chung
Cesar Rezende

Figurino
Atilio Beline Vaz

Figurino (assistente)
Adriana Chung
Gisele Sena

Operação de luz
Erike Busoni
Marcela Donato

Direção musical
Dagoberto Feliz

Preparação corporal
Renata Zhaneta

Elenco
Aílton Graça / Otelo
Atilio Beline Vaz / Graciano
Bruno Perillo / Miguel Cássio
Carlos Francisco / Montano
Dagoberto Feliz / Dodge
Danilo Grangheia / Iago, em temporadas diferentes
Edson Montenegro
Flávio Tolezani / Rodrigo
Francisco Brêtas / Iago
Juliana Balsalobre / Bianca
Nani de Oliveira / Emília
Patrícia Barros / Bianca, em temporadas diferentes
Paulo Bordhin / Brabâncio
Renata Zhaneta / Desdêmona
Rogério Romera / Ludovico
Simoni Boer / Desdêmona, em temporadas diferentes
Val Pires / Guarda; Marinheiro
Zeca Rodrigues / Soldado / Marinheiro

Contrarregra
Bira Nogueira

Criação de luz
Erike Busoni

Fontes de pesquisa 3

Abrir módulo
  • SALOMÃO, Marici. A Medida Certa. Bravo!, n.71, ago. 2003, p.111.
  • SHAKESPEARE, William. Otelo. Direção de Marco Antonio Rodrigues; tradução de Maria Sílvia Betti. São Paulo: Galpão do Folias, 2003. [3 p.] Espetáculo realizado no período de 12 jun. a 14 dez. 2003.
  • Teatro: Otelo. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 05 dez. 2003. Guia, p. 10. Disponível em: http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/20031205-40225-spo-121-gui-10-not/busca/Galp%C3%A3o+Folias. Acesso em: 08 jun. 2016.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: