Artigo da seção eventos Volpone

Volpone

Artigo da seção eventos
Teatro  
Data de inícioVolpone: 29-06-1955
Local de realização: (Brasil / São Paulo / São Paulo) | Instituição de realização: Teatro Brasileiro de Comédia (TBC)
Tipo do evento: espetaculo
Imagem representativa do artigo

Volpone , 1955 , Julio Agostinelli
Registro fotográfico Julio Agostinelli

Notável montagem dirigida por Ziembinski para o Teatro Brasileiro de Comédia, baseada no original de Ben Jonson, que confirma o talento de Walmor Chagas no papel de Mosca.

O espetáculo utiliza a adaptação de Stephan Zweig, que suaviza o texto de Ben Jonson, dramaturgo da era elisabetana. A trama é verdadeiramente diabólica: o usurário Volpone é um especialista na arrecadação de riquezas e, para mais amealhar, cria uma armadilha: finge estar agonizante e diverte-se com o desfile de bajuladores que, na expectativa de serem contemplados em seu testamento, o cumulam de favores e se prestam a todas as humilhações. A trama vai se complicando para culminar numa audiência de tribunal, onde cada um recebe a condenação merecida. Volpone e Mosca, seu auxiliar, partem para outra cidade onde, é de se esperar, tudo se repetirá.

A peça é inteiramente perpassada de sarcasmo, ironia e deboche. As personagens são aparentadas a animais, evidenciando o abandono dos escrúpulos quando o assunto é dinheiro.

Ziembinski vive o protagonista e dirige a montagem, obtendo altíssimo rendimento de todo o conjunto. Conta com uma excepcional cenografia criada por Mauro Francini e finíssimos figurinos saídos da imaginação de Michel Veber, criações que realçam o tom farsesco e tenebroso que recobre a trama. A maquiagem e as caracterizações, realizadas por Leontij Timoszczenko, são de grande importância, não apenas por acentuarem os traços marcantes das feições como, especialmente, por lhes conferir a aparência animalesca sugerida pela trama.

Destacam-se Ziembinski como Volpone e Walmor Chagas como Mosca. No elenco também estão Fredi Kleemann, Luiz Linhares, Waldemar Wey, Cleyde Yáconis, Elizabeth Henreid e Jorge Chaia, além de extensa figuração.

Nas palavras do crítico Miroel Silveira "para uma peça como Volpone, impossível encontrar um diretor mais indicado que Ziembinski. Não apenas pelo seu profundo conhecimento do teatro, que o coloca ainda e sempre muito à frente de todos os encenadores ora no Brasil, mas também pelas suas condições psicológicas personalíssimas. Ziembinski não é homem de sentimentos, é homem de paixões, que nele alternam com a temperatura gélida de uma inteligência sideral, ao clima da qual tudo se torna cristalino. Sua individualização de caracteres em Volpone é algo de notável - as personagens afloram à nossa compreensão com a luminosa contundência de relâmpagos, e a ereção do quadro geral no qual eles se movem atingiu um plano de alta perfeição artística. Pode-se afirmar que jamais o TBC apresentou um espetáculo tão de 'equipe' quanto Volpone, pois não há interpretações fracas a lamentar".1

Notas 

1. SILVEIRA, Miroel. Volpone. In: ______. A outra crítica. São Paulo: Símbolo, 1976. p. 160.

Ficha Técnica do evento Volpone:

Representação (1)

Espetáculos (2)

Artigo sobre Volpone

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Teatro  
Data de inícioVolpone: 22-01-2016  |  Data de término | 13-03-2016
Resumo do artigo Volpone:

Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE)

Fontes de pesquisa (4)

  • GUZIK, Alberto. TBC: crônica de um sonho. São Paulo: Perspectiva, 1986.
  • GUZIK, Alberto; PEREIRA, Maria Lúcia (Org.). Teatro Brasileiro de Comédia. Dionysos, Rio de Janeiro, n. 25, set. 1980. Edição especial.
  • MICHALSKI, Yan: Ziembinski e o Teatro Brasileiro. São Paulo: Hucitec / MEC / Funarte, 1995.
  • SILVEIRA, Miroel. Volpone. In: ______. A outra crítica. São Paulo: Símbolo, 1976.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • VOLPONE . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/evento397673/volpone>. Acesso em: 20 de Out. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7