Ordenação

Tipo de Verbete

Filtros

Áreas de Expressão
Artes Visuais
Cinema
Dança
Literatura
Música
Teatro

Período

Temas


Enciclopédia Itaú Cultural
Teatro

Arsênico e Alfazema

Por Editores da Enciclopédia Itaú Cultural
Última atualização: 26.01.2016
14.07.1949 Brasil / São Paulo / São Paulo
Registro fotográfico Fredi Kleemann

Arsênico e Alfazema, 1949
Fredi Kleemann
Acervo Idart/Centro Cultural São Paulo

Comédia dirigida por Adolfo Celi (1922-1986), no Teatro Brasileiro de Comédia, faz grande sucesso de público e funciona como trunfo para equilibrar as contas da companhia sempre que necessário. O texto do norte-americano Joseph Kesselring debruça-se sobre uma família nada convencional, enfocando situações cômicas que, muitas vezes, chegam a atin...

Texto

Abrir módulo

Histórico

Comédia dirigida por Adolfo Celi (1922-1986), no Teatro Brasileiro de Comédia, faz grande sucesso de público e funciona como trunfo para equilibrar as contas da companhia sempre que necessário. O texto do norte-americano Joseph Kesselring debruça-se sobre uma família nada convencional, enfocando situações cômicas que, muitas vezes, chegam a atingir o plano da farsa: duas tias solteironas são adeptas da eutanásia e pretendem envenenar diversas pessoas, recorrendo ao uso de um certo chá. Paralelamente, um sobrinho se julga o presidente Roosevelt, enquanto um jovem casal tenta, em meio às loucuras e desencontros, perpetuar seu amor. Sobra espaço para a entrada de policiais, médicos e um reverendo protestante, criando situações típicas das peças de qüiproquós.

Análise profunda das situações, marcação exata para os atores e um bom número de achados cômicos destinados a prender a atenção do público apresentam a metodologia típica do trabalho de encenação de Adolfo Celi.

Do elenco constam Cacilda Becker (1921-1969), Madalena Nicoll, Clóvis Garcia (1921-2012), Célia Biar (1918-1999), Maurício Barroso, Milton Ribeiro e Carlos Vergueiro, entre outros, nesta produção estreada em 1949, reunindo amadores e profissionais.

A peça faz sucesso e é remontada, nos anos subseqüentes, sempre que a situação financeira se mostrar desfavorável ou para preencher lacunas na programação, causadas por espetáculos mal-sucedidos. É o que ocorre após a malograda carreira de O Grilo da Lareira, em 1951, quando a remontagem de Arsênico e Alfazema ganha implementos de produção e um elenco de primeira linha: Sergio Cardoso (1925-1973), Paulo Autran (1922-2007), Luiz Linhares, Victor Merinov, Ziembinski (1908-1978), Waldemar Wey e Marina Freire substituem os artistas da montagem original. O figurino fica sob a supervisão de Cleyde Yáconis (1923-2013) e as caracterizações com Victor Merinov.

Ficha Técnica

Abrir módulo
Autoria
Joseph Kesselring

Direção
Adolfo Celi

Cenografia
Noemia Mourão

Elenco
A. C. Carvalho / Arsênico e Alfazema
Cacilda Becker / Arsênico e Alfazema
Carlos Vergueiro / Arsênico e Alfazema
Célia Biar / Arsênico e Alfazema
Clóvis Garcia / Arsênico e Alfazema
Geraldo Pacheco Jordão / Arsênico e Alfazema
Haroldo Gregory / Arsênico e Alfazema
João Ernesto Coelho Neto / Reverendo Harper
José Expedito de Castro / Arsênico e Alfazema
Madalena Nicol / Arsênico e Alfazema
Maurício Barroso / Arsênico e Alfazema
Milton Ribeiro / Arsênico e Alfazema
Moisés Leiner / Arsênico e Alfazema
Ruy Affonso / Arsênico e Alfazema

Produção
Franco Zampari

Obras 1

Abrir módulo

Fontes de pesquisa 3

Abrir módulo
  • GUZIK, Alberto. TBC: crônica de um sonho. São Paulo: Perspectiva, 1984.
  • GUZIK, Alberto; PEREIRA, Maria Lúcia (Org.). Teatro Brasileiro de Comédia. Dionysos, Rio de Janeiro, n. 25, set. 1980. Edição especial.
  • PRADO, Décio de Almeida. Apresentação do Teatro Brasileiro Moderno. São Paulo: Perspectiva: 1996.

Como citar

Abrir módulo

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo: