Artigo da seção eventos Você Vai Ver o que Você Vai Ver

Você Vai Ver o que Você Vai Ver

Artigo da seção eventos
Teatro  
Data de inícioVocê Vai Ver o que Você Vai Ver: 17-05-1989
Local de realização: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Tipo do evento: espetaculo
Imagem representativa do artigo

Você Vai Ver o que Você Vai Ver , 1989 , Gal Oppido
Registro fotográfico Gal Oppido

Espetáculo de estréia do encenador Gabriel Villela e lançamento do grupo Circo Grafitti, numa realização marcada pelo tom satírico, de rigoroso acabamento artístico. 

Partindo de uma situação totalmente tola e banal - um homem de pescoço comprido, que se envolve numa briga na linha parisiense do ônibus 'S', é visto, duas horas mais tarde, na gare St. Lazare, discutindo sobre a necessidade de mais um botão em seu paletó -, o escritor Raymond Queneau propõe 99 maneiras distintas de narrar o episódio, provando que a arte da invenção é quase inesgotável. Na montagem do grupo Circo Grafitti, sob o comando do diretor Gabriel Villela, mais de vinte diferentes versões dessa historinha estão em cena. 

Com prodigioso vigor de improviso, a trupe desdobra-se em verdadeiros exercícios de estilo, compondo personagens hilárias e explorando, ao máximo, os diferentes matizes da pequena fábula.

No palco, estão Gerson de Abreu, Rosi Campos, Helen Helene, Romis Ferreira, Zezeh Barbosa e Caru Camargo, responsáveis pela interpretação das figuras esdrúxulas e engraçadas. Na preparação do elenco entram Francesco Zigrino, professor da técnica de clown; Eduardo Coutinho, que cuida da dança e da expressão corporal; Fernando Lee, que trabalha as coreografias. A parte musical, comandada por Pedro Paulo Bogossian, oferece ao elenco ótimas oportunidades de virtuosismo no canto.

Os figurinos e cenários são igualmente de Gabriel Villela, cujo grande achado foi ter realizado a reforma de uma carroceria de ônibus, instalado no foyer do Centro Cultural São Paulo. Com leveza e harmonia, sutileza e veia satírica mordaz, a realização alcança diversos prêmios e lança, em São Paulo, o jovem encenador. 

Sobre a encenação, declara o crítico Alberto Guzik: "a representação foi toda ela trabalhada sobre técnicas e convenções circenses. Desde o figurino dos atores até o tom das atuações, tudo tem a desmesura satírica do circo. Entre as cenas inesquecíveis de Você Vai Ver estão uma Carmen hilariante, a mais insólita versão da Nona, de Beethoven, um extraordinário momento de funk e rap. Mas é todo o espetáculo concebido numa linguagem consistente e extremamente criativa, que cativa o espectador. (...) É espetáculo obrigatório. Tanto pela competência e brilho dos intérpretes quanto por revelar de forma definitiva o talento do diretor Gabriel Villela, responsável por esta festa teatral".1

Notas

1. GUZIK, Alberto. Técnicas circenses, numa peça contagiante. Jornal da Tarde, São Paulo, 18 maio 1989. p. 19. 

Ficha Técnica do evento Você Vai Ver o que Você Vai Ver:

Representação (2)

Fontes de pesquisa (3)

  • ECHEVERRIA, Regina. Um grito de vida na sonolência teatral. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 6 set. 1989. Caderno 2.
  • GUZIK, Alberto. Técnicas circenses, numa peça contagiante. Jornal da Tarde, São Paulo, 18 maio 1989.
  • Você Vai Ver o Que Você Vai Ver. Direção Gabriel Villela. São Paulo, 1989. 1 folder. Programa do espetáculo, apresentado no Centro Cultural São Paulo em maio de 1989.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • VOCÊ Vai Ver o que Você Vai Ver. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/evento388423/voce-vai-ver-o-que-voce-vai-ver>. Acesso em: 29 de Mai. 2020. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7