Artigo da seção termos e conceitos Gênio

Gênio

Artigo da seção termos e conceitos
Artes visuais  

Definição
Termo utilizado a partir do século XVII, para manifestar o grau de originalidade criativa de um artista ou de uma nação, mas conhecido desde a Antigüidade e discutido, por exemplo, por Aristóteles (384-322 a.C.) em sua Poética, que o relaciona ao dramaturgo e sua capacidade de vivenciar profundamente todas as emoções para melhor representá-las. Outros pensadores e poetas refletem sobre o gênio artístico como Thomas Hobbes (1588-1679), para quem o termo possui um sentido de dote natural excepcional ou talento inusitado ou Kant (1724-1804) que o restringe ao campo das belas artes, chamando-o de originalidade exemplar dos dotes naturais do indivíduo.

O termo ganha espaço definitivo no século XIX, tornando-se a principal característica da época romântica, que associa o gênio ao inato e original, aquele que possui a faculdade da invenção e produz obras de arte originais, tornando-se um mestre ou um exemplo a ser imitado. 

 

Fontes de pesquisa (2)

  • GRASSI, Luigi; PEPE, Mario. Dizionario della Critica d'Arte. Torino: UTET, 1978. Volume 1.
  • OSBORNE, Harold. Estética e teoria da arte: um introdução histórica. São Paulo: Cultrix, [1968?].

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • GÊNIO . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo53/genio>. Acesso em: 19 de Out. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7