Artigo da seção termos e conceitos Elementarismo

Elementarismo

Artigo da seção termos e conceitos
Artes visuais  

Definição
Movimento surgido a partir do Neoplasticismo, criado em Amsterdã, em 1917, com a publicação da revista De Stijl. O artista Theo van Doesburg (1883-1931), fundador da revista juntamente com Piet Mondrian (1872-1944) e Barth van der Leck (1876-1958), se afasta do Neoplasticismo ampliando suas possibilidades para além das composições abstratas, com base em ângulos retos, e no uso das cores primárias, complementadas pelo branco, o negro e o cinza. Essa mudança se dá em conseqüência do encontro entre Van Doesburg e o pintor e arquiteto russo Eliezar Lissitzky (1890-1941), em 1921, que já desenvolvia um trabalho orientado pela concepção elementarista. Tanto as propostas do De Stijl como do Elementarismo estão essencialmente ligadas à arquitetura, ao mobiliário, às artes decorativas e tipográficas, pela idéia central de criar um novo tipo de relação entre o artista e a sociedade. Por esse motivo a participação dos arquitetos é predominante em ambos os movimentos.

Inicia-se, assim, uma segunda fase do De Stijl (1921-1925), agora influenciado pela concepção elementarista que Lissitzky já havia desenvolvido com o pintor suprematista Kasimir Malevich (1878-1935).

Lissitzky torna-se membro do De Stijl em 1922, mas já em 1921 a revista publica um manifesto alemão declarando ser a arte elementar, uma arte construída exclusivamente a partir de seus próprios elementos e livre, uma estética de formas desmaterializadas no espaço, sem as conotações filosóficas do Suprematismo. Os artistas que assinam o manifesto são Hausmann, Hans Arp (1887-1966), Puni e Moholy-Nagy (1895-1946) e o primeiro a produzir um trabalho aplicando a estética elementar é Frederick Kiesler, com o projeto Cité dans l'Espace, exposto em 1925. Em 1926 Van Doesburg publica o Manifesto do movimento que chamou elementarismo. O artigo ganhou o título de Pintura e Plástica, e o principal trabalho realizado por ele, em parceria com Hans Arp e Sophie Taeuber-Arp, que demonstra claramente as idéias publicadas, se dá no projeto e execução do interior do Café L'Aubette, em Estrasburgo, em 1928.

Fontes de pesquisa (3)

  • CHILVERS, Ian (org.). Dicionário Oxford de arte. Tradução Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
  • MARCONDES, Luiz Fernando. Dicionário de Termos Artísticos. Rio de Janeiro: Rio, 1998.
  • STANGOS, Nikos (org.). Conceitos da arte moderna. Tradução Alvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ELEMENTARISMO . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo42/elementarismo>. Acesso em: 26 de Jun. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7