Artigo da seção termos e conceitos Geometria Sensível

Geometria Sensível

Artigo da seção termos e conceitos
Artes visuais  

Definição
O termo aparece de duas formas na literatura especializada. Em acepção mais geral, aproxima-se da noção de abstração lírica e de informalismo - como "geometria lírica" ou "sensível" -, indicando uma direção da arte abstrata inclinada ao percurso da emoção, ao ritmo da cor e à defesa da improvisação. Nesse caso, figuram como exemplos de "geometria sensível" tanto as obras de Jean Arp (1886 - 1996) e de Sophie Taeuber Arp (1889 - 1943), quanto o universalismo construtivo sistematizado por Torres-García (1874 - 1949) em diversos escritos, e testado em toda a sua obra. Em sentido mais estrito, a designação faz referência à mostra Arte Agora III, América Latina: Geometria Sensível, realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ em 1978. Com curadoria do crítico e historiador da arte Roberto Pontual, a exposição reúne artistas latino-americanos de diversas procedências, com a ambição de evidenciar um caminho comum e particular da arte construtiva latino-americana, que teria, segundo o crítico peruano Juan Acha (s.d. - 1995), "um sentido mais vitalista e orgânico", além de um lirismo "tipicamente nosso". O termo "geometria sensível", utilizado pelos argentinos Damián Bayan e Aldo Pellegrini no catálogo da mostra, seria então capaz de definir de modo sintético uma expressão latino-americana específica.

O rol de artistas e obras que compõem a coletiva permite aferir um compromisso mais geral com a arte construtiva e com a arte abstrata, fortes na produção latino-americana desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), e com as formulações de Max Bill (1908 - 1994), principal responsável pela entrada desses ideários plásticos na América Latina (sobretudo na Argentina e no Brasil). Se não há como negar esse fio comum a aproximar os nomes reunidos em Arte Agora III, difícil deixar de lado as soluções diversas apresentadas por cada um deles com base em certas matrizes comuns. Da representação brasileira fazem parte artistas atuantes no movimento neoconcreto como Adriano de Aquino (1946) e Amilcar de Castro (1920 - 2002); nomes mais diretamente ligados à abstração lírica como Arcangelo Ianelli (1922) e Mira Schendel (1919 - 1988), responsável por uma obra que se desenvolve longe de escolas e correntes específicas; Rubem Valentim (1922 - 1991), autor de trabalhos que combinam pesquisa construtiva e inspiração na cultura afro-brasileira.

Entre os demais latino-americanos presentes, a diversidade de pesquisas, formações e projetos aflora diante das esculturas do venezuelano Alejandro Otero (1921 - 1990) e do colombiano Edgar Negret (1920); da arte cinética de Jesus Soto (1923 - 2005); das telas do argentino Marcelo Bonevardi (1929 - 1994); dos labirintos geométricos, de inspiração indígena elaborados pelo colombiano Omar Rayo (1928); do alfabeto pessoal e simbólico mobilizado pelo uruguaio Torres-García, que combina nos desenhos e telas grafismos primitivos, formas tiradas da natureza, elementos do cotidiano, números, palavras, signos fenícios etc.

Se a fórmula "geometria e poesia" mostra-se insuficiente para dar conta da variedade de artistas e obras presentes na exposição Arte Agora III, e se parece também difícil esboçar os contornos de uma arte abstrata "tipicamente latino-americana", a exposição entra para a história das artes visuais como um bom panorama da produção do continente, por meio de artistas representativos de tendências variadas. Além disso, a mostra é tristemente lembrada por causa do incêndio ocorrido no dia 8 de julho de 1978, que destrói a coleção e provoca sérios danos ao prédio do museu. Nenhuma das telas da Arte Agora III, América Latina: Geometria Sensível é salva.

Fontes de pesquisa (4)

  • DUNCAN, Barbara. Joaquin Torres-García. Cronologia. Tradução do inglês John Wheat, Austin, Universidad de Texas, 1975, 155 pp. il p&b. color.
  • GOODING, Mel. Arte abstrata. São Paulo: Cosac & Naif, 2002, 96 p. il. color (coleção Movimentos da Arte Moderna)
  • HOLANDA, Heloisa Buarque de. Entrevista com Lauro Cavalcanti. Rev!sta !d!oss!ncras!a. Disponível em: [http://portaliteral.terra.com.br/literal/calandra.nsf/">http://portaliteral.terra.com.br/literal/calandra.nsf/]. Acesso em: dez. 2006.
  • MORAIS,  Frederico. Cronologia das artes plásticas no Rio de Janeiro, 1816- 1994. Rio de Janeiro, Topbooks, 1995, 559 pp.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • GEOMETRIA Sensível. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo3788/geometria-sensivel>. Acesso em: 23 de Set. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7